Petrobras (PETR4) compra mais duas plataformas de petróleo

Navios-plataforma serão construídos com até 25% de conteúdo local e entrarão em produção até 2030.

Author
Publicado em 24/05/2024 às 19:29h - Atualizado 22 dias atrás Publicado em 24/05/2024 às 19:29h Atualizado 22 dias atrás por Marina Barbosa
Plataformas terão capacidade de produzir 225 mil barris de óleo por dia cada (Divulgação/Petrobras)
Plataformas terão capacidade de produzir 225 mil barris de óleo por dia cada (Divulgação/Petrobras)

A Petrobras (PETR4) anunciou na noite desta sexta-feira (24) a compra de mais dois navios-plataforma para a exploração de petróleo no pré-sal. Os equipamentos serão construídos comaté 25% de conteúdo local.

De acordo com a Petrobras, os navios-plataforma P-84 e P-85 serão instalados nos campos de Atapu e Sépia, respectivamente, em uma área de águas ultraprofundas do pré-sal da Bacia de Santos. A produção está prevista para começar entre 2029 e 2030.

Os dois equipamentos são do tipo FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência). Cada uma tem uma capacidade de produção diária de 225 mil barris de óleo por dia e processamento de 10 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Conteúdo local

👷 A Petrobras assinou os contratos de aquisição dos navios-plataforma P-84 e P-85 com a Seatrium O&G Americas Limited, de Singapura. De acordo com o contrato, os equipamentos serão construídos em estaleiros do Brasil, China e Singapura, com até 25% de conteúdo local.

Segundo a companhia, a P-84, do campo de Atapu, terá 20% de conteúdo local. Já a P-85, do campo de Sépia, terá 25% de conteúdo local. Isto é, com bens e serviços de origem brasileira.

Leia também: Conselho da Petrobras (PETR4) aprova Magda Chambriard como CEO

O conteúdo local é uma forma de o governo federal estimular o desenvolvimento da indústria naval. Esta política industrial foi muito usada nos primeiros governos Lula (PT), quando diversos estaleiros foram construídos no Brasil.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já havia prometido recuperar a indústria naval brasileira, como uma forma de estimular a economia e criar empregos no país. O ex-presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, também havia afirmado que as novas plataformas de petróleo poderiam contribuir com esse plano. 

Sustentabilidade

De acordo com a Petrobras, os projetos das novas plataformas projetam a redução de 30% na intensidade de emissões de gases de efeito estufa por barril de óleo equivalente produzido. Por isso, estão "entre os FPSOs mais eficientes a entrar em operação no Brasil".

"A redução se deve aos benefícios da configuração All Electric, de otimizações na planta de processamento para o aumento da eficiência energética e da incorporação de diversas tecnologias", explicou.

PETR4

Petrobrás
Cotação

R$ 34,68

Variação (12M)

38,40 % Logo Petrobrás

Margem Líquida

22,45 %

DY

18.27%

P/L

4,11

P/VP

1,11