Conquistar a independência financeira em 2021 só depende de você! Pare de viver com pouco dinheiro, em dificuldades financeiras, contraindo empréstimos e pagando juros.

Com um pouco de determinação e seguindo à risca algumas dicas, a sua independência financeira pode chegar mais rápido do que você imagina. Neste conteúdo, você encontra 10 dicas para organizar a sua vida financeira e alcançar a tão sonhada independência financeira. Vale a pena conferir!

1.Evite o uso do cartão de crédito

O cartão de crédito quando não utilizado de forma adequada e consciente é um dos grandes vilões relacionados ao desequilíbrio financeiro. Isso porque, muitas pessoas acabam contraindo dívidas e realizando várias compras parceladas no cartão de crédito, até mesmo por impulso, como se não existisse amanhã.

O grande problema, é que mais cedo ou mais tarde a fatura chega e precisar entrar dentro do orçamento. Na falta de recursos para o pagamento do valor total da fatura começam os problemas e uma verdadeira bola de neve na vida financeira, afinal os atrasos e parcelamentos de fatura geram juros altíssimos e nada amigáveis.

Portanto, se você deseja mesmo a tão sonhada independência financeira, evite fazer compras no cartão de crédito e procure quitar todas as suas dívidas com os cartões de crédito.

Vale destacar também, a importância de evitar a contratação de múltiplos cartões, prefira comprar à vista e não adquirir dívidas.

2.Evite contratar empréstimos e financiamentos

Evite contratar empréstimos e financiamentos
Evite contratar empréstimos e financiamentos – Foto: Freepik

A contratação de empréstimos e financiamentos também está na lista dos grandes vilões que podem impedir você de conquistar a sua independência financeira. 

Mesmo que funcionem como um alívio financeiro momentâneo, no caso dos empréstimos ou como um atalho para a conquista de um bem, no caso dos financiamentos, ambos não são indicados por especialistas em finanças e economistas, afinal as altas taxas de juros cobradas acabam consumindo o orçamento e fazendo com que o consumidor efetivamente jogue dinheiro no ralo.

Com foco na sua independência financeira e planejamento, você verá que os empréstimos e financiamentos não precisam fazer parte da sua vida.

3.Elimine as dívidas

Para chegar a sua tão sonhada independência financeira, pense em uma balança. De um lado você tem as despesas e de outro as receitas. Para chegar à independência, o lado das receitas precisa vencer.

Existem duas formas para que o lado das receitas vença a disputa na balança:

  • Redução de despesas;
  • Aumento das receitas.

Portanto, se o seu objetivo é mesmo a independência financeira, comece o quanto antes a reduzir e eliminar o máximo possível das despesas presentes no seu orçamento.

Quanto mais leve o lado das despesas na balança do equilíbrio financeiro, melhor para que você alcance os seus objetivos financeiros. 

4.Analise e reflita antes de comprar

Analise e reflita antes de comprar
Analise e reflita antes de comprar – Foto: Freepik

Não faz muito sentido reduzir as dívidas e cortar despesas se você logo em seguida aproveitar o dinheiro que começar a “sobrar” no seu orçamento para fazer novas compras e contrair outras dívidas.

Você não precisa e não deve gastar toda a sua renda com o pagamento de contas ou realizando compras não essenciais. Tenha equilíbrio e planejamento, pense muito bem antes de qualquer compra e analise friamente a sua real necessidade antes de qualquer decisão.

Evite comprar aquilo que não seja realmente essencial para você e a contratação de dívidas.

5.Procure cursos de educação financeira

Em uma rápida pesquisa na internet você encontra vários cursos gratuitos relacionados à educação financeira, muitos deles ministrados por instituições respeitadas como a FGV e o Sebrae.

Se o seu desejo é aprender cada vez mais sobre educação financeira, equilibrar o seu orçamento e alcançar a independência, vale muito a pena buscar qualificação e aprendizagem.

Quanto mais você aprender a respeito da administração do seu dinheiro e das suas finanças, melhor não é mesmo?

6.Monte um planejamento financeiro

Monte um planejamento financeiro
Monte um planejamento financeiro – Foto: Freepik

Até aqui comentamos sobre uma série de dicas que podem ajudar você a reduzir as suas dívidas e despesas. Agora é hora de colocar tudo no papel ou em uma planilha em Excel e montar um planejamento financeiro, para que você conheça todas as suas receitas e despesas no presente e também no curto prazo.

Sendo assim, em um papel ou em uma planilha do Excel, organize todas as suas receitas e despesas mensais. Aproveite esse momento para eliminar aquelas que você considera não essenciais, mas que no final das contas interferem no seu orçamento.

Veja também, como está a sua saúde financeira no presente e para os próximos meses. Suas receitas estão maiores que as despesas ou as dívidas ainda predominam no seu orçamento? Com tudo organizado ficará bem mais fácil encontrar pontos de melhoria em busca da sua independência financeira.

7.Gaste menos do que você ganha

Essa é uma dica de ouro, mas muita das vezes deixada de lado. Lembra da balança que lá atrás? A regra aplicável aqui é a mesma. Você não pode ter mais despesas do que receitas, ou seja, gastar mais do que ganha, a conta não fecha.

Para conquistar a sua independência financeira, você precisa se condicionar a viver com menos despesas que receitas, pois só assim irá restar algum dinheiro na conta ou na carteira no final do mês.

8.Invista parte da sua renda

Invista parte da sua renda
Invista parte da sua renda – Foto: Freepik

Se você seguir todas as dicas apresentadas até aqui à risca, certamente começará a sobrar algum dinheiro no final do mês. Quando isso acontecer, você já sabe o que fazer com esse dinheiro que sobrar?

Segundo as boas práticas de finanças pessoais, devemos investir ao menos 20% da nossa renda, visando alcançar a independência financeira e se proteger contra imprevistos.

Separe parte da sua renda para realizar aplicações financeiras e investimentos. Coloque o seu dinheiro para trabalhar para você! Quanto mais você poupar e investir por mês, mais rapidamente virá a sua independência financeira.

9.Procure por outras fontes de renda

Pensando em uma forma de encurtar o caminho para a independência e manter um orçamento equilibrado? Considere a possibilidade de obter novas fontes de receitas. Afinal, quanto maior a sua renda mensal, mais você poderá investir.

Pense em fontes alternativas de renda, como um negócio próprio ou ativos que pagam rendimento e dividendos constantes, como é o caso dos fundos imobiliários, por exemplo.

Quanto mais fontes de renda, mais próxima estará a sua independência financeira.

10.Monte uma reserva para emergências

Monte uma reserva para emergências
Monte uma reserva para emergências – Foto: Freepik

Por fim, com a situação financeira equilibrada procure montar uma reserva financeira contra imprevistos e em montante suficiente para cobrir todas as suas despesas durante um período de no mínimo 6 meses.

Mantenha essa reserva aplicada em ativos de alta liquidez e baixo risco, como CDBs e Tesouro Direto, e recorra a eles em uma possível dificuldade financeira ou emergência.

Com uma boa reserva financeira você terá uma solução livre de juros para possíveis emergências e evitará contrair dívidas. Diga não aos empréstimos!

Gostou das nossas dicas para a sua independência financeira? Então antes de sair não deixe de salvar o Investidor10 nos seus favoritos e retorne outras vezes para outros conteúdos e novos aprendizados.

O Investidor10 oferece uma série de conteúdos gratuitos relacionados à educação financeira e investimentos. Não deixe de conferir!

Já conhece a nossa página no Instagram? Segue lá!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui