O que é CDB: como funciona e como investir

Author
Publicado em 29/11/2023 às 10:10h - Atualizado 6 meses atrás Publicado em 29/11/2023 às 10:10h Atualizado 6 meses atrás por Redação
O que é CDB: como funciona e como investir
O que é CDB: como funciona e como investir

O Certificado de Depósito Bancário, mais conhecido como CDB, é uma das opções mais populares no universo dos investimentos de renda fixa no Brasil. Mas o que exatamente é o CDB, como ele funciona, e por que tantas pessoas estão escolhendo esse caminho para fazer seu dinheiro render? Neste artigo, nós vamos desvendar todos os detalhes do universo do CDB, explorando suas características, vantagens e desvantagens, para que você possa tomar decisões financeiras mais assertivas e construir um futuro mais sólido. Continue conosco para conferir o que é CDB, como funciona esse tipo de aplicação, suas vantagens e desvantagens, bem como, outros tópicos importantes. Vale a pena conferir!

O que é CDB?

CDB

é a sigla para Certificado de Depósito Bancário, um tipo de aplicação financeira utilizada pelos bancos para captar recursos no mercado. Basicamente, funciona da seguinte forma: o investidor aplica recursos financeiros em um título CDB, emprestando assim, seu dinheiro para o banco, que se compromete a devolver o valor corrigido por juros, após determinado período. Os rendimentos do CDB normalmente são calculados com base no CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que por sua vez, caminha muito próximo ao valor da Taxa Selic. Além disso, conforme veremos na sequência, existem diferentes tipos de CBD, incluindo opções com juros pré-fixados, pós-fixados e prazo de resgate que pode variar desde a liquidez diária até alguns anos.

Quais são os tipos de CDB?

Quais são os tipos de CDB?

Quais são os tipos de CDB? Existem diferentes tipos de CDB, dentre eles, podemos destacar os títulos pré-fixados, pós-fixados e híbridos. Entenda as diferenças:

CDB Pré-fixado

No CDB pré-fixado, a taxa de juros é definida no momento da aplicação, dando ao investidor a certeza de quanto receberá ao final do período. Sendo assim, o rendimento da aplicação não é afetado por variações nas taxas de juros ao longo do tempo. Essa é uma opção interessante para investidores que acreditam que a taxa de juros básica da economia (Selic), vai diminuir nos próximos meses. Exemplo de CDB pré-fixado: Taxa de juros de 10% ao ano.

CDB pós-fixado

No CDB pós-fixado, a remuneração do investidor está vinculada a algum indicador de referência, como por exemplo, o CDI. Sendo assim, a rentabilidade da aplicação pode variar ao longo do tempo, acompanhando mudanças no indexador de referência utilizado. Essa é uma opção interessante para investidores que acreditam que a taxa Selic vai subir nos próximos meses. Exemplo de CDB pós-fixado: 100% do CDI.

CDB Híbrido

O CDB híbrido combina características de CDBs pré-fixados e pós-fixados em um único título. Neste caso, a remuneração do investimento possui uma parte fixa e outra variável, que está atrelada a algum indicador de mercado. Esse tipo de título oferece ao investidor uma certa previsibilidade de retorno, ao mesmo tempo em que permite aproveitar eventuais movimentos positivos nos indicadores de mercado. Exemplo de CDB híbrido: IPCA + 7% ao ano.

Como funciona a liquidez do CDB?

Como vimos no tópico anterior, o CDB é um título de renda fixa que possui diferentes modalidades de remuneração, uma para cada objetivo de investimento. Além disso, esse tipo de aplicação financeira também pode contar com diferentes prazos de resgate, ou seja, liquidez.

  • Liquidez diária: São os títulos que permitem resgate imediato, ou seja, o investidor pode obter o dinheiro de volta assim que decidir.
  • Liquidez no vencimento: Neste caso, o resgate é permitido apenas na data de vencimento do título, que pode variar de alguns meses a alguns anos.

Normalmente, os títulos com maior prazo, contam com taxa de remuneração mais alta, com o objetivo de atrair investidores.

Quanto é preciso para investir em títulos CBD?

O CDB é um tipo de aplicação financeira muito acessível, com opções que atendem dos pequenos aos grandes investidores. Sendo assim, existem opções no mercado com aplicação mínima de R$ 1,00 a alternativas com aplicação mínima de R$ 1.000,00 ou mais.

Quais são os custos para investir em CDB?

Uma das grandes vantagens dos títulos CDB, é que os bancos e corretoras normalmente não cobram taxas sobre esse tipo de aplicação financeira. Sendo assim, você pode investir recursos nesse tipo de título sem precisar se preocupar com taxas de corretagem ou custódia.

Como funciona a tributação do CDB?

Como funciona a tributação do CDB?

Como funciona a tributação do CDB? A tributação do CDB é composta por dois tipos de impostos: o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Imposto de Renda (IR)

A tributação do Imposto de Renda sobre o rendimento do CDB segue a tabela regressiva, que varia de acordo com o prazo em que o investidor mantém a aplicação. Na prática, quanto maior o prazo, menor a alíquota do IR aplicada sobre os rendimentos. Veja a tabela de prazos e alíquotas:

Prazo Alíquota
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias 20%
De 361 a 720 dias 17,5%
Acima de 720 dias 15%

A alíquota regressiva é uma espécie de incentivo para que os investidores mantenham os recursos aplicados por mais tempo.

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

O IOF é um tributo que incide apenas sobre o rendimento em aplicações de curto prazo, ou seja, com resgate em até 30 dias. Na prática, isso acontece, pois, a alíquota é decrescente ao longo do tempo, zerando após 30 dias.

Dias Alíquota Dias Alíquota Dias Alíquota
1 96% 2 93% 3 90%
4 86% 5 83% 6 80%
7 76% 8 73% 9 70%
10 66% 11 63% 12 60%
13 56% 14 53% 15 50%
16 46% 17 43% 18 40%
19 36% 20 33% 21 30%
22 26% 23 23% 24 20%
25 16% 26 13% 27 10%
28 6% 29 3% 30 0%

A aplicação desse tipo de tributo é uma forma de desestimular o resgate dos recursos em curto espaço de tempo por parte dos investidores. Por fim, vale destacar que tanto o Imposto de Renda, quanto o IOF, são descontados na fonte, no momento do resgate da aplicação.

CDB possui garantia do FGC?

Sim, o CDB (Certificado de Depósito Bancário) possui garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). O FGC é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que recebe contribuições periódicas dos bancos tem como objetivo, proteger os investidores em caso de intervenção, liquidação extrajudicial ou falência das instituições financeiras. A garantia do FGC para o CDB estabelece que, em caso de quebra do banco emissor, cada investidor receberá de volta até R$ 250.000,00 por CPF e por instituição financeira. Sendo assim, caso o montante investido ultrapasse esse limite, a parte excedente não será coberta pela garantia do Fundo Garantidor de Crédito. Além disso, existem duas observações importantes:

  • Limite global do FGC: Cada investidor possui um limite total de ressarcimento no valor de R$ 1 milhão, a cada 4 anos.
  • Contas conjuntas: No caso de contas conjuntas, o limite de R$ 250 mil é dividido entre os titulares da conta, ou seja, cada um fica coberto em R$ 125 mil.

Por isso, antes de investir em CDBs ou qualquer outro produto financeiro, é aconselhável verificar as condições específicas oferecidas pelo banco emissor e a solidez da instituição.

Quais são as vantagens e desvantagens de investir no CDB?

Quais são as vantagens e desvantagens de investir no CDB?

Quais são as vantagens e desvantagens de investir no CDB? Investir em CDB possui vantagens e vantagens, e a escolha por esse tipo de investimento dependerá dos objetivos e do perfil do investidor. Confira algumas desvantagens e vantagens associadas a esse tipo de aplicação financeira:

Vantagens do CDB

  • Segurança: Os CDBs são considerados investimentos de baixo risco, especialmente quando emitidos por bancos sólidos. Além disso, esse tipo de aplicação conta com garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) no valor de até R$ 250.000,00 por CPF e instituição financeira.
  • Variedade de opções: Há uma variedade de títulos CDBs no mercado, com prazos e taxas de remuneração distintas, o que permite que os investidores escolham o CDB que melhor se alinha com seus objetivos.
  • Liquidez: Alguns CDBs oferecem liquidez diariamente, o que significa que o investidor pode resgatar o dinheiro a qualquer momento.
  • Rentabilidade atrativa: Dependendo das condições do mercado, os CDBs podem oferecer rentabilidade atrativa em comparação com outras opções de renda fixa.

Desvantagens do CDB

  • Baixa liquidez em alguns casos: Alguns CDBs só podem ser resgatados no prazo de vencimento, prazo que em alguns títulos pode ser maior que 1 ano.
  • Imposto de Renda: O Imposto de Renda incide sobre os rendimentos do CDB, seguindo a tabela regressiva, o que impacta a rentabilidade final do investidor, principalmente nas aplicações de curto prazo.
  • Risco de crédito: Embora o FGC garanta parte do investimento em caso de quebra do banco emissor, ainda existe um risco de crédito associado ao CDB. É importante escolher instituições financeiras sólidas e bem avaliadas.
  • Influência da taxa de juros: Mudanças nas taxas de juros podem afetar a rentabilidade dos CDBs, híbridos ou pré-fixados.

Ao considerar investir em títulos CDB, é muito importante analisar as condições específicas oferecidas por cada instituição, comparar com outras opções de investimento e entender as implicações tributárias.

Como investir em títulos CDB?

Investir em títulos CDB é algo muito simples e acessível para qualquer tipo de investidor, inclusive os iniciantes. Confira as instruções e veja como funciona: 1.Escolha um banco ou corretora de investimentos: Comece escolhendo uma instituição financeira para aplicar e custodiar seus recursos. Atualmente, a maior parte delas não cobra taxas sobre esse tipo de aplicação. 2.Pesquisa e comparação: Pesquise as opções em títulos CDB oferecidas por diferentes instituições. Considere fatores como taxa de juros, prazo de vencimento e liquidez. 3.Envie a ordem de compra: Dentro da plataforma de investimentos do banco ou corretora de sua preferência, escolha o título CDB em que deseja investir, indique o valor da aplicação e confirme a ordem de compra. Lembre-se de que, ao investir em CDB, é importante entender os termos e condições do investimento, como prazo de vencimento, taxa de juros e a incidência de impostos. Além disso, considere diversificar seus investimentos para reduzir riscos. Gostou do conteúdo? Então continue acompanhando o nosso blog e siga nossas redes sociais para aprender muito mais sobre investimentos. Agora, se o que você deseja é ter maior controle sobre sua carteira de investimentos e aumentar sua assertividade como investidor, você sair dessa página antes de conhecer o Investidor 10 PRO.

Aprenda mais sobre investimentos com o Investidor 10

Conte com os conteúdos e ferramentas do Investidor 10 para compreender cada vez mais sobre o mercado financeiro, reduzir riscos e maximizar seus resultados ao investir. Além de muito conteúdo gratuito, aqueles que desejam ter resultados acima da curva, também podem contar com os conteúdos e ferramentas especiais do Investidor 10 Pro. Assinantes do Investidor 10 Pro possuem acesso a uma série de conteúdos e ferramentas de valor sobre investimentos, incluindo:

Para ter acesso a todas as soluções acima, reduzir os riscos ao investir e maximizar seus rendimentos como investidor, clique aqui e garanta sua assinatura! Por fim, antes de sair, caso ainda não siga, não se esqueça de seguir o Investidor 10 nas redes sociais!

Aproveite e leia mais nossos conteúdos: