Ibovespa: Tensões no Oriente Médio puxam índice para baixo

Os contratos futuros de petróleo registram uma aceleração significativa, avançando cerca de 3%

Author
Publicado em 08/02/2024 às 18:43h - Atualizado 2 meses atrás Publicado em 08/02/2024 às 18:43h Atualizado 2 meses atrás por Jennifer Neves
Bolsa de valores - Shutterstock

💸O Ibovespa, principal índice acionário da Bolsa de Valores brasileira, fechou esta quinta-feira (8), em baixa de 1,33%, aos 128.216,92 pontos e com volume negociado de R$ 26 bilhões

O mercado financeiro enfrenta uma queda no índice Ibovespa nesta quinta-feira (8), refletindo a influência das tensões crescentes no Oriente Médio. Os contratos futuros de petróleo registram uma aceleração significativa, avançando cerca de 3%, em resposta à intensificação das disputas na região.

As petrolíferas, apesar do aumento nos contratos futuros de petróleo, operaram em baixa, com a Petrobras(PETR4) registrando quedas de 0,32% (ON) e 0,12% (PN). O desempenho negativo estende-se a outras empresas do setor, como Prio (PRIO3), PetroReconcavo (RECV3) e 3R Petroleum (RRRP3).

O movimento de queda reflete também a reação dos investidores aos dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de janeiro, que alcançou 0,42%, superando as expectativas.

Leia: Inflação: IPCA desacelera 0,42% em janeiro; veja

Por outro lado, a Petz (PETZ3) teve destaque ao driblar a alta dos juros futuros, com avanço de 5,20% e liderando os ganhos do Ibovespa.

Veja as maiores altas do dia:

E as maiores baixas:

O dólar e o euro subiram 0,53% e 0,56% frente ao real na sessão, atingindo os R$ 4,99 e R$ 5,38, respectivamente. Em Nova York, S&P 500, Dow Jones e Nasdaq subiram 0,06%, 0,13%, 0,24%, respectivamente.