FIIs que pagam dividendos acima de 1% ao mês disparam na Bolsa; confira

Dos 112 FII’s que compõem o Ifix, 41 atingiram essa marca de rendimento.

Author
Publicado em 23/05/2024 às 17:07h - Atualizado 24 dias atrás Publicado em 23/05/2024 às 17:07h Atualizado 24 dias atrás por Matheus Rodrigues

🏙️ O cenário dos Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) no Brasil mostra uma tendência notável de aumento no retorno dos dividendos.

De acordo com um levantamento recente do InfoMoney, baseado em dados da Economatica, o número de FIIs com dividend yield superior a 1% ao mês cresceu significativamente em maio.

Dos 112 fundos que compõem o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (Ifix) – um indicador dos FIIs mais negociados na B3 (B3SA3) –, 41 atingiram essa marca de rendimento, um aumento considerável em comparação com os 34 do mês anterior.

Esse aumento pode ser atribuído à recente queda no valor das cotas dos fundos, um movimento inverso após cinco meses consecutivos de ganhos no mercado.

Quando o preço das cotas cai, o dividend yield — que calcula a relação percentual entre o dividendo pago por cota e o preço da cota — naturalmente aumenta, supondo que o valor dos dividendos permaneça constante ou aumente.

Destaque do Mês

O REC Recebíveis Imobiliários (RECR11) se destacou em maio, distribuindo R$ 1,29 por cota, o que resultou em um dividend yield de 1,46%, o mais alto registrado no mês entre os fundos analisados.

Este fundo investe principalmente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), o que tem demonstrado ser uma estratégia lucrativa para os investidores, especialmente em tempos de volatilidade do mercado.

Para investidores que buscam uma fonte de renda estável e potencialmente lucrativa, os FIIs representam uma opção atrativa, especialmente aqueles com yields elevados.

No entanto, é fundamental entender que rendimentos passados não são garantia de desempenho futuro e que o investimento em FIIs deve ser considerado dentro de uma estratégia diversificada de investimentos.

💲 Confira a lista completa dos fundos imobiliários (FIIs) que apresentaram um dividend yield acima de 1% no mês de maio:

  • RECR11 (Títulos e Val. Mob.): 1,46%
  • DEVA11 (Títulos e Val. Mob.): 1,35%
  • AIEC11 (Lajes Corporativas): 1,34%
  • CACR11 (Títulos e Val. Mob.): 1,31%
  • VCJR11 (Títulos e Val. Mob.): 1,28%
  • URPR11 (Títulos e Val. Mob.): 1,28%
  • HTMX11 (Hotel): 1,24%
  • HABT11 (Títulos e Val. Mob.): 1,23%
  • HSAF11 (Títulos e Val. Mob.): 1,23%
  • RZAK11 (Títulos e Val. Mob.): 1,22%
  • BTAL11 (Agro): 1,21%
  • CVBI11 (Títulos e Val. Mob.): 1,18%
  • VGIP11 (Títulos e Val. Mob.): 1,18%
  • KCRE11 (Títulos e Val. Mob.): 1,18%
  • HCTR11 (Títulos e Val. Mob.): 1,18%
  • MCHY11 (Títulos e Val. Mob.): 1,17%
  • RBRX11 (Multiestratégia): 1,17%
  • BLMG11 (Logística): 1,16%
  • MFII11 (Desenvolvimento): 1,16%
  • NCHB11 (Títulos e Val. Mob.): 1,15%
  • BCRI11 (Títulos e Val. Mob.): 1,14%
  • VSLH11 (Títulos e Val. Mob.): 1,14%
  • KORE11 (Lajes Corporativas): 1,14%
  • CYCR11 (Títulos e Val. Mob.): 1,14%
  • SNFF11 (FoF): 1,13%
  • VGIR11 (Títulos e Val. Mob.): 1,13%
  • TEPP11 (Lajes Corporativas): 1,10%
  • BARI11 (Títulos e Val. Mob.): 1,10%
  • KNHY11 (Títulos e Val. Mob.): 1,09%
  • ARRI11 (Títulos e Val. Mob.): 1,09%
  • KNIP11 (Títulos e Val. Mob.): 1,08%
  • RBRP11 (Híbrido): 1,08%
  • IRDM11 (Títulos e Val. Mob.): 1,07%
  • TGAR11 (Desenvolvimento): 1,06%
  • RZAT11 (Híbrido): 1,06%
  • CLIN11 (Títulos e Val. Mob.): 1,02%
  • VRTA11 (Títulos e Val. Mob.): 1,02%
  • WHGR11 (Multiestratégia): 1,01%
  • XPCI11 (Títulos e Val. Mob.): 1,01%
  • PORD11 (Títulos e Val. Mob.): 1,01%
  • VGHF11 (Multiestratégia): 1,00%

Esses fundos imobiliários demonstraram rendimentos atrativos em um período em que o mercado enfrentou volatilidade, destacando-se como opções consideráveis para investidores que buscam uma fonte regular de renda através de dividendos.

Dentro dos 112 fundos imobiliários que compõem o índice Ifix, o BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11) se destaca por ainda não ter anunciado dividendos para o mês de maio. Além disso, o Tordesilhas EI (TORD11) é notável por ser o único fundo do índice que consistentemente não distribui rendimentos.

Campeão dos dividendos em maio de 2024

📊 Em maio de 2024, o RECR11, um fundo imobiliário conhecido como fundo de "papel" que investe principalmente em certificados de recebíveis imobiliários (CRIs), se destacou por pagar o maior dividendo desde junho de 2022.

Com um patrimônio líquido de R$ 2,4 bilhões, cerca de 90% dos seus recursos estão alocados em CRIs, dos quais aproximadamente 80% são indexados ao IPCA com uma taxa média de 8,17%.

Neste mês, o RECR11 distribuiu R$ 1,29 por cota, representando um rendimento de 1,464% ao mês ou uma rentabilidade anualizada de 17,57%, segundo seu último relatório gerencial.

Este pagamento traduz-se em uma rentabilidade de 156% da taxa do CDI após dedução de imposto de renda, mostrando um desempenho excepcional no cenário de fundos imobiliários.

Os maiores pagadores de dividendos dos últimos 12 meses

O setor de fundos imobiliários tem mostrado resultados otimistas, especialmente no que diz respeito à distribuição de dividendos.

Liderando essa performance está o FII Hotel Maxinvest (HTMX11), que se destaca com um extraordinário dividend yield de 24,85% nos últimos 12 meses.

Este fundo, que opera no segmento hoteleiro, baseia suas receitas principalmente na ocupação e venda de quartos, possuindo 443 unidades distribuídas em 22 hotéis localizados em São Paulo.

Segue-se na lista o Cartesia Recebíveis (CACR11) e Riza Akin (RZAK11), com dividend yields de 16,23% e 15,13%, respectivamente, ambos investindo predominantemente em títulos e valores mobiliários.

Confira os dez maiores pagadores de dividendos dos últimos 12 meses:

  • VGIR11 (Títulos e Valores Mobiliários) – 14,96%
  • URPR11 (Títulos e Valores Mobiliários) – 14,51%
  • SPXS11 (Multiestratégia) – 14,45%
  • AIEC11 (Lajes Corporativas) – 14,42%
  • MFII11 (Desenvolvimento) – 14,39%
  • RBRX11 (Multiestratégia) – 14,30%
  • HABT11 (Títulos e Valores Mobiliários) – 14,28%

Estes fundos têm demonstrado ser uma fonte robusta de renda passiva para os investidores, com o HTMX11 alcançando uma valorização total impressionante de mais de 110% em 2023, marcando a maior alta entre os principais FIIs do mercado.

A performance notável do HTMX11 reflete a eficiência de sua gestão e a atratividade do setor hoteleiro, mesmo em períodos de incertezas econômicas.

RECR11

FII REC RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS
Cotação

R$ 85,45

Variação (12M)

10,93% Logo FII REC RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

Liquidez Diária

R$ 3,20 M

DY

11,66 %

P/VP

0.91