O que o Ebitda mostra?

Nós já tratamos aqui sobre o indicador fundamentalista EV/EBIT, que representa o valor de mercado dividido pelo lucro operacional antes dos juros impostos. Mas nesse post vamos falar sobre uma outra sigla bem semelhante, o EV/EBITDA que soma depreciação e amortização ao seu conjunto de letras .

EV/EBITDA
Indicador fundamentalista EV/EBITDA – Foto: Freepik

Pensando isoladamente o Ebitda, podemos dizer que ele mostra a geração de caixa da empresa. Veremos também que o Ebtida considera, inclusive, as despesas não caixa.

EV/EBITDA, entenda o indicador

Seguindo o que fizemos com a explicação sobre o EV/EBIT vamos dividir o EV/EBITDA em dois.

EV ou Enterprise Value é o valor de mercado mais a dívida líquida de uma empresa. O que isso significa? Quando você adquire uma ação não compra apenas uma parte do patrimônio, mas também de suas dívidas.

EBITDA, Earnings Before Interest,Taxes, Depreciation and Amortization ou Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização. Ele é útil para compreender a geração de caixa da empresa.

Um dos papeis desse indicador é revelar quanto tempo levaria para se ter o seu dinheiro de volta quitando o valor de mercado e a dívida da empresa.

Como calcular o EV/EBITDA

Vamos calcular primeiro o EV. Para isso precisamos do valor de mercado, dívida bruta e disponibilidades.

O exemplo aqui será da CIEL3.

Valor de mercado: R$ 4,44 (cotação) x 2.716 bi (ações ofertadas) = R$ 12 bi

Dívida bruta CIEL3: R$ 9.24 bi

Disponibilidades: R$ 3.25 bi

EV = R$12 bi + R$ 9.24 bi – R$ 3.25 bi = R$ 17.995 bi

O EBITDA é equivalente a receita líquida menos custos de produção e despesas de vendas.

Valor do EBITDA da CIEL3 dos últimos 12 meses é de: R$3.02 bi

Vamos então dividir EV (R$ 17.995 bi) por EBITDA (R$3.02 bi) = 5.97

Fazendo uma análise através do indicador

Considerando empresas do mesmo setor, quanto menor for o EV/EBITDA mais atraente relativamente é o ativo.

Um adendo interessante é que o indicador elimina efeitos de depreciação e amortização, cálculos que não afetam o caixa da empresa. Além disso possibilita análise em mercado estrangeiros, por isso também é muito utilizado em fusões pois possibilita visualizar o impacto do nível de dívidas.

O EV/EBITDA pode ser usado para comparar empresas que tenha diferentes regimes tributários ou estruturas de capital.

Fique atento na variação individual de cada elemento do indicador. Se o EV aumenta, pode significar que as dividas diminuíram ou o caixa aumentou, se está negativo é porque o operacional estagnou.

Se o investidor precisa de um indicador que mostra o que a empresa fez com seu dinheiro, EV/EBITDA traz essa informação sem descontos de impostos, depreciações ou amortizações.

Cuidados ao utilizar o EV/EBITDA

Existem algumas situações em que o investidor precisa ter atenção quando se trata desse indicador, por exemplo, quando apenas o EBTIDA está aumentando, significa que uma empresa manteve seu valor e recursos, mesmo assim atingiu resultados maiores.

O EV/EBITDA pode cair, mas esse indicador baixo também pode significar que o EV diminuiu, ou seja, o mercado não vê mais tanto potencial na empresa.

Agora, se quem aumenta é o EV, a empresa está crescendo em tamanho, mas produziu o mesmo resultado em caixa. Assim sendo, toda analise deve considerar inúmeros fatores e nenhum indicador pode ser usado isoladamente.

EV/EBITDA é um bom indicador fundamentalista que possibilita avaliar empresas em diferentes países, com endividamento e tributação também diferentes. Mas ele falha em alguns aspectos por ignorar juros, impostos e CAPEX. A indicação é considerar sempre mais de um método ou fonte de análise.

Quer saber mais sobre outros indicadores? Gostaria de iniciar na bolsa? Fique à vontade para navegar pelo nosso site e aprender mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui