Petrobras (PETR4): Prates diz que teve reunião positiva com Lula

O presidente da estatal disse que conversa focou no Plano Estratégico da Petrobras e não sobre os preços dos combustíveis

Author
Publicado em 21/11/2023 às 20:16h - Atualizado 7 meses atrás Publicado em 21/11/2023 às 20:16h Atualizado 7 meses atrás por Marina Barbosa
Jean Paul Prates é o presidente da Petrobras (Divulgação)
Jean Paul Prates é o presidente da Petrobras (Divulgação)

Em meio a rumores sobre uma possível troca de comando da Petrobras (PETR4), o presidente da estatal, Jean Paul Prates, foi a Brasília conversar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta terça-feira (21). Prates, por sua vez, deixou o encontro dizendo que a reunião foi positiva e focou no Plano Estratégico da Petrobras.

"Reunião positiva, sem problema nenhum. A gente vem aqui quase toda semana para debater essas coisas. Estamos fechando o Plano Estratégico", afirmou Prates a jornalistas, na saída do Palácio do Planalto. Ele voltará a discutir o assunto com Lula e membros do governo federal na quarta-feira (22).

Leia também: Petrobras (PETR4) ajusta valor por ação de dividendos e JCP

Segundo Prates, a Petrobras já definiu as diretrizes, mas ainda não concluiu o Plano Estratégico 2024-2028. A estatal, contudo, pretende apresentar e aprovar o documento em reunião do Conselho de Administração prevista para esta quinta-feira (23).

"Estamos na reta final do Plano Estratégico. Então, é natural que venha aqui conversar sobre diretrizes gerais e aprovar na quinta-feira", afirmou Prates. Ele disse ainda que esta é uma "discussão normal", considerando que o governo federal é o acionista controlador da Petrobras.

"Combustíveis não funcionam com pedido"

O presidente da Petrobras negou ter recebido um pedido de Lula para segurar os preços dos combustíveis. Ele disse que este não foi o tema da reunião desta terça-feira (21) e que esse assunto não se resolve apenas com um pedido.

"Essa coisa não funciona assim. Não é pedido. Temos uma política de preços em curso. Mostramos eventualmente como está a situação. A Petrobras é que decide a política de combustível", afirmou Prates. Ele lembrou que a estatal segurou os preços durante um período de instabilidade, mas afirmou que "a oscilação continua acontecendo".

Governo pressiona Petrobras

Jean Paul Prates estaria sendo pressionado pelo governo federal para rever os reajustes dos combustíveis. Ministros como Alexandre Silveira (Minas e Energia) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação Social) falaram recentemente que era preciso baixar o preço nas refinarias. Além disso, o ministro Rui Costa (Casa Civil) teria proposto a substituição do presidente da Petrobras, segundo o jornal O Globo.

Rui Costa participou da reunião entre Lula e Jean Paul Prates nesta terça-feira (21), assim como os ministros Fernando Haddad (Fazenda) e Alexandre Silveira (Minas e Energia). O ministro da Casa Civil negou nas redes sociais, contudo, ter apresentado a Lula um nome para substituir Prates no comando da Petrobras.