Os fundamentos de ações são um conjunto de dados e indicadores que permitem ao investidor fazer a análise fundamentalista de uma empresa. Dessa maneira, será possível entender como ela está no cenário financeiro, econômico e mercadológico.

Além disso, os fundamentos de ações são informações essenciais, principalmente para os investidores buy and hold que usam a análise fundamentalista para enxergar nas empresas possíveis oportunidades futuras.

Qual a importância dos fundamentos de ações?

Qual a importância dos fundamentos de ações?
Qual a importância dos fundamentos de ações? – Foto: Freepik

Os fundamentos de ações são usados na análise fundamentalista para compreender a saúde financeira da empresa, além de entender seu modelo de negócio.

Dessa forma, é possível compreender também qual seria o preço justo das ações daquela empresa e também enxergar oportunidades, conforme já mencionamos.

Além disso, a análise fundamentalista foi idealizada primeiramente por Benjamin Grahan. Grahan além de ser um dos maiores investidores da história, serviu de referência para muitos outros investidores, como por exemplo, o multibilonário Warren Buffet.

Ainda, o principal objetivo da análise fundamentalista é, a partir de critérios objetivos, comparar as empresas da bolsa e portanto, encontrar boas opções que estejam sendo negociadas abaixo do seu valor justo.

Principais fundamentos de ações

O que são os fundamentos de ações?
Principais fundamentos de ações – Foto: Freepik

Agora que você já sabe quais são os fundamentos de ações e qual a importância deles, trouxemos um resumo dos principais:

Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é o que permite aos investidores avaliar os ativos, passivos e o patrimônio líquido da empresa. Além disso, ele é publicado anualmente ou trimestramente.

Os ativos podem ser os equipamentos e estoque da empresa, ou seja, seus bens. Os passivos, por sua vez, são os gastos ou despesas, por exemplo, salários e impostos. Por fim, o patrimônio líquido é o que resta, após tirar os ativos e passivos.

Ebtida

Ebtida é uma sigla em inglês que significa “Earnings before interest, taxes, deprecition and amortization”. Em português, signfica algo como “Lucros antes dos juros, impostos, depreciação e amortização” (sigla LAJIDA).

Esse indicador é responsável por mostrar o poder de geração de caixa da empresa, já que o Ebtida considera apenas os valores que são gerados pelas atividades, não incluindo os impostos ou custos com financiamento.

Dessa forma, você será capaz de enxergar a saúde financeira da empresa e descobrir se ela está efetivamente gerando valor.

Fluxo de Caixa

Para analisar o Fluxo de Caixa, por sua vez, você precisará analisar o Balanço Patrimonial e o DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício). Logo, você encontrará o DFC (Demonstrativo de Fluxo de Caixa), que mostrará como o resultado da empresa impacta no caixa.

Assim, você será capaz de entender se o fluxo impacta o negócio de maneira positiva ou negativa e ainda descobrir quanto dinheiro está saindo ou entrando.

ROE

O ROE mede o grau de eficiência da empresa e signfica, em português, Retorno sobre o Patrimônio. Para calculá-lo, basta dividir o lucro líquido pelo patrimônio líquido.

O que irá resultar dessa equação é um número percentual, do qual você será capaz de medir a capacidade da empresa de gerar valor com os próprios investimentos.

Dividend Yield

O Dividend Yiel ou simplesmente DY, mostra a relação entre os dividendos pagos pela empresa e o preço da ação.

Dessa forma, o Dividend Yiel é importantíssimo para criar renda passiva na bolsa, afinal ele mostra as empresas que pagam mais dividendos em relação a sua cota de ações.

P/L

Por fim, P/L é o Preço/Lucro e serve para encontrar empresas relativamente baratas. Além disso, o P/L mostra quão dispostos estão os investidores a pagarem pelos lucros da empresa.

Logo, um P/L alto signfica que a empresa tem muito potencial para crescer. Entretanto, ao mesmo tempo também pode signficar que ela está um pouco cara, uma vez que o mercado aceita pagar mais pelos lucros dessa empresa.

No entanto, se o P/L está baixo, pode indicar que a empresa está barata ou que o mercado não está otimista com ela.

Como analisar os fundamentos de ações?

O que são os fundamentos de ações?
Como analisar os fundamentos de ações? – Foto: Freepik

Saber analisar corretamente os fundamentos de ações é essencial para tomar melhores decisões quando for investir. Por isso, temos algumas dicas para você interpretá-los corretamente:

1 – Análise do setor

Analisar as empresas dentro de seus setores é a melhor maneira de você utilizar os indicadores e fundamentos, por exemplo. Você não deve comparar empresas de setores diferentes, uma vez que são diferentes contratos, perfis de consumo, etc.

Por isso, quando for analisar os fundamentos e indicadores, compare empresas do mesmo ramo, que possuam as mesmas regras e modelos de negócios semelhantes.

2 – Não analise informações isoladas

Analisar informações isoladas é um dos erros que geram uma análise deturpada com relação a eventos que nem sempre acontecem. Além disso, apenas uma informação não é suficiente para tomar uma decisão acurada.

Portanto, seja qual indicador ou fundamento que você estiver analisando, nunca o analise de forma isolada. Sempre procure mais informações para tomar sua decisão.

3 – Não procure uma receita pronta

Lembre-se sempre que não existe uma regra que garanta rentabilidade na bolsa e portanto, não existe receita de bolo. Por isso, você deve desenvolver um método de análise só seu, que esteja de acordo com seus objetivos.

Somente muitas horas de estudos e experiência irão te garantir isso. Porém, enquanto você não possui tudo o conhecimento necessário, você pode obter ajuda dos relatórios de quem faz análise profissional há anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui