Ibovespa volta aos 128 mil pontos, mesmo com queda da Petrobras (PETR4)

Outras petroleiras, bancos e a Vale (VALE3) subiram e ajudaram o Ibovespa nesta quarta-feira (13).

Author
Publicado em 13/03/2024 às 19:02h - Atualizado 2 meses atrás Publicado em 13/03/2024 às 19:02h Atualizado 2 meses atrás por Marina Barbosa
(Shutterstock)
(Shutterstock)

O Ibovespa subiu pelo segundo dia consecutivo e, com isso, recuperou o patamar dos 128 mil pontos. O principal índice da B3 subiu 0,26% nesta quarta-feira (13), aos 128.006 pontos. O dólar avançou 0,02%, para R$ 4,98.

O Ibovespa avançou mesmo diante de mais uma queda da Petrobras (PETR4). As ações da petroleira, que haviam ensaiado uma recuperação na terça-feira (12) depois de terem derretido por causa do não pagamento de dividendos extraordinários pela companhia, caíram cerca de 1% nesta quarta (13). Veja o fechamento dos papeis:

Outras petroleiras sobem

A Petrobras foi na contramão do setor de petróleo e gás, que subiu diante da alta dos preços de petróleo. A commodity avançou mais de 2% nesta quarta-feira (13), depois que a Ucrânia atacou refinarias da Rússia e que os estoques de óleo cederam nos Estados Unidos. A alta favoreceu as "petroleiras juniores" da B3.

Veja como as empresas do setor fecharam:

Bancos

🏦 Além das petroleiras juniores, os bancos ajudaram a sustentar o Ibovespa nesta quarta-feira (13). A exceção foi do Banco do Brasil (BBAS3), que recuou 1,11%. Por ter capital misto, o Banco do Brasil vem sofrendo indiretamente com a crise da Petrobras e o receio de interferência do governo.

Veja como os outros bancos da B3 fecharam:

Vale 

A Vale (VALE3) também fechou no azul, interrompendo uma sequência de quatro dias consecutivos de perdas. Os papeis da mineradora vinham sofrendo diante do processo sucessório da empresa, mas avançaram 0,64% nesta quarta-feira (13), mesmo diante da queda dos preços do minério de ferro.

Baixas

Além da Petrobras, a B3 (B3SA3) se destacou entre as perdas do dia. As ações da operadora da Bolsa recuaram 0,47%, na esteira dos dados operacionais de fevereiro, que apontam para mais um mês de redução do volume financeiro médio negociado no mercado de ações brasileiro.

Empresas do setor de energia também terminaram o dia em queda. Veja: