Iniciar na análise de ações é um caminho com diversas bifurcações que facilmente a gente se perde, não é?

Por isso, nesse artigo vou te apresentar os 4 indicadores de análise de ações mais importantes para que você consiga fazer suas primeiras análises.

Além do mais, a quantidade de indicadores de análise de ações são muitos. Por isso, resolvi agrupar o estudo em grupos e te mostrar o principal de cada um — aquele que é mais utilizado e, por isso, indico você aprender primeiro.

Vamos lá?

Indicadores de análise de ações são essenciais para um bom investimento.
Homem olhando para varias telas de computador – Foto: Freepik.

Grupo 1: Indicadores de Mercado

Em primeiro lugar, vamos começar com os indicadores de Mercado.

Esses indicadores de análises de ações são focados na performance de uma empresa dentro do mercado de capitais.

Ou seja, como os investidores estão avaliando aquela empresa e quanto de rendimento você pode esperar da ação.

Nesse sentido, os indicadores desse grupo estarão relacionando o preço ou quantidade de ações da empresa com seu ativo, valor, lucro, etc.

Dessa forma, sem dúvidas o P/L é o indicador desse grupo mais repetido em todos os lugares.

P/L (Preço/Lucro)

O indicador de preço sobre lucro é bastante utilizado para comparar empresas do mesmo setor.

Para tanto, o P/L relacionado a cotação da ação com o lucro dos últimos 12 meses da empresa.

Desse modo, podemos retirar desse indicador alguns dados bem interessantes. Por exemplo, o P/L é um bom indicador para saber em quanto tempo o investidor terá sua aplicação de volta (também chamado como payback).

Assim, o investidor que compra uma ação com P/L de 7,5 levará 7 anos e meio para ter sua aplicação recuperada com o lucro da companhia.

Além disso, quanto maior for o P/L, mais “cara” é a ação, podendo ser o caso de o mercado estar superestimando uma empresa.

Também encontramos algumas fontes que colocam a função de medidor de risco, ainda que de maneira limitada, nesse indicador. Contudo, destaque para o “de maneira limitada”.

Pois, há diversos outros múltiplos muito melhores para medir o risco. Mas, um P/L pode mostrar que o mercado está com baixas esperanças de a empresa manter ou apresentar resultados interessantes no futuro.

Mas, não é só de P/L que o grupo de Indicadores de Mercado sobrevive, temos diversos outros, alguns dos mais conhecidos são:

Indicadores de mercado auxiliam muito úteis para saber a performance da empresa na bolsa de valores.
Gráficos de indicadores de Mercado – Foto: Freepik.

Grupo 2: Indicadores de Rentabilidade

Dando sequência, o grupo de Indicadores de Rentabilidade busca avaliar a gestão dos ativos da empresa.

Nesse sentido, objetiva-se ter informações sobre a capacidade da empresa de gerar lucros sustentáveis com seus ativos.

Para tanto, o principal indicador que vemos sendo frequentemente utilizado pelos analistas é o ROE.

Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE)

O ROE em um dos principais indicadores quando se trata de rentabilidade de um negócio.

Assim sendo, o Retorno Sobre Patrimônio Líquido (ROE) revela o retorno obtido pelos acionistas em relação ao investimento na empresa.

O cálculo do ROE possui dois dados que são retirados de duas fontes sagradas para todos os investidores: Demonstrativo de Resultados (DRE) e o Balanço Patrimonial. Por isso, saber ler e interpretar esses dois documentos é de extrema importância.

Ademais, o retorno sobre o patrimônio nos permite medir a capacidade da empresa agregar valor a ela mesmo com recursos próprios.

Aliado a isso, temos também o ROIC, que é o Retorno Sobre Capital Investido. Nesse sentido, o ROIC utiliza o capital próprio somado ao capital de terceiros.

Assim, calculamos o retorno que o negócio consegue gerar com todos os recursos tomados, não apenas os próprios.

Outros indicadores de Rentabilidade:

Grupo 4: Indicadores de Liquidez

Enfim, o nosso último grupo que veremos hoje são os indicadores de Liquidez.

Um grupo bastante importante, pois diz respeito à capacidade da empresa de honrar seus compromissos. Em palavras mais simples, revela o risco de falência de uma companhia.

Portanto, investir em empresas com alta liquidez pode representar um menor risco para sua carteira.

Ademais, os indicadores de liquidez também dão indícios do custo da dívida de uma empresa. Afinal, empresas com baixa liquidez terão que pagar juros maiores sobre seus empréstimos.

Em uma análise de uma empresa, é importante conhecer a capacidade de honrar suas dívidas.
Homem apontando para o computador – Foto: Freepik.

Para tanto, o indicador mais utilizado em análises é o de liquidez corrente, veja mais sobre ele a seguir.

Liquidez Corrente (LC)

A Liquidez Corrente é a métrica mais comum e seu cálculo relativamente simples, basta dividir o ativo circulante pelo passivo circulante encontrado no Balanço Patrimonial.

Assim, a LC revela a capacidade de cumprir com suas obrigações de curto prazo. O ideal são empresas em que a LC seja maior que 1, pois indica que a empresa possui capital suficiente para quitar todas as dívidas.

Contudo, negócios com o índice menor ou igual a 1 apresentam maiores riscos.

A Liquidez Corrente é bastante utilizada por essa característica de avaliar o risco de insolvência e poder ser utilizadas em empresas de qualquer segmento.

Outros indicadores que também fazem parte do grupo de liquidez:

  • Liquidez Seca
  • Liquidez Geral
  • Liquidez Imediata
  • Endividamento Total/Patrimônio
  • Índice de Cobertura de Juros

Grupo 4: Indicadores de Atividade

Há outros grupos de indicadores fundamentalistas como de Atividade, que mede a rapidez a empresa consegue converter certos ativos em vendas e caixa.

São indicadores desse grupo: o giro de estoque, giro de caixa e período médio de cobrança.

Giro de caixa

Dentro desse grupo o Giro de Caixa precisa ser o primeiro a verificar. Afinal, através dele sabemos se a empresa é uma boa geradora de caixa ou não.

Nessa métrica de giro de caixa, quando menor for o resultado do cálculo melhor, pois isso indicará que há uma alta movimentação.

Nesse sentido, empresas com alto giro de caixa tendem a terem uma saúde financeira mais robusta e maior capacidade de gerar lucros.

São diversas métricas que precisam ser avaliadas em uma análise de ações.
Homem e mulher analisando os gráficos – Foto: Freepik.

Ademais, é importante ressaltar que esse artigo foi uma síntese do complexo e vasto mundo da análise de empresas públicas.

Onde encontrar as informações das empresas com indicadores de análise de ações para minhas análises?

Por fim, agora que você conhece os principais indicadores de análise de ações, deve estar se perguntando: onde eu encontro todos esses dados sobre a empresa?

O lugar principal é ir direto na fonte. Isto é, todas as empresas públicas possuem um site de Relação com Investidores, como esse da Ambev (ABEV3).

Esse site funciona como o meio de comunicação da companhia com todo o mercado, não só com seus acionistas e controladores.

Assim, você poderá encontrar todas as informações relevantes, desde de anúncios de assembleias, relatórios financeiros, fatos relevantes e os projetos em andamento.

Contudo, as informações contidas nos sites de RI são bastante técnicas e no começo pode ser bem confuso de entender.

Por isso, há diversos sites que agregam as informações das companhias listadas em bolsas em uma plataforma prática e que já calculam indicadores de análises de ações discutidos aqui por você.

Se quiser conhecer mais sobre uma empresa e seus indicadores, a Investidor10 tem uma plataforma para você acompanhar os dados das empresas que você tem interesse.

Investido10 é uma plataforma que te mostra os principais indicadores de análises de ações das empresas da Bolsa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui