Fundos de investimento podem ganhar com a queda da Selic, entenda

Em janeiro de 2024, a indústria teve a maior captação mensal em quase dois anos

Author
Publicado em 08/02/2024 às 17:45h - Atualizado 4 meses atrás Publicado em 08/02/2024 às 17:45h Atualizado 4 meses atrás por Marina Barbosa
(Shutterstock)
(Shutterstock)

Com a perspectiva de queda dos juros, os fundos de investimento voltaram a chamar a atenção de muitos investidores. Por isso, registraram a maior captação mensal em quase dois anos em janeiro de 2024 e estão em alta na Bolsa: o Ifix (Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários) bateu recorde na quarta-feira (7).

💲 De acordo com o vice-presidente da Anbima, Pedro Rudge, o cenário macroeconômico é favorável para os fundos de investimento neste início de 2024. Afinal, a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, deve continuar em queda. E esse movimento estimula os investidores, sobretudo os que foram para a renda fixa quando os juros ainda estavam em alta no Brasil, a buscar ativos de maior risco, que podem oferecer mais retorno, como os fundos.

Leia também: Inflação: IPCA desacelera 0,42% em janeiro; veja

A Selic alcançou 13,75% na saída da pandemia de covid-19, mas está em queda desde agosto de 2023. Em janeiro, por exemplo, a taxa foi reduzida de 11,75% para 11,25% e o Copom (Copom de Política Monetária) adiantou que deve voltar a cortar a Selic em 0,5 ponto percentual nas suas próximas reuniões. O mercado acredita que a taxa terminará o ano aos 9%, segundo o Boletim Focus.

"Com a expectativa de novas quedas na taxa de juros e a redução da inflação, a tendência é que os investidores direcionem, nos próximos meses, mais recursos para essa modalidade, em especial para os fundos com maior exposição a risco, como os multimercados e de ações”, afirmou Rudge.

2024 começou bem

Em janeiro de 2024, por exemplo, os fundos de investimento registraram uma captação líquida de R$ 49,8 bilhões. Foi o melhor resultado mensal desde abril de 2022, segundo a Anbima. Com isso, a indústria dos fundos de investimento alcançou um patrimônio de R$ 8,415 trilhões.

🏙️ Já o Ifix, índice da B3 que mede o desempenho dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa brasileira, atingiu o patamar inédito de 3.340,7 pontos no fechamento de quinta-feira (7), segundo levantamento de Einar Rivero, da Elos Ayta Consultoria. O Ifix rendeu 0,88% em 2024, até 8 de fevereiro, enquanto o Ibovespa, principal índice acionário da B3, caiu 3,16% no período.

2023 e 2022 tiveram perdas

Caso esse movimento continue, a expectativa é de que os fundos de investimento recuperem parte das perdas sofridas nos últimos dois anos. Em 2023, por exemplo, a indústria só fechou no azul em quatro meses do ano. O resultado foi uma saída líquida de recursos de R$ 109,6 bilhões no consolidado do ano, de acordo com a Anbima.

Veja a captação líquida dos fundos de investimento nos últimos anos, segundo dados da Anbima:

  • 2019: R$ 224,6 bilhões;
  • 2020: R$ 176,7 bilhões;
  • 2021: R$ 406,4 bilhões;
  • 2022: R$ -129,6 bilhões;
  • 2023: R$ -109,6 bilhões.