Guia Completo sobre Crowdfunding: Entenda como funciona!

Author
Publicado em 12/08/2023 às 13:08h - Atualizado 10 meses atrás Publicado em 12/08/2023 às 13:08h Atualizado 10 meses atrás por Redação
crowdfunding
crowdfunding

Explicando da maneira mais prática possível, vemos que "Crowdfunding" nada mais é do que uma forma de financiamento coletivo que permite às pessoas levantarem fundos para projetos, ideias ou causas. Tudo isso por meio da contribuição de outras pessoas que acreditam e que se interessaram pelo projeto. O Crowdfunding é visto como uma grande alternativa aos métodos tradicionais de captação de recursos, como empréstimos bancários, investimentos de capital de risco ou financiamento governamental. Principalmente para projetos que estão em fases embrionárias, onde não conseguiriam recursos pelos meios tradicionais, o Crowdfunding pode acabar sendo uma alternativa viável. Afinal, se o seu projeto chamar atenção e interessar ao público, você pode arrecadar um bom capital através deste método. A essência do crowdfunding reside na ideia de que muitas pequenas contribuições podem somar uma quantia significativa de dinheiro. Então, ao invés dos métodos tradicionais, onde há poucos investidores colocando muito capital, no Crowdfunding, a maioria dos investidores são pessoa física. O que faz com que os aportes sejam menores, mas o volume de investidores seja maior. Os projetos feitos através de Crowdfunding normalmente divulgados em plataformas online dedicadas a essa modalidade de captação de recursos. Onde os criadores descrevem sua iniciativa, definem uma meta financeira e oferecem recompensas ou benefícios aos apoiadores.

Como funciona o Crowdfunding?

Ao primeiro momento, o processo de crowdfunding pode parecer um pouco complexo. Mas, na verdade, ele é bem mais simples do que parece. Vemos que há três grandes etapas neste processo. A primeira é de desenhar a sua ideia. Você precisa ter uma clareza grande do seu projeto para, posteriormente, conseguir apresentar ele ao público. Então, independente do que é o seu projeto, é muito importante tê-lo detalhado e bem explicado. Isso facilitará na hora em que você precisará apresentá-lo. Após isso, você precisa ter uma noção precisa do quanto de recursos deseja captar para viabilizar aquele projeto. Como exemplo, vamos imaginar que você quer fazer um crowdfunding para juntar recursos e realizar um projeto beneficente em sua cidade. Logo, é de suma importância que você tenha uma clareza do quanto de recursos precisa para viabilizar esse projeto. O ideal é que cada gasto seja detalhado, para que os apoiadores tenham uma clareza do destino dos recursos. Como última etapa, depois de ter desenhado todo o seu projeto e ter feito a análise econômica dele, é preciso lançá-lo em alguma plataforma de crowdfunding. Um ponto importante e que vem junto a essa questão do lançamento do projeto é a parte de marketing. Todo projeto de crowdfunding, para que se tenha sucesso, é preciso fazer um bom marketing. Sem trabalhar bem a visibilidade do seu projeto, é difícil que ele seja visto por potenciais apoiadores. Sendo assim, através dessas três etapas, é feito o processo de captação de recursos via crowdfunding.

Principais Modalidades de Crowdfunding

Agora que você já entendeu o conceito e já sabe como funciona, é importante falarmos sobre as modalidades. Isso mesmo, não há apenas uma modalidade de captação de recursos. Na verdade, existem várias maneiras de se obter capital através deste processo. Para que você entenda melhor, vamos mostrar agora as quatro principais modalidades:

Lançamento

Como primeira e mais comum modalidade, temos o crowdfunding de um lançamento. De maneira muito simples, esta modalidade acontece quando você quer lançar o seu projeto e precisa captar recursos até uma data específica. Então, voltando para aquele nosso exemplo de projeto beneficente, vamos imaginar que você quer lançar ele daqui a 30 dias. Com isso, você estabelece uma meta financeira e, durante aquele prazo que você determinou, a captação de recursos ocorrerá. Um ponto crucial sobre esse formato é que ele se encaixa muito bem para projetos que tem uma data específica para lançarem. Shows, eventos, desfiles - todos esses formatos acabam encaixando muito bem com um projeto de lançamento, afinal, há uma data para acontecer. Então, para quem tem um projeto que possui um dia específico para ocorrer e está precisando levantar fundos, vale a pena optar por esta modalidade. Uma questão importante a ser ressaltada é que, em muitos casos, o projeto de lançamento acontece de modo que, se aquele valor estabelecido não for alcançado, geralmente todos os fundos serão devolvidos aos apoiadores. Vale lembrar que, para entender melhor cada um desses detalhes, é importante atentar-se na hora que você for montar a sua campanha.

Recorrente

Como segunda modalidade de Crowdfunding, temos a modalidade Recorrente. Esse é um caso que, como o próprio nome já bem especifica, acaba sendo um modelo de crowdfunding onde o apoiador contribui com o projeto de forma recorrente. Geralmente pagando uma determinada quantia todo mês ao projeto. Analisando a maior parte dos projetos que são recorrentes, vemos que, de modo geral, eles são projetos de criadores de conteúdo. Nesse caso, o apoiador acaba contribuindo todo mês com um criador de conteúdo e em troca recebe algum tipo de recompensa. Principalmente hoje em dia, onde há uma série de criadores de conteúdo criando campanhas de crowdfunding, vemos que essa modalidade está muito popular. Entretanto, se você acreditar que o seu projeto se encaixará bem com um modelo de crowdfunding recorrente, excelente. Você pode utilizar esta modalidade.

Causa

Nos últimos tempos, vimos uma crescente forte nas buscas por crowdfundings de causas sociais. Fazendo uma breve análise das plataformas de crowdfunding atuais, vemos que muitas deles possuem uma grande parcela de projetos sociais disponíveis para serem apoiados. Dessa forma, se você tem algum tipo de instituição ou causa social que busca por apoio, criar um projeto deste tipo pode ser uma ótima maneira de angariar fundos. É claro que, como bem comentamos antes, você pode montar esse projeto de diversas formas - seja com um único apoio para uma causa específica ou com um pagamento todos os meses.

Equity Crowdfunding

Mas, assim como existem causas sociais que se beneficiam do Crowdfunding, também há um mar de negócios sendo feitos utilizando esta modalidade de arrecadação de fundos. O equity crowdfunding, também conhecido como financiamento coletivo de participação societária, é um modelo de financiamento que permite que empresas em fase inicial ou em crescimento tenham acesso a capital por meio de investimentos investidores individuais. Tudo isso de uma forma muito simplificada e não tão burocrática. Nesse modelo, os investidores recebem ações ou participação na empresa em troca do seu investimento. A principal característica do equity crowdfunding é o fato de os investidores se tornarem acionistas da empresa, em vez de apenas receberem recompensas simbólicas ou produtos relacionados ao projeto, como vimos que ocorre em outros modelos de crowdfunding. Dessa forma, essa participação acionária permite que os investidores compartilhem os riscos e recompensas da empresa, tornando-se realmente sócios do projeto. O equity crowdfunding tem se mostrado uma alternativa atraente tanto para empreendedores quanto para investidores. Para as empresas, é uma forma de captar recursos sem depender apenas de fontes tradicionais de financiamento, como bancos ou investidores de capital de risco - que como comentamos lá no início, são as maneiras mais usuais de levantar capital. Além disso, o equity crowdfunding democratiza o acesso a investimentos em startups, permitindo que pessoas comuns participem do mercado de capitais de uma forma que antes era restrita a investidores mais experientes ou institucionais. Sem dúvidas este mercado de investimento colaborativo vem ajudando tanto as empresas, quanto os investidores. Por isso, agora, para quem está pensando em lançar um crowdfunding do seu projeto, mostraremos três grandes vantagens:

Vantagens em fazer um Crowdfunding

Capital

A primeira grande vantagem de fazer um projeto Crowdfunding é a questão do acesso à recursos. De forma prática, se você tem uma startup ou uma empresa em estágio embrionário, você sabe o quão difícil é ter acesso ao capital de investidores. Principalmente para quem está começando agora no mercado e não tem muitos contatos, encontrar bons investidores não é uma tarefa fácil. Além disso, quando encontramos, possivelmente eles pedirão uma grande fatia do negócio, tendo em vista os riscos que há em investir em startups. A outra alternativa que você teria seria de captar empréstimos em bancos. Essa também não é uma tarefa fácil, porque exige que você tenha nome no mercado - caso contrário, dificilmente terá acesso a um bom empréstimo. E, nos bons cenários, tendo acesso a esse capital, você terá que pagar uma taxa de juros elevada - o que aumenta ainda mais os riscos para você. Portanto, vendo as condições atuais, não temos dúvidas que fazer um projeto crowdfunding é uma das melhores soluções. Primeiro porque, diferente dos cenários anteriores, você dirá o valor que deseja cobrar pela participação em sua empresa. Além disso, você também não tem a pressão de ficar com uma grande dívida, caso o negócio não prospere. Em investimentos em startups, os investidores sabem dos riscos e, só investirão no seu negócio se eles verem potencial no projeto. Então, é algo que fica bom para todos, tendo em vista que há uma escolha própria de investir ou não em sua empresa. Mas, essa é apenas uma das vantagens...

Facilidade em criar novas rodadas de investimento

Para aqueles que estão inseridos no mercado de startup / venture capital, sabem bem da dificuldade que há em criar novas rodadas de investimento. Negócios de alto potencial de crescimento e de alto risco tendem a demandar novas rodadas de aportes de tempos em tempos. Por isso, é natural que você precise acabar criando novas rodadas de investimento. Novamente, nos métodos tradicionais, isso depende muito da sua rede de contatos e do seu nome no mercado. Já no mercado de crowdfunding, vemos que isso é algo mais democrático. Você tem uma autonomia para criar e lançar o seu projeto e, caso existem interessados, você terá investidores. Obviamente, não há uma garantia de que existirão investidores interessados em aportar na sua empresa. Entretanto, vemos vários cases de sucesso de projetos que foram lançados com crowdfunding e que arrecadaram muitos recursos. Dessa forma, para aqueles que buscam por uma forma de arrecadar novos recursos para rodadas de investimentos, abrir um projeto assim pode ser uma solução perfeita.

Exposição

Por último, mas não menos relevante, temos a questão da exposição. Querendo ou não, estar com um projeto aberto de crowdfunding para o seu negócio traz uma visibilidade grande, principalmente aos olhos de outros investidores. Muitas vezes, pode ser que um determinado investidor não entre no seu negócio no primeiro momento. Mas, ter a visibilidade e estar exposto a plataformas de crowdfunding que possuem milhões de visitas com certeza aumentará a exposição do seu negócio ao mercado de startups e investimentos. Bem como comentamos no ponto anterior, existem muitos projetos que começaram 'do nada', em plataformas de equity crowdfunding e que se tornaram verdadeiros fenômenos no mercado - arrecadando milhares de reais e tendo muita visibilidade. Esses casos de alta exposição para os projetos ocorre tanto em projetos de negócio, quanto até mesmo de projetos sociais ou de criadores de conteúdo. Criar um crowdfunding pode alavancar a sua ideia - seja ela qual for.

Como fazer um Crowdfunding

Diferente do que muito se acredita por aí, fazer um Crowdfunding não é algo extremamente complexo. Na verdade, para que você consiga fazer o lançamento do seu projeto, você precisará passar apenas por cinco etapas práticas.

Escolha a Plataforma

Ao iniciar o seu projeto de captação via crowdfunding, a primeira coisa a ser feita é buscar por uma plataforma para conseguir lançar a sua ideia. De forma prática, no Brasil, hoje temos inúmeras plataformas de captação de recursos via crowdfunding, o que faz com que você tenha uma grande gama de opções para escolher. Quando você for fazer essa análise, você notará que cada plataforma tem um perfil que atende melhor a um determinado tipo de projeto. Nesse caso, existem algumas plataformas que atendem melhor as startups, outras que servem mais para projetos de criadores de conteúdo... O ponto é que, independente da plataforma uqe você escolher, a nossa sugestão é que você sempre busque por uma que já tem um grande nome no mercado. Não há nenhum problema em ir por uma plataforma nova, mas, as que já tem mais tempo de mercado tendem a ter um grau de segurança maior. Tendo em vista que será uma plataforma que movimentará recursos, é de suma importância buscar por uma que você tenha total confiança. Algumas das principais plataformas que nós temos no mercado são:

  • Kickante;
  • Start Me Up;
  • Catarse;
  • Padrim;
  • Apoia-se;

Lembrando que essas são apenas algumas das plataformas existentes, temos muitas outras no mercado.

Monte o esboço do Projeto

Dessa forma, após você escolher a plataforma que usará para lançar a sua ideia, é muito importante que você tenha um esboço bem definido do seu projeto. Quando falamos em esboço, nos referimos tanto ao materialf gráfico que será apresentado aos possíveis investidores, quanto a parte de apresentação do projeto. Tudo isso é de suma importância para que, quando os investidores entrarem no seu projeto, eles consigam entender do que se trata e qual é a proposta. Um ponto importante em relação a essa questão do esboço do projeto é que, ao lançar a sua ideia em uma das plataformas, eles pedirão para que você preencha com umaa breve descrição. Nessa descrição, você irá utilizar todos os pontos que você escreveu na parte do esboço. Então, ao esboçar a apresentação do seu projeto, crie uma parte textual - explicando com clareza do que se trata e qual é a proposta - mas também crie uma sequência de slides ou designs gráficos, para deixar ilustrada a página do seu projeto na plataforma de crowdfunding.

Viabilidade Econômica

Passando por toda essa questão de criação e apresentação do projeto, temos a parte da viabilidade econômica. Sem dúvidas essa é uma das partes mais cruciais desse processo. É aqui que muitas pessoas erram e, por isso, acabam deixando o seu projeto crowdfuding não prosperar. Se você não conseguir construir um plano econômico que traga clareza, possivelmente os investidores não irão confiar na sua ideia - consequentemente, não investirão. Quando falamos em viabilidade econômica, nos referimos ao fato de você conseguir estruturar os gastos e o que você fará com o capital levantado com a campanha. Principalmente para projetos onde há uma causa social por trás, é crucial deixar claro ao apoiador o que você fará com o dinheiro dele. Se possível, deixe o mais detalhado possível cada um dos gastos/investimentos que serão feitos. Isso faz com que o apoiador veja que o seu projeto é transparente. Não temos dúvidas que um dos maiores erros de projetos crowdfunding é a falta de transparência. Portanto, não erre nisso!

Vantagens para os Investidores

Depois de deixar bem explicado para o investidor o que você fará com os recursos dele, é importante falar das vantagens. As vantagens são nada mais do que o que eles ganharão ao apoiar o projeto. Por incrível que pareça, esse é um ponto crucial para fazer o seu projeto ser atrativo. É óbvio que nem todo projeto precisa dar algo em troca ao apoiador. Mas, se você conseguir retribuir de alguma forma, melhor ainda. Isso faz uma grande diferença. Quando falamos em retribuir, nos referimos a entregar algo que faça o apoiador se sentir compensado pelo apoio. Principalmente para crowdfundings de criadores de conteúdo, é imprescindível trazer um benefício ao apoiador. Às vezes, o benefício pode ser algo simples, mas que reconhecerá aquele apoio. Em projetos de equity crowdfunding, essa parte não é necessária. Tendo em vista que a 'recompensa' do apoiador será a participação dele nos negócios. Mas, para a grande parte dos projetos que não envolvem o mundo dos negócios, é interessante focar nisso.

Marketing do seu Projeto

Por último, depois que o seu projeto tiver sido lançado, é preciso focar no marketing dele. Não adianta nada colocá-lo em uma plataforma de crowdfunding mas nãotrabalhar a divulgação. Se você não fizer um bom marketing, simplesmente as pessoas não saberão que o seu projeto existe. Por isso, foque ao máximo em construir um bom marketing e um bom canal para que as pessoas fiquem sabendo do seu projeto. Uma das formas muito utilizadas para divulgar projetos assim são as redes sociais. Um post bem construído explicando o seu projeto e a natureza dele pode ser uma ótima alternativa para atrair potenciais apoiadores. Por isso, tente ao máximo em focar em um bom marketing para o seu projeto. Antes de sair, não deixe de dar uma conferida em outros conteúdos aqui do Investidor10.