Petrobras (PETR4): Dividendos diminuem 49,5% em 2023

Apesar do baque, o valor distribuído aos acionistas foi o segundo melhor dos últimos 14 anos. Veja números

Author
Publicado em 08/03/2024 às 15:16h - Atualizado 3 meses atrás Publicado em 08/03/2024 às 15:16h Atualizado 3 meses atrás por Marina Barbosa
(Shutterstock)
(Shutterstock)

A decisão da Petrobras (PETR4) de não pagar dividendos extraordinários decepcionou o mercado e pesa nas ações da petroleira nesta sexta-feira (8). Contudo, o total de dividendos pagos pela Petrobras já havia recuado 49,5% em 2023.

💰 De acordo com levantamento do CEO da Elos Ayta Consultoria, Einar Rivero, a Petrobras desembolsou cerca de R$ 98,2 bilhões em dividendos ao longo de 2023. Isto é, praticamente a metade do valor recorde de R$ 194,6 bilhões registrado em 2022.

A queda se deve, em grande parte, à alta base de comparação de 2022. Afinal, naquele ano, os resultados da Petrobras foram favorecidos pelos preços do petróleo e gás, que dispararam com a invasão da Rússia à Ucrânia. Com isso, a estatal foi a maior pagadora de dividendos da América Latina e dos Estados Unidos em 2022.

Leia também: Petrobras (PETR4): decepção com dividendos mexe com recomendações

Acima da média

🥈 Apesar do recuo, o valor de dividendos pago pela Petrobras no ano passado é o segundo maior dos últimos 14 anos e está bem acima da média dos anos anteriores.

Em 2021, a companhia pagou R$ 72,7 bilhões em dividendos. Antes disso, contudo, a remuneração aos acionistas só havia passado de R$ 10 bilhões em 2011.

"O volume de dividendos somados da estatal entre 2010 e 2020 foi de R$ 59,2 bilhões, um valor inferior ao desembolsado em 2021, quando a empresa pagou R$ 72,7 bilhões", comentou Einar Rivero.

Veja quanto a Petrobras pagou em dividendos nos últimos 14 anos:

  • 2010: R$ 9,415 bilhões;
  • 2011: R$ 10,659 bilhões;
  • 2012: R$ 6,187 bilhões;
  • 2013: R$ 5,776 bilhões;
  • 2014: R$ 8,735 bilhões;
  • 2015: R$ 0;
  • 2016: R$ 239 milhões;
  • 2017: R$ 538 milhões;
  • 2018: R$ 3,046 bilhões;
  • 2019: R$ 8,038 bilhões;
  • 2020: R$ 6,657 bilhões;
  • 2021: R$ 72,718 bilhões;
  • 2022: R$ 194,609 bilhões;
  • 2023: R$ 98,178 bilhões.

Além disso, o total de R$ 98,2 bilhões em 2023 seria o suficiente para comprar companhias de grande porte, como Telefônica Vivo (VIVT3), Suzano (SUZB3) e até a B3 (B3SA3), cujos valores de mercado são inferiores a R$ 90 bilhões. Veja aqui o ranking das empresas com o maior valor de mercado da B3.

Números

O valor de R$ 98,2 bilhões de dividendos pagos em 2023 difere dos R$ 72,4 bilhões de dividendos anunciados pela Petrobras na quinta-feira (7) porque considera a efetiva saída de caixa da empresa, enquanto o número anunciado pela companhia se refere aos proventos referentes aos resultados de 2023.

O total de R$ 98,2 bilhões, portanto, considera todos os dividendos que foram pagos ao longo de 2023, seja os referentes aos resultados daquele ano ou os de 2022 que foram pagos apenas em 2023 e os de 2024 que porventura foram adiantados em 2023.

PETR4

Petrobrás
Cotação

R$ 36,42

Variação (12M)

35,25 % Logo Petrobrás

Margem Líquida

22,45 %

DY

17.65%

P/L

4,31

P/VP

1,17