Ibovespa fecha em queda, pressionado por juros e siderúrgicas

O dólar também caiu e fechou a R$ 5,13.

Author
Publicado em 23/04/2024 às 17:57h - Atualizado 1 mês atrás Publicado em 23/04/2024 às 17:57h Atualizado 1 mês atrás por Marina Barbosa
(Shutterstock)
(Shutterstock)

O Ibovespa voltou a fechar no vermelho nesta terça-feira (23), pressionado pelo avanço dos juros futuros e pela queda das siderúrgicas. Mas o dólar também caiu.

📉 O principal índice da B3 fechou com queda de 0,34%, aos 125.148 pontos. O baque interrompeu a sequência de ganhos registrada nos últimos três pregões.

Já o dólar caiu pelo terceiro dia consecutivo. A moeda fechou com queda de 0,74%, a R$ 5,13. Com isso, já acumula uma redução de 1,3% na semana.

💲 O mercado operou nesta terça-feira (23) de olho na curva de juros, que subiu diante das incertezas fiscais no Brasil e da perspectiva de juros altos por mais tempo nos Estados Unidos. No Boletim Focus, os analistas também ajustaram a projeção para a taxa Selic desde ano, de 9,13% para 9,5%.

Contudo, o desempenho de ações ligadas a commodities também pesou no índice nesta terça-feira (23). Destaque para a Usiminas (USIM5), que derreteu 13,91% depois de apresentar um lucro 93% menor no primeiro trimestre.

EUA

Já nos Estados Unidos, o mercado reagiu a balanços positivos como o do Spotify (S1PO34). Por isso, o dia foi de ganhos para as bolsas. Veja o fechamento:

  • Dow Jones: 0,69%;
  • S&P 500: 1,20%;
  • Nasdaq: 1,69%.

Baixas

A Usiminas não foi a única siderúrgica a sofrer nesta terça-feira (23). A Gerdau (GGBR4) recuou 4,03% e a CSN (CSNA3) caiu 2,44%, mesmo depois de o governo federal impor cotas para a importação de aço.

A Vale (VALE3) também recuou, pressionada pelos preços do minério de ferro, e fechou com queda de 0,87%.

Já a Petrobras (PETR4) caiu mesmo diante da alta dos preços do petróleo. As ações ordinárias da estatal recuaram 0,69% e as preferenciais, -0,19%.

Veja outras quedas do dia:

Altas

Por outro lado, os bancos tiveram um dia de ganhos na B3. O Itaú (ITUB4), por exemplo, subiu 1,49% e o Santander Brasil (SANB11) avançou 1,38%. Veja outras altas do dia: