Você já pensou em investir em grandes imóveis e viver da renda passiva gerada pela venda ou aluguel deste imóveis? Estamos falando dos fundos imobiliários de shoppings centers, edifícios comerciais, galpões logísticos e outros empreendimentos imobiliários que podem gerar uma boa renda para os seus proprietários.

Muito provavelmente, você já pensou no potencial de geração de receitas com aluguel que estes imóveis possuem, mas nunca se imaginou como o proprietário de um ou algumas dezenas deles, certo? O investimento para a aquisição de imóveis comerciais é considerado elevado, seja em virtude das suas dimensões ou então em razão da sua localização, na maioria das vezes privilegiada.

Que estes imóveis possuem um alto custo todo mundo sabe. No entanto, o que muita gente não sabe é que é possível investir e obter renda por meio desses imóveis começando com muito pouco! Quer saber como? Então, continue acompanhando esse artigo até o final e conheça mais sobre os fundos imobiliários.

Fundos Imobiliários como investir: O que são fundos imobiliários?

O que são fundos imobiliários como investir
Diversos Prédios – Foto: Freepik

Basicamente, os fundos imobiliários são formados por um grupo de investidores que reúnem recursos financeiros para a aquisição ou construção de imóveis comerciais de grande porte com um objetivo em comum: Receber retorno financeiro por meio do aluguel ou venda destes imóveis.

Também chamado de FII os fundos de investimento imobiliário estão classificados na famosa renda variável, sendo capaz de gerar excelentes remunerações aos seus cotistas por meio do pagamento mensal de proventos aos investidores. Proventos esses que se assemelham muito ao recebimento do aluguel de um imóvel. No entanto, a grande vantagem aqui, reside no fato do investidor não precisar ser o único dono do imóvel, o que torna o investimento acessível.

Em média, cada cota dos fundos imobiliários é negociada por volta dos R$ 100,00. No entanto, existem cotas negociadas a valores ainda mais acessíveis e outras com valor um pouco mais alto. Você nunca imaginou em ser um dos proprietários de um shopping center, por exemplo, investindo algo em torno de R$ 100,00 não é mesmo?

Nos fundos imobiliários, quanto mais você investir e quanto maior o número de cotas acumuladas melhor. Bons fundos imobiliários costumam oferecer aos seus cotistas ou investidores, uma rentabilidade que gira na casa de 0,75% a 1% ao mês, você sabe o que isso representa?

Vamos a um cálculo simples, imaginando que você invista R$ 10.000,00 em fundos imobiliários:

R$ 10.000,00 x 1% = 100,00

Por meio de um cálculo muito simples, chegamos a conclusão que você poderia receber em média R$ 100,00 mensais, talvez um pouco menos ou até um pouco mais que isso, o que representaria em um ano, algo como R$ 1.200,00 em proventos. Um excelente resultado não é mesmo?

Agora, imagine que você invista um valor inicial e realize aportes mensais em fundos imobiliários e depois de um tempo tenha R$ 100.000,00 aplicado em fundos imobiliários. Sua renda mensal cresceria para uma média de R$ 1.000,00 mensais e R$ 12.000 reais anuais. Uma ótima remuneração passiva! 

Você não precisa fazer absolutamente nada para ver esse dinheiro caindo mensalmente na sua conta, mas apenas deixar o dinheiro aplicado no fundo. Excelente não é mesmo?

No Brasil, já existem investidores que afirmam viver única e exclusivamente dos proventos de seus investimentos em fundos imobiliários, o que é um verdadeiro sonho para muitos e sinônimo de qualidade de vida.

É claro, que para obter bons resultados é preciso analisar e escolher muito bem os fundos imobiliários onde investir. No entanto, ninguém pode negar que os fundos imobiliários surgiram como uma excelente fonte de renda passiva para os investidores.

Interessado em conhecer melhor e investir nos fundos imobiliários? Continue conosco e conheça mais sobre essa importante modalidade de investimento.

Fundos Imobiliários como investir: Quem são os principais personagens de um fundo imobiliário?

Gestores e cotistas em fundos imobiliários como investir
Gestores e cotistas em fundos imobiliários – Foto: Freepik

Antes de começar a investir nos fundos imobiliários, é muito importante que você conheça e compreenda alguns conceitos importantes, dentre eles, os atores ou envolvidos nesse tipo de investimento, confira!

Cotista: Nos fundos imobiliários, os cotistas são aqueles que investem recursos adquirindo cotas ou parcelas de um fundo imobiliário. O cotista na verdade é você investidor que aplica seus recursos em um ou mais fundos imobiliários com o objetivo de receber uma boa renda mensal passiva.

Gestor: Tratando-se de um fundo que reúne um grande número de investidores, é preciso ter alguém responsável pela gestão do fundo, certo? Sendo assim, surge a figura dos gestores, que são os responsáveis pela administração dos recursos do fundo, a aplicação desses recursos e a perseguição dos melhores rendimentos possíveis para atender os desejos por rentabilidade e retorno dos cotistas.

Em troca do trabalho realizado, os gestores costumam receber um percentual da rentabilidade auferida a título de remuneração.

Fundos Imobiliários como investir: Quais são os tipos de fundos imobiliários?

Tipos de fundos imobiliários como investir
Shopping com pessoas – Foto: Freepik

Semelhantemente as ações, os fundos imobiliários são negociados por meio de um ticket e podem ser adquiridos ou vendidos por meio do Home Broker dos bancos e corretoras de investimento. A saber, o ticket dos fundos imobiliários é formado por 4 letras maiúsculas seguidas do número 11.

Existem diferentes tipos de fundos imobiliários, conheça cada um deles:

Fundos Imobiliários como investir:

Fundos de tijolo: Os fundos de tijolo, também conhecidos como fundo de renda, são aquelas que realizam investimentos em ativos concretos de fato, como é o caso dos imóveis. Como citado anteriormente, o objetivo aqui, é auferir renda por meio do aluguel ou venda dos imóveis que compõem cada fundo.

Vale destacar também, que dentro desta classificação, existem importantes divisões. Sendo assim, podemos dizer que os fundos de tijolo estão subdivididos basicamente nos seguintes grupos:

  • Lajes corporativas (edifícios e escritórios comerciais);
  • Shopping centers;
  • Agências bancárias;
  • Galpões logísticos;
  • Hotéis;
  • Hospitais.

Fundos de papel: Por sua vez, os fundos de papel são aqueles que não realizam investimentos em um imóvel em si, mas sim em papéis relacionados ao mercado imobiliário, como as Letras de Crédito Hipotecário (LCI), as Letras Hipotecárias (LH), os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e até mesmo em cotas de outros fundos imobiliários.

Fundos Híbridos: Além dos fundos de tijolo e fundos de papel, temos também os fundos híbridos, cuja a carteira de ativos é formada por uma mescla entre fundos de tijolo e fundos de papel.

Fundos de Fundos: Por fim, temos os fundos dos fundos, cujo o objetivo e estratégia para auferir receita e consequentemente rentabilidade, consiste no investimento em outros fundos imobiliários.

Fundos Imobiliários como investir?

Como investir em fundos imobiliários como investir
Prédios e Arvores – Foto: Freepik

Agora que você já conhece o funcionamento e os tipos de fundos imobiliários existentes no mercado é hora de aprender a investir neste tipo de ativo. 

1º Passo: Procure um banco ou uma corretora de investimentos para começar a investir. Assim, como ocorre com outros tipos de investimentos, os bancos e as corretoras são as instituições que possibilitam a compra e venda de fundos imobiliários.

Procure por corretoras ou Bancos que ofereçam taxas reduzidas ou se possível isenção para investimentos nesse tipo de ativo. Certifique-se também da qualidade do atendimento prestado por estas instituições aos seus clientes.

2º Passo: Após abrir uma conta no Banco ou Corretora de sua preferência aprenda a operar o Home Broker da instituição escolhida. Assim como ocorre no mercado de ações, é por meio do Home Broker que você enviará suas ordens de compra e vendas de cotas em fundos imobiliários.

3º Passo: Analise indicadores e escolha os melhores e mais rentáveis fundos imobiliários do mercado. Dentre os aspectos mais importantes a serem considerados na sua análise, destacamos alguns no próximo tópico deste conteúdo.

4º Passo: Após realizar suas aplicações, acompanhe o pagamento dos dividendos mensais e o desempenho do fundo imobiliário escolhido. Você receberá na sua conta os dividendos pagos mensalmente. Lembre-se, quanto maior o valor investido na aquisição de cotas, maiores serão os seus retornos.

Aspectos importantes a serem analisados ao se investir em fundos imobiliários

Analisando fundos imobiliários como investir
Prédios grandes – Foto: Freepik

Neste tópico, separamos alguns pontos que precisam ser observados para decisões mais assertivas na hora de investir em fundos imobiliários, confira:

Fundos Imobiliários como investir: Portfólio: O portfólio é o conjunto de bens e ativos que compõem a carteira de um fundo imobiliário, teoricamente, quanto maior for a diversificação, menores os riscos e maiores as probabilidades de ganho do investidor.

Em geral os riscos associados aos fundos imobiliários estão relacionadas a baixa rentabilidade e eficiência dos fundos em virtude de uma alta vacância ou seja, não ocupação dos imóveis e inadimplência por parte dos inquilinos.

Ainda em relação ao portfólio, avalie o estado de conservação e o valor patrimonial dos imóveis que compõem o fundo imobiliário.

Fundos Imobiliários como investir: Localização: A localização também é um fator importante a ser avaliado durante a escolha dos fundos imobiliários a se investir. Imóveis com boa localização e concentrados em capitais e regiões próximas a elas costumam contar com maior valorização, ocupação e visibilidade. Naturalmente, estes imóveis são os que costumam oferecer os maiores retornos.

Fundos Imobiliários como investir: Inquilinos: Quem são os inquilinos dos imóveis que compõem o patrimônio do fundo imobiliário? São grandes empresas, instituições sólidas e com boa capacidade de caixa ou empresas em dificuldades financeiras ou com receitas demasiadamente expostas a variações de mercado e que em consequência disso podem atrasar pagamentos e se tornarem inadimplentes, impactando nos proventos pagos pelos fundos imobiliários aos seus cotistas?

Fundos Imobiliários como investir: Liquidez: A liquidez representa a facilidade com a qual é possível vender um fundo imobiliário no mercado quando necessário. Antes de investir, verifique se o fundo imobiliário escolhido por você, possui boa liquidez e volume de negociações. Isso deixará você mais seguro, quanto a recuperar o valor investidor por meio da venda das suas cotas, quando assim desejar ou for necessário.

Fundos Imobiliários como investir: Preço (P/VP): Observe o indicador P/VP e verifique se o preço das cotas refletem o valor do patrimônio do fundo imobiliário. Além dos proventos, os cotistas dos fundos imobiliários também podem ganhar ou perder com a valorização ou desvalorização dos fundos. Sendo assim, é muito importante entender se as cotas estão sendo negociadas em um valor atrativo e justo.

Fundos Imobiliários como investir: Dividend Yield: Certamente, este é um dos indicadores mais importantes nos fundos imobiliários. O Dividend Yield é um indicador calculado por meio da divisão entre os rendimentos pagos em determinado período e o valor das cotas dos fundos imobiliários. Seu objetivo é retratar a rentabilidade oferecida pelos fundos aos seus cotistas.

Fundos Imobiliários como investir: Quais os tributos incidentes sobre os fundos imobiliários?

Homem usando a calculadora
Homem usando a calculadora- Foto: Freepik

A tributação sobre os fundos imobiliários costuma gerar muitas dúvidas, no entanto ela é bem simples de ser compreendida e está dividida em dois critérios:

Fundos Imobiliários como investir: Rendimentos: Os rendimentos pagos pelos fundos imobiliários aos cotistas como regra são isentos de imposto de renda. Para garantir a isenção é necessário que o cotista não seja detentor de 10% ou mais das cotas do fundo imobiliário e que o fundo conte com no mínimo 50 cotistas;

Fundos Imobiliários como investir: Ganhos de capital: Já os ganhos de capital em virtude da valorização dos fundos imobiliários são tributados com base em uma alíquota de 20% sobre os ganhos no momento da venda das cotas.

Fundos Imobiliários como investir: Vantagens e desvantagens dos fundos imobiliários

Confira agora as principais vantagens e desvantagens das aplicações em cotas de fundos imobiliários

Principais vantagens dos fundos imobiliários

Exposição ao mercado imobiliário: Historicamente o mercado de imóveis é um dos mais seguros e rentáveis para se investir.

Fundos Imobiliários como investir: Liquidez: Os fundos imobiliários em geral costumam oferecer boa liquidez e volume de negociação, o que permite que o investidor retire facilmente o valor investido quando necessário, vendendo suas cotas para outros investidores.

Fundos Imobiliários como investir: Gestão profissional: Muito indicado para investidores iniciantes ou que não possuem tempo disponível para acompanhar diariamente o mercado, os fundos imobiliários contam com a gestão de profissionais experientes no mercado.

Fundos Imobiliários como investir: Aplicação acessível: Como citamos anteriormente, os fundos imobiliários em sua maioria contam com valores acessíveis, o que facilita a aquisição de cotas.

Fundos Imobiliários como investir: Pagamento de dividendos mensais: O pagamento mensal e recorrente de dividendos é uma das principais vantagens e atrativo dos fundos imobiliários, que devido a essa característica costuma ser muito procurado por investidores que desejam formar uma boa fonte de renda passiva.

Fundos Imobiliários como investir: Principais desvantagens dos fundos imobiliários

Fundos Imobiliários como investir: Risco de desvalorização: Como qualquer outro investimento na renda variável, os fundos imobiliários estão sujeitos a variações negativas no valor das suas cotas.

Fundos Imobiliários como investir: Risco de vacância: O resultado dos fundos imobiliários é dependente do rendimento dos seus imóveis. Sendo assim, caso a maior parte dos imóveis ficam desocupado o desempenho e os proventos pagos pelos fundos são afetados.

Fundos Imobiliários como investir: Risco de inadimplência: Além do risco de vacância, há também o risco de inadimplência que é aquele relacionado ao atraso do pagamento dos aluguéis por parte dos inquilinos.

Agora que você já sabe tudo sobre os fundos imobiliários, não deixe de enviar o seu comentário e seguir o Investidor 10 nas redes sociais! Aqui no site você tem acesso a uma série de conteúdos e indicadores relevantes, gratuitos e atualizados sobre o mercado de investimentos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui