Auren (AURE3) e AES Brasil (AESB3): Cade aprova fusão

Combinação de negócios criará a terceira maior empresa geradora de energia elétrica do Brasil.

Author
Publicado em 14/06/2024 às 19:15h - Atualizado 1 mês atrás Publicado em 14/06/2024 às 19:15h Atualizado 1 mês atrás por Marina Barbosa
Nova companhia terá capacidade instalada de 8,8 GW (Shutterstock)
Nova companhia terá capacidade instalada de 8,8 GW (Shutterstock)

A fusão entre Auren (AURE3) e AES Brasil (AESB3) foi aprovada pela Superintendência Geral do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), sem restrições, nesta sexta-feira (14).

💡 Em comunicado, as elétricas ressaltaram que a decisão do Cade transitará em julgado depois de 15 dias da sua publicação no Diário Oficial da União.

"Concluída esta etapa, a condição precedente relativa à aprovação do Cade será obtida de forma definitiva, remanescendo pendentes outras condições precedentes para a conclusão da Transação", afirmaram as companhias.

Além da aprovação do Cade, a fusão está sujeita à aprovação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e dos acionistas, em assembleia.

Leia também: Vale (VALE3) confirma que está buscando investidor para subsidiária de energia

3ª maior geradora do Brasil

Auren e AES Brasil anunciaram uma combinação de negócios no dia 15 de maio. O acordo vai criar a terceira maior empresa geradora de energia elétrica do Brasil.

🤝 Pelo acordo, a Auren vai incorporar a AES Brasil. A companhia resultante da fusão terá uma potência instalada de 8,8 GW, por meio da geração hidrelétrica (54%), eólica (36%) e solar (10%). O Ebitda combinado seria de R$ 3,5 bilhões em 2023.

O negócio foi fechado depois de rumores de que a AES Brasil estaria de saída do Brasil. A Auren, por outro lado, tem expandido os negócios no país, tanto que recentemente também anunciou a compra da Esfera Energia.

AURE3

AUREN ENERGIA S.A
Cotação

R$ 12,16

Variação (12M)

-2,78 % Logo AUREN ENERGIA S.A

Margem Líquida

-4,77 %

DY

15.45%

P/L

-41,36

P/VP

0.99