Os fundos imobiliários estão conquistando um número cada vez maior de investidores. Alocado na renda variável, esse tipo de investimento é a opção ideal para quem busca proventos mensais e uma boa renda extra.

Basicamente, estes fundos são divididos em dois grupos, os fundos de tijolo, onde estão classificados ativos como shoppings, galpões e edifícios comerciais e os fundos de papel, que será o assunto principal deste conteúdo.

Continue conosco e veja tudo o que você precisa saber sobre os fundos  de papel. Vale a pena conferir e aprender sobre essa que pode ser uma excelente oportunidade em termos de investimento e rentabilidade.

O que são e como funcionam os fundos imobiliários?

fundos de papel
O que são e como funcionam os fundos imobiliários? – Foto: Freepik

Antes de falarmos especificamente, sobre os fundos de papel, é importante que você saiba mais e entenda como funcionam nos fundos imobiliários. 

Indo direto ao ponto e de forma resumida, podemos dizer que os fundos imobiliários são formados por um grupo de pessoas, os chamados cotistas, que se reúnem de forma organizada por meio de uma administradora de fundos imobiliários para realizar investimentos em imóveis. O objetivo destes investidores, consiste em auferir renda, pela venda ou locação dos imóveis que fazem parte do fundo.

Todo o processo é organizado, regulado, fiscalizado e funciona por meio da Bolsa de Valores, onde semelhantemente ao mercado de ações, os investidores podem comprar, vender e negociar as suas participações nos fundos, conhecidas como cotas.

Além disso, os investidores, ou melhor cotistas, recebem mensalmente uma remuneração, os chamados proventos, em virtude das suas participações nos fundos.

Talvez, tudo isso não seja uma novidade para você. No entanto, o que muita gente ainda não sabe, é que existem fundos imobiliários que não investem diretamente em imóveis, mas sim, em Certificados de Recebíveis Imobiliários – CRI e Letras de Crédito Imobiliário – LCI.

Ficou curioso para entender como esse processo funciona? Então  continue acompanhando este conteúdo.

O que é um fundo de papel?

fundos de papel
O que é um fundo de papel? – Foto: Freepik

Acabamos de comentar que alguns fundos imobiliários não investem diretamente em imóveis, como shoppings, galpões e edifícios comerciais, mas sim em Certificados de Recebíveis Imobiliários – CRI e Letras de Crédito Imobiliário – LCI. 

Os CRIs são títulos de renda fixa que possuem a função de representar uma promessa de pagamento futura, em dinheiro e corrigida por algum indexador de mercado. Logo, aqueles que adquirem este tipo de certificado passam a ter o direito de receber o valor investido após determinado período com juros e correção.

E portanto, é exatamente em cima dos juros e da correção que os fundos de papel lucram, dividindo os resultados com seus cotistas.

Agora que você já sabe o que são CRIs e como eles geram receita para os fundos de papel,  pode está aí se perguntando: Quem emite os CRIs e por qual razão? Fique tranquilo, explicamos tudo isso, no próximo tópico.

Fundos de papel: Como funcionam os CRIs? Qual a sua relação com os fundos de papel?

fundos de papel
Homens analisando o gráfico – Foto: Freepik

Para entender como funcionam os CRIs e descobrir como os fundos imobiliários ganham dinheiro com eles, vamos a um exemplo bem simples.

Suponhamos que você seja o proprietário de uma construtora que pretende lançar um empreendimento para a construção de um prédio com 100 apartamentos. Sem dúvidas, será necessário um alto investimento para tirar esse projeto do papel não é mesmo?  Neste caso, como conseguir o capital necessário?

Existem duas opções:

  1. Por meio de recursos próprios: A construtora, pode comprometer significativamente o próprio caixa, injetando recursos próprios para a construção do empreendimento, mesmo sabendo que levará alguns anos para concluir a obra, vender todas as unidades e receber o retorno financeiro esperado..
  2. Captando recursos com investidores: A construtora pode emitir títulos no mercado, os chamados CRIs, oferecendo a investidores a oportunidade de aplicar recursos na construção de um empreendimento imobiliário, sendo remunerado por isso, com juros e correção monetária e com a garantia das receitas provenientes das unidades vendidas.

Qual das duas opções é a mais vantajosa para a construtora? Certamente, a opção 2, visto que ao invés de comprometer o próprio caixa, a construtora capta recursos junto ao mercado, por meio dos fundos de papel e seus investidores.

Sem dúvidas, um excelente negócio para ambas as partes, ganha a construtora que financia a construção dos seus empreendimentos e ganha o investidor que lucra com os juros sobre o capital investido.

Fundos de papel: CRI e LCI, qual é a diferença?

Fundos de papel: CRI e LCI, qual é a diferença?
Calculadora e caneta – Foto: Freepik

Você já entendeu como funcionam os CRIs, mas pode está aí se perguntando a respeito das LCIs, as Letras de Crédito Imobiliário. Para que não restem dúvidas, vamos explicar como elas funcionam.

Em resumo, podemos dizer que o princípio de funcionamento das LCIs é bem simples e por sinal muito semelhante ao das CRIs. A grande diferença entre um e outro modelo é que as LCIs são emitidas por bancos e não pelas construtoras. 

No entanto, basicamente, os bancos funcionam como intermediários no negócio. Veja como funciona na prática:

  1. As construtoras em busca de recursos para a construção de seus empreendimentos, vão até os bancos em busca de crédito.
  2. O banco por sua vez, concede o crédito e posteriormente, emite as Letras de Crédito Imobiliário – LCI, com o objetivo de captar recursos para cobrir os custos relacionadas à concessão do financiamento concedido.
  3. Por sua vez, os fundos de papel e demais investidores, adquirem as LCIs, com a promessa de recebimento do valor investido corrigido por juros e multa, lucrando com isso.

Viu só? CRIs e LCIs, no fundo são muito semelhantes entre si.

Vale a pena investir em fundos de papel?

Vale a pena investir em fundos de papel?
Homem de braço cruzado – Foto: Freepik

Sim. Certamente é para o investidor a aplicação de recursos em fundos de papel pode ser algo muito vantajoso.

Com os fundos imobiliários o investidor pode garantir uma boa rentabilidade e aos poucos multiplicar o seu patrimônio.

No entanto, é muito importante investir de forma consciente e entender como avaliar e escolher os melhores fundos imobiliários do mercado.

Deseja saber mais sobre os fundos imobiliários e entender até mesmo como fazer uma boa avaliação sobre eles? 

Antes de sair, clique no link abaixo, conheça mais sobre os fundos imobiliários e descubra como avaliar e encontrar boas opções no mercado. Conteúdo completo sobre o assunto e que você não pode perder!

Fundos Imobiliários como investir: entenda o que é e veja como investir

Gostou desse conteúdo, ficou com alguma dúvida ou gostaria de acrescentar algum detalhe importante? Nos envie o seu comentário.

Por fim, não deixe de compartilhar esse conteúdo e seguir o Investidor 10 nas redes sociais!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui