Antes de falar sobre o que são ações é importante ressaltar como elas surgiram no mercado para que você pudesse investir. Em dado momento, toda empresa que dispõe do interesse de crescer e expandir deve fazer uma escolha: pegar um empréstimo, ou, obter fundos originados da própria companhia que é a emissão de ações.

O que são ações, entenda a diferença de cada tipo
O que são ações? – Foto: Freepick

Com isso, a emissão das ações se apresenta de uma maneira benéfica para a companhia, porque não exigirá dela nenhum pagamento em retorno. Aqueles que comprarem suas ações irão efetuar a troca de seu investimento financeiro pela expectativa de ganhar mais do que investiu.

A primeira oferta pública dessas ações é denominada IPO, essa oferta terá um número restrito pré-disposto antes da venda, esse número indicará quanto da empresa ficará disposto em ações.

O que são ações e o que elas representam para seus investidores

Resumidamente, ações são partes da propriedade de uma companhia.

Conhecidas também comumente como “papeis” ou ativos, as ações integram o capital social de uma companhia. São títulos emitidos por empresas caracterizadas como sociedades anônimas.

Ser portador de ações significa que você tem direito em cima dos ativos de uma empresa, diante disso, quanto mais ações você adquire mais participação você terá.

As ações simbolizam a menor parte do capital social de uma companhia, isto quer dizer que as ações são decorrentes da divisão do capital da companhia em porções iguais.

O que significa que toda a companhia e tudo aquilo que ela envolve, todo o seu patrimônio foi dividido, no entanto apenas uma parte da empresa é lançada e disponibilizada para compra no mercado de ações.

Como descrevemos no artigo sobre a B3, as negociações na bolsa, o que inclui a compra e venda de ações, são realizadas diariamente e de maneira eletrônica. Os preços das ações são influenciados pelo que os investidores imaginam a acerca do mercado e isso produz grandes flutuações no preço das mesmas.

O valor das ações também pode mudar de acordo com o que compreendemos como a “lei da oferta e procura”, o que significa que quanto mais pessoas procurarem comprar papeis de determinada empresa mais estas ações vão ser valorizadas (vai subir o preço).

O mesmo acontecerá caso ocorra o contrário, quanto maior o número de pessoas vendendo ações dessa empresa, maior será a desvalorização de sua ação (queda do valor).

Como proprietário de ações quais os ganhos e perdas posso ter?

Portar ações de uma companhia quer dizer que você, assim como muitos outros, são donos dessa empresa, ou pelo menos possui uma parte dela, o que lhe caracteriza como um acionista da empresa.

Desse modo você passa a ter direito em cima de tudo aquilo que a companhia possui, no entanto, o poder que você detém na empresa se dá de acordo com a quantidade de ações que porta. O que para a grande maioria do público é uma pequena quantidade de ações. Mas mesmo sendo pequena sua participação você tem direito aos lucros e ativos da empresa, assim como o direito de voto em reuniões.

Cada ação é evidenciada por um certificado da mesma, este certificado é um papel que comprova que você é portado de uma parte daquela empresa em questão.

Porém, com a era digital, hoje não tocamos de modo palpável nesses papeis, porque as corretoras os guardam eletronicamente para seus usuários, garantindo segurança e rapidez no processo de compra e venda de novos títulos.

Portar ações e receber o título de acionista não quer dizer que você sabe administrar uma empresa. Ter ações significa que você possui uma parte na empresa, o que possibilitara direito na participação de lucros e voto, mas não quer dizer que não pagará mais a conta de luz porque é detentor de ações na CEMIG.

Responsabilidades

É responsabilidade dos administradores da empresa fazer com que a empresa se saia bem no mercado e aumente o seu valor, no entanto, se isso não ocorre os acionistas podem sugerir e até exigir a troca do administrador, isso na teoria.

Porém, como pequenos investidores, individualmente não temos tanto poder assim, o que deixará para os grandes investidores tomarem tais decisões.

Se você tem dúvida sobre o que seria um grande investidor, eles são aqueles que sozinhos detém um alto número de ações daquela empresa, chegando a ter por exemplo 30% dos ativos.

Para aqueles que entram na B3 com objetivo de aumentar sua renda, de ter algo no qual o seu dinheiro trabalhará praticamente sozinho e você não terá que dispor de muitas preocupações. O fato de não ter que administrar uma empresa não se torna de extrema importância para acionistas menores.

Quanto maior a porção de ativos que você detém, maior serão os seus lucros, isso de acordo com os tipos de ativos que possua.

Apesar do acionista ser portador de parte da empresa, em casos de falência por exemplo, não tem responsabilidade alguma quanto as dívidas da companhia.

Neste caso, a única coisa que o acionista perderia seria o dinheiro nas ações naquela empresa, o que mesmo para os pequenos acionistas pode representar uma grande perda. O que mostra a necessidade da observação diária de seus investimentos, assim como do mercado.

Dentre os tipos de ativos encontrados no mercado temos as ações ordinárias (ON), as preferenciais (PN) e os certificados de depósitos de ações (Unit).

Quais as diferenças entre ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN)?

A diferença principal entre as ações ordinárias e preferenciais é que as ON da ao acionista o direito de votos nas assembleias. Enquanto as PN, apresenta ao acionista a primazia nos lucros a ser partilhado.

Estas não são as únicas diferenças entre as ações e diante disso no decorrer do artigo você entenderá melhor acerca de cada uma, assim com as diferenças entre as mesmas.

Ações Ordinárias (ON)

A principal característica das ações ordinárias é permitir ao seu portador o direito de voto nas assembleias da companhia. Porém para o investidor menor isso não faz grande diferença, já que a influência sobre a votação se dará de acordo com a quantidade de ações que o investidor possui. Quanto mais ações mais poder de voto e influência você terá e aquele que deter maior número de ativos será o administrador da empresa.

O que mais atrai o investidor nesse tipo de ação, incluindo os menores, é ter o direito de participar do rendimento quando a empresa for vendida ou transferida para o controle de outra companhia, esse processo também é conhecido como tag along.

Nestes casos, a Lei das sociedades anônimas dita que a companhia responsável pela aquisição tem a obrigação de pagar aos portadores de ações ordinárias da empresa comprada um valor mínimo de 80% do valor que este pagou nas ações dos controladores. Existe ainda empresas que chegam a pagar 100% do valor que o investidor havia pagado.

Sendo exatamente por esse motivo que as ações ordinárias tendem a valorizar mais do que as ações preferenciais. As ações ordinárias se apresentam no mercado sob os códigos que terminam com o número 3, como por exemplo CIEL3.

No entanto as empresas presentes no setor mais alto da governança corporativa da bolsa de valores nacional (B3), setor também nominado como Novo Mercado, não tem permissão para ofertar ações ordinárias.

Ações Preferenciais (PN)

As ações preferencias, diferente das ações ordinárias não permite aos seus portadores o direito de voto em suas assembleias e normalmente não oferecem a tag along também, que relembrando é o direito de participação no rendimento obtido na venda ou transferência da companhia que as ações ordinárias oferecem aos seus portadores.

No entanto, a Lei das sociedades anônimas permitem outros privilégios para os seus acionistas, como a preferência no momento de restituição do capital investido e preferência no recebimento de dividendos, sejam eles mínimos ou fixos.

A restituição do capital é algo que só ocorre quando a companhia é liquidada e todos os seus serviços são encerrados e os seus ativos foram vendidos.

Quando as ações preferenciais têm esse privilégio, os seus acionistas passam a ter direito de primazia no recebimento, logo após os credores da companhia e antes dos investidores em ações ordinárias, buscando assim, reduzir os prejuízos.

Garantia aos acionistas preferenciais

Para a alegria daqueles que investem nesse tipo de ação, as companhias, além de conferir aos detentores das ações preferenciais o direito a restituição do capital, precisam também, segundo a Lei das sociedades anônimas, garantir aos acionistas preferenciais no mínimo um dos benefícios listados a seguir:

(a) direito de participação no rendimento obtido na venda ou transferência da companhia (tag along) e dividendo no mesmo valor das ON;

(b) direito de ganhar dividendo de no mínimo 10% a mais do que é conferido para cada ON;

(c) direito de participação nos dividendos que serão distribuídos, equivalente a no mínimo 25% do lucro líquido do desempenho, em uma das opções a seguir: dividendo de 3% do valor do capital líquido de cada ação, em paridade de oportunidade com as ON, ou, ganho mínimo ou fixo, se a empresa oferecer preferência na recepção de dividendos das ações preferenciais.

Caso a companhia não pague aos acionistas preferenciais os dividendos durante um período de três anos decorrentes, estes passam a portar o direito de voto nas assembleias da empresa.

As PN normalmente dispõem de uma liquidez maior do que as ações ordinárias, além de serem mais simples de comercializar, elas costumam dispor de preços melhores em comparado a ações ordinárias.

Como saber qual delas investir?

qual ação investir
On ou Pn? Qual investir – Foto: Freepick

O mais importante na hora de investir é ter o conhecimento na área do que se quer investir, buscando pesquisar sobre o assunto e entender melhor cada fator, as vantagens e desvantagens de investir naquela área, assim como os melhores lugares para se investir.

O passo a seguir agora é escolher qual a melhor opção para se investir, para chegar a esse fim você precisa analisar quais são os seus objetivos com esse investimento.

Como é possível observar a partir do que aprendemos sobre as ações é que, as ações ordinárias dispõem de permissão ao voto em assembleia que é interessante apenas para os grandes investidores e um retorno financeiro a longo prazo por meio da tag along.

Enquanto isso as ação preferencial dispõe de retorno financeiro a curto prazo, permitindo uma maior liquidez de suas ações, de primazia na hora de receber os dividendos e em alguns casos direito a tag along ou voto em assembleia, como aprendemos nas definições a cima. 

Além de ser de extrema importância realizar uma boa pesquisa sobre a empresa na qual deseja investir, analisando a situação que a mesma se encontra no mercado, para assim, entender o modo como a empresa se apresenta na governança corporativa, as regras que segue e a liquidez de seus ativos no mercado.

Conclusão

Como observamos anteriormente, dependendo da companhia escolhida, as PN podem dispor dos mesmos privilégios que as ON. Mostrando desse modo, como é importante realizar uma pesquisa mais extensa acerca das regras de governança daquela empresa. 

Normalmente a ação mais adequada para se adquirir é a que dispõe de uma liquidez maior no mercado.

É exigido das companhias pela CVM e B3, que as mesmas ofertem aos possíveis investidores diversas informações ao mercado, para que deste modo você investidor tenha mais segurança na hora de investir.

Tais informações podem ser encontradas nos próprios sites da CVM e na B3, além de estarem dispostas em alguns sites das próprias companhias na parte de relacionamento com investidor.

Buscando deixar você ainda mais confortável, pode encontrar muitas dessas informações em nosso site também, temos procurado cada dia mais integrar os nossos dados para que você receba todas as informações necessárias.

Por fim, é necessário destacar que o fato mais relevante para a sua tomada de decisão, tem a ver com os objetivos que você tem ao investir e as suas características pessoais como investidor, tomando assim, sua escolha de acordo seus objetivos e com isso conseguir resultados ainda mais excelentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui