Governo de SP publica edital de privatização da Emae na 2ª feira

A atua no setor de geração de energia hidrelétrica, o Canal Pinheiros e reservatórios localizados na Grande São Paulo.

Author
Publicado em 16/03/2024 às 12:36h - Atualizado 2 meses atrás Publicado em 16/03/2024 às 12:36h Atualizado 2 meses atrás por Marina Barbosa
(Shutterstock)
(Shutterstock)

O governo do Estado de São Paulo aprovou o modelo de privatização da Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia). O edital do processo de desestatização será publicado na segunda-feira (18), para que o leilão ocorra já em abril, como indicou o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

Segundo a Emae, o Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização aprovou as condições gerais do Edital do leilão de venda do controle acionário da companhia na sexta-feira (15). "O Edital e seus anexos estarão disponíveis no site da Secretaria de Parcerias e Investimentos a partir de 18 de março de 2024", informou.

💡 A Emae é uma sociedade anônima de capital aberto controlada pelo Estado de São Paulo, que atua no setor de geração de energia hidrelétrica, opera o Canal Pinheiros e reservatórios localizados na Grande São Paulo

Leia também: Andrade Gutierrez e antiga Odebrecht voltam a vencer licitações na Petrobras

A gestão de Tarcísio de Freitas estuda a privatização da companhia há mais de um ano. O governo  autorizou a elaboração de estudos sobre a viabilidade de desestatização da Emae em fevereiro de 2023, no mesmo dia em que deu início ao projeto de privatização da Sabesp (SBSP3). A intenção, contudo, é privatizar a Emae antes da Sabesp. 

Na última segunda-feira (11), Tarcísio de Freitas disse que o leilão da Emae deve ser realizado já em abril e promete ser "badalado". Já a oferta de ações que viabilizará a privatização da Sabesp está prevista para meados do ano.