Você investe no mercado primário ou secundário de ações? Quais são as principais diferenças entre estes mercados? O que muda para o investidor?

Muita gente ainda não sabe, mas o mercado de ações está dividido entre o mercado primário e o secundário, talvez você esteja investindo apenas no mercado secundário ou então, já até investiu no mercado primário, sem nem mesmo ter ciência de que estava fazendo isso.

Para saber mais sobre o assunto, entender as principais diferenças entre estes mercados e retirar todas as suas dúvidas sobre o assunto, continue conosco até o final deste conteúdo.

O que é o Mercado Primário?

O que é o Mercado Primário?
O que é o Mercado Primário? – Foto: Freepik

Em síntese, o mercado primário é aquele onde as empresas e instituições financeiras negociam e vendem seus papéis diretamente aos investidores. Quando falamos do mercado de ações, temos a Oferta Pública Inicial – IPO, como um belo exemplo.

As empresas que anunciam seu IPO, são aquelas que até então, não estavam presentes anteriormente na Bolsa de Valores, logo elas disponibilizam um lote de ações e as colocam à disposição do mercado pela primeira vez, ou seja, até então, essas ações não poderiam ser encontradas no mercado. Logo, temos uma oferta  primária, característica essencial do mercado primário.

Outro detalhe importante, é que no mercado primário o valor captado junto aos investidores por meio da venda de ações vai direto para o caixa da empresa, que por sua vez poderá usar os recursos para investir e realizar melhorias no seu próprio negócio.

Bom, agora que você já sabe, que o mercado primário de ações é aquele onde o investidor adquire ações diretamente das empresas. Vamos entender o que é e como funciona o mercado secundário.

O que é o mercado secundário?

O que é o Mercado Secundário?

Diferentemente do mercado primário, no mercado secundário, os investidores não compram ações diretamente das empresas, mas sim de outros investidores, por meio das negociações de compra e venda da Bolsa de Valores.

Nesse mercado, não há qualquer interferência ou envolvimento do emissor da empresa emissora das ações, é um típico caso de revenda de ações.

Para que fique ainda mais claro, vamos a um exemplo comum do nosso cotidiano.

Imagine, que você deseja comprar um carro, para concretizar esse objetivo, você tem basicamente duas opções:

Comprar o carro diretamente de uma concessionária: Em uma alusão ao mercado de ações, quando você compra o carro diretamente da concessionária você está comprando no mercado primário, ou seja, direto da fábrica, sem nenhum dono anterior, carro 0 km, nunca circulou por aí.

Comprar o carro de uma revendedora de veículos ou diretamente de um proprietário: Por outro lado, ao comprar o carro de uma revendedora de veículo ou de um antigo proprietário, você está comprando no mercado secundário, ou seja, você compra de alguém que já comprou aquele item anteriormente.

Simples, não é mesmo? Não existe muito mistério ou diferenças entre o mercado primário e secundário, talvez, você já tenha até mesmo investido em ambos os modelos de negócios.

No home broker das corretoras, você encontra ofertas do mercado primário, na área de ofertas públicas, confere lá e veja que as empresas listadas nesta área do seu home broker, são novidades na Bolsa de Valores.

Existem outras diferenças entre o mercado primário e o secundário de ações?

Existem outras diferenças entre o mercado primário e o secundário de ações?
Existem outras diferenças entre o mercado primário e o secundário de ações? – Foto: Freepik

Em geral, os investidores consideram o mercado primário mais arriscado que o mercado secundário, isso porque, quem investe em uma oferta inicial de ações, ainda não pode ter certeza da aceitação que aquela ação encontrará assim que disponibilizada para o mercado secundário.

É possível que as ações sofram desvalorização e não atinjam as expectativas de quem investiu no mercado primário, assim como também é possível que as ações sofram uma supervalorização, gerando excelentes lucros para o investidor que apostou no mercado primário.

Além disso, é comum que as empresas exijam um valor mínimo para interessados em participar de uma oferta inicial de ações, esse valor mínimo é o que chamamos de oferta qualificada, o que acaba restringindo o acesso dos investidores a oferta no mercado primário.

Conheça as 5 ações que mais subiram após o IPO em 2020

* Os dados utilizam como parâmetro a cotação das ações ao final do pregão do dia 19 de Novembro. (Observe que todas as ações acumularam alta superior a 20% desde o IPO, destacando-se as ações da Locaweb, com valorização de quase 300%.

Conheça as 5 ações que mais caíram após o IPO em 2020

Olhando para os números apresentados acima, podemos compreender uma das mais importantes e principais diferenças entre o mercado primário e o mercado secundário, o risco e a oportunidade.

Se por um lado, quem investe no mercado primário pode conquistar excelentes resultados, por outro, pode acabar literalmente no prejuízo.

Além disso, ao investir no mercado primário, o investidor também não possui o mesmo leque de informações, dados e estatísticas relacionadas a análise fundamentalista que o investidor que aplica seus recursos no mercado secundário, o que torna as análises fundamentalmente mais complexas.

Agora que você já sabe tudo sobre o mercado primário e secundário de ações, queremos lhe fazer um convite especial:

Antes de sair, não se esqueça de salvar o Investidor 10 nos seus favoritos para voltar outras vezes e aprender muito mais sobre investimentos. Não se esqueça também, se seguir o Investidor 10 no Instagram e Facebook para se manter sempre bem informado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui