Petrobras (PETR4): decepção com dividendos mexe com recomendações

Santander e Bradesco BBI mudaram posicionamento sobre petroleira

Author
Publicado em 08/03/2024 às 12:15h - Atualizado 3 meses atrás Publicado em 08/03/2024 às 12:15h Atualizado 3 meses atrás por Wesley Santana
Empresa reportou queda de 28% no lucro líquido do ano. Foto: Shutterstock
Empresa reportou queda de 28% no lucro líquido do ano. Foto: Shutterstock

Não foram só os investidores que se decepcionaram com o fato relevante da Petrobras (PETR4), divulgado na noite da quinta-feira (7).

🏦 Alguns bancos e corretoras de investimentos se manifestaram sobre o não-pagamento de dividendos extraordinários, cortando a recomendação de compra para ações da petroleira. 

O Santander rebaixou a recomendação de compra para neutro e disse que acredita que a falta do pagamento representa sinais confusos em relação à estratégia da companhia. O banco ainda destacou que existe a expectativa de que a Petrobras gere um fluxo suficiente para financiar investimentos, o que não afetaria o pagamento de dividendos recordes. 

"Esperamos que a Petrobras gere um fluxo de caixa operacional de cerca de US$ 40 bilhões em 2024, o que é mais que suficiente para financiar investimentos”, disseram os analistas do banco.

Já o Bradesco BBI, afirmou que não é o momento certo de reter os dividendos para um potencial pagamento futuro. Os especialistas pontuaram que a decisão traz incerteza à política, para que antes era muito claro.

“Como resultado, não vemos mais o rendimento de dividendos da Petrobras como atraente em comparação com seus pares globais”, escreveram. “Do ponto de vista dos investidores dos mercados emergentes, acreditamos que os fluxos poderão afastar-se da Petrobras para as empresas petrolíferas chinesas”, continuaram.

O que aconteceu com a Petrobras?

💸 De forma geral, o mercado financeiro aguardava ansiosamente pela divulgação do balanço do quarto trimestre de 2023 da Petrobras. O documento seguiria, também, com o anúncio do pagamento de dividendos extraordinários, o que não se concretizou

Enquanto os investidores esperavam uma divisão de algo em torno de R$ 90 bilhões do acumulado do ano, a empresa decidiu repassar apenas R$ 72,4 bilhões. Esse montante representa R$ 1,09 por ação ordinária, sendo pagos em duas parcelas, em maio e em junho. 

A reação dos investidores foi rápida e, na manhã desta sexta-feira (8), o ticker PETR4 operava com queda de 10%, em R$ 36. A petroleira liderava, portanto, as maiores baixas do dia, puxando também o Ibovespa (IBOV) que operava em -1,5%. 

Petrobras vê lucro cair 

📈 Embora tenha auferido o segundo maior lucro líquido da história para doze meses, a Petrobras reportou uma queda de 33,8% na etapa de 2023. A empresa registrou R$ 124,6 milhões no ano passado ante R$ 188,3 mi de 2022. 

Na comparação trimestral, houve uma baixa de 28,4%, para R$ 31 bilhões entre o 4T22 e 4T23. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) da companhia ficou em R$ 66,9 bi, um recuo de 8,5%.

PETR4

Petrobrás
Cotação

R$ 35,82

Variação (12M)

46,96 % Logo Petrobrás

Margem Líquida

22,45 %

DY

21.86%

P/L

4,24

P/VP

1,15