A história empresarial brasileira é marcada por figuras que se destacaram não apenas pela grandiosidade de suas organizações, mas também pela ousadia e visão estratégica que imprimiram em suas trajetórias, dentre elas, Abilio Diniz.

Nesta biografia, vamos conhecer um pouco sobre a história e trajetória do cofundador do Grupo Pão de Açúcar.

Nosso objetivo é explorar a fascinante trajetória de Abilio Diniz, desde os primeiros passos na construção do império varejista até os desafios e conquistas que moldaram sua carreira.

A história de Abilio Diniz não é apenas um relato de sucesso nos negócios, mas também um exemplo inspirador de perseverança, inovação e resiliência.

É hora de mergulhar nas páginas da vida deste empreendedor visionário, desvendando os capítulos que transformaram Abilio Diniz em uma das figuras mais proeminentes do mundo empresarial brasileiro.

Quem é Abilio Diniz?

Abilio Diniz foi um empresário brasileiro, nascido em São Paulo em 28 de dezembro de 1936. Ele foi conhecido por ter uma notável carreira no mundo dos negócios e por ser um dos cofundadores do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3 / PCAR4).

Confira alguns pontos de destaque sobre o megaempresário:

Grupo Pão de Açúcar (GPA): Abilio Diniz ficou famoso por seu envolvimento com o Grupo Pão de Açúcar, uma das maiores empresas de varejo do Brasil. A empresa atua em diversos segmentos, incluindo supermercados, hipermercados e postos de gasolina.

Família Diniz: Abilio Diniz faz parte da proeminente família Diniz, que possui um papel fundamental no crescimento do Grupo Pão de Açúcar ao longo das décadas.

Parceria com o Grupo Casino: Em determinado momento, Abilio Diniz fez uma parceria com o Grupo Casino, uma empresa francesa de varejo, que se tornou acionista majoritária do Grupo Pão de Açúcar. Essa parceria, no entanto, teve controvérsias e desentendimentos que se tornaram públicos.

Liderança e reconhecimento: Abilio Diniz é reconhecido por sua liderança no cenário empresarial brasileiro e internacional. Sua trajetória foi marcada por desafios, conquistas e mudanças significativas no mundo dos negócios.

Para saber mais sobre a trajetória, vida e carreira desse grande empresário, continue acompanhando com atenção todos os detalhes da sua biografia.

Trajetória de Abilio Diniz

Trajetória de Abilio Diniz
Trajetória de Abilio Diniz – Nellie Solitrenick/Divulgação

Abilio dos Santos Diniz, é o primeiro dos seis filhos do senhor Valentim com Floripes Diniz. Valentim é um imigrante português que chegou ao Brasil em 1929 e se maravilhou com a beleza do Pão de Açúcar, assim que passou pelas águas do Rio de Janeiro.

Pouco tempo depois de chegar ao Brasil, ele arrumou um emprego como entregador do mercado Real Barateiro, onde conheceu Floripes, com quem se casou em 1936. No mesmo ano, nascia Abilio Diniz.

Alguns anos mais tarde, e mais precisamente em 1949, Pão de Açúcar, foi o nome escolhido para o primeiro empreendimento da família, uma doceria.

Com o pai, Abilio iniciou no mundo do trabalho e dos negócios, desde cedo, participando ativamente na rotina da doceria, ajudando desde a produção de doces, até a entrega dos produtos.

É importante destacar que Abilio conseguia conciliar sua rotina no dia a dia nos negócios do seu pai com os estudos. Ele concluiu o ensino médio no colégio Mackenzie, e ingressou na Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), no ano de 1956.

Fundação do supermercado Pão de Açúcar

Quando finalizou o curso, Abilio estava planejando continuar seus estudos nos Estados Unidos, mas recebeu do seu pai a proposta para abertura de um supermercado, na Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, bem perto de onde funcionava a doceria da família.

Abilio gostou da proposta do pai e entrou de cabeça no projeto, inaugurando o primeiro supermercado Pão de Açúcar em abril de 1959.

O negócio deu certo, em 1963, foi aberta a segunda loja da rede, e em 1968 o Pão de Açúcar já contava com 40 supermercados e 1.642 funcionários.

Participação no Conselho Monetário Nacional (CMN)

Como fruto do reconhecimento pelo seu trabalho, como empresário, de 1979 a 1989, a convite do amigo Mario Henrique Simonsen, Abilio foi membro do Conselho Monetário Nacional.

No entanto, ele considera que esta foi uma década perdida, por não ter conseguido fazer muito pelo país e por ter se afastado excessivamente da sua empresa.

Problemas familiares e sequestro

A trajetória de Abilio Diniz teve um ponto de ruptura importante na virada dos anos 80 para os 90, quando três fatos marcantes aconteceram:

  • Racha familiar: Abilio Diniz enfrentou um grande racha familiar causado por problemas sucessórios no Pão de Açúcar, envolvendo seus irmãos, e que só foi superado em 1994, quando foi assinado um acordo que garantiu o controle da companhia para Abilio.
  • Sequestro: Em dezembro de 1989, o empresário foi sequestrado e passou sete dias no cativeiro, em um cubículo subterrâneo.
  • Risco de falência: Em 1990, o Pão de Açúcar enfrentou um momento difícil e esteve perto da falência.

Depois dos tempos difíceis, chegaram bons ventos e Abilio conseguiu se reencontrar com o sucesso dos negócios. Com determinação e disciplina, dois de seus valores, Abilio guiou o Pão de Açúcar em mais um importante ciclo de expansão e lucros.

IPO e expansão do Grupo Pão de Açúcar

IPO e expansão do Grupo Pão de Açúcar
IPO e expansão do Grupo Pão de Açúcar – Foto: Amanda Perobelli/Estadão Conteúdo

Como um dos marcos do forte crescimento da rede, em 1995, o Grupo Pão de Açúcar (PCAR3 / PCAR4) fez o seu IPO na Bolsa de Valores de São Paulo e em 1997 emitiu ações na Bolsa de Nova York.

Por sua vez, com dinheiro em caixa, a empresa fez diversas aquisições de redes menores de supermercados, dentre eles, nomes como Mambo, Pamplona e Barateiro.

Após a entrada da empresa na Bolsa de Valores e a série de aquisições, Abilio Diniz decidiu procurar um parceiro estratégico que fizesse um novo aporte na empresa. Na prática, a sua ideia era encontrar um varejista internacional com interesse em ser acionista minoritário no Pão de Açúcar.

Na oportunidade, o empresário iniciou conversas com marcas como Auchan, Carrefour e Walmart, mas foi com o Grupo Casino que o acordo foi fechado. A rede francesa adquiriu uma fatia de 24,5% do Pão de Açúcar, por US$ 854 milhões, em agosto de 1999.

Por sua vez, em 2005, a rede fez um segundo aporte, dessa vez de US$ 890 milhões, elevando sua participação para 34% do Pão de Açúcar.

Para Abilio Diniz, o dinheiro foi muito bem-vindo, pois ajudou a quitar dívidas de novas aquisições, dentre elas, a da rede Sendas, comprada em 2003.

No entanto, o contrato com o Casino tinha uma cláusula importante, que dizia que Abilio renunciaria ao controle sobre o Pão de Açúcar em 2012, para que a francesa se tornasse majoritária (o empresário se arrependeu tempos depois, e considerou esse um dos seus maiores erros).

Contudo, enquanto isso não acontecia, Abilio continuou investindo em aquisições para expandir a marca Pão de Açúcar.

Em 2009, com a confiança de que a empresa estava pronta para dar novos passos, o Grupo Pão de Açúcar adquiriu a rede Ponto Frio, e se juntou com a Casas Bahia, criando a Via Varejo (BHIA3).

Com a fusão de duas gigantes, em pouquíssimo tempo, o Grupo Pão de Açúcar dobrou de tamanho e valor de mercado.

No entanto, dez anos mais tarde, a família Klein, original proprietária das Casas Bahia, recomprou a empresa por R$ 2,3 bilhões, desmembrando a Via Varejo do Grupo Pão de Açúcar.

Ruptura entre Abilio e o Grupo Casino

O Pão de Açúcar estava extremamente fortalecido, e com isso em mente, Abilio Diniz começou a trabalhar em alternativas para não deixar o controle da empresa.

Sendo assim, ele começou a negociar para que um novo investidor, o Carrefour, e principal concorrente do Casino, fizesse um aporte no Pão de Açúcar para diluir a participação acionária dos seus sócios e evitar a tomada de controle pelo Grupo Casino.

No entanto, a negociação acabou se tornando pública, arruinando completamente os planos de Abilio e a sua relação com o CEO do Casino. Sendo assim, em 2012, sem outra saída, o empresário deixou a presidência da empresa.

Outros passos importantes na vida empresarial de Abilio Diniz

Em abril de 2013, Abilio recebeu e aceitou um convite para assumir a presidência do Conselho de Administração da BRF. No entanto, ele deixou a empresa em 2018, após um período turbulento em razão do avanço da Operação Carne Fraca.

Contudo, a sua história no varejo não terminou, pois em dezembro de 2014, a Península Participações, empresa de investimentos da família, adquiriu uma importante participação acionária no capital do Carrefour Brasil.

Antes de falacer, o empresário ocupa o cargo de presidente do Conselho de Administração da Península Participações e de conselheiro do Carrefour.

Devido a sua trajetória de sucesso como empresário, Abilio Diniz foi uma das pessoas mais ricas do país, com patrimônio estimado pela Forbes em US$ 2,7 bilhões de dólares.

Abilio Diniz nos esportes

Baixinho, gordinho e filho de um imigrante português, Abilio sofreu durantes anos com agressões e bullying pelas escolas onde estudou. Aos 6 anos, começou a mudar esta história com a ajuda do esporte, se destacando como goleiro.

Por sua vez, aos 13, passou a praticar exercícios regularmente, matriculando-se em aulas de boxe. O talento de goleiro no futebol, e depois nas lutas deu-lhe autoestima e consolidou sua crença na capacidade do esporte como atividade transformadora.

Como um amante do esporte, ele também aprendeu judô, capoeira e, ainda adolescente, iniciou na musculação e no levantamento de peso em uma academia no centro de São Paulo.

No final da década de 60, começou a disputar provas de motonáutica e conquistou o tricampeonato brasileiro, em 1968, 1969 e 1970. Além disso, o empresário disputou provas de automobilismo e ganhou, em dupla com o irmão Alcides, as Mil Milhas de Interlagos, em 1970.

Como um amante do esporte de longa data, o Abilio Diniz correu em 1994, na sua primeira Maratona de Nova York, e tem no feito, um dos seus maiores orgulhos no esporte.

Vida pessoal de Abilio Diniz

Em 1960, Abilio se casou com Auriluce e juntos tiveram quatro filhos: Ana Maria, João Paulo, Pedro Paulo e Adriana. Curiosamente, nenhum dos seus filhos demonstrou interesse em dar continuidade aos negócios da família, e se encaminharam para outras áreas.

Anos mais tarde, Abilio Diniz conheceu a economista Geyze Marchesi em um evento do Grupo Pão de Açúcar. A economista fez carreira na companhia, onde ingressou como trainee em 1996.

Abilio e Geyze se casaram em 2004, na capela da casa onde moram em São Paulo. Por sua vez, em 2006, nasceu a primeira filha do casal, Rafaela, e em 2009, foi a vez do Miguel, o segundo filho com Geyze, chegar ao mundo.

Abilio Diniz como escritor e apresentador

Abilio Diniz como escritor e apresentador
Abilio Diniz como escritor e apresentador – Foto: Divulgação

Em 2004, Abilio lançou o seu primeiro best-seller, ‘’Caminhos e Escolhas: O equilíbrio para uma vida mais feliz’’. Por sua vez, em 2016, quando completou 80 anos, lançou o livro “Novos caminhos, novas escolhas”, seu segundo best-seller.

Mais recentemente, em 2022, Abilio se reinventou e estreou como apresentador de TV. Seu primeiro programa foi o Olhares Brasileiros, na CNN, no qual conversava com personalidades brasileiras dos mais diversos setores a fim de traçar caminhos possíveis para o desenvolvimento do Brasil em um ano de eleições.

No segundo semestre do mesmo ano, ele estreou mais um programa na CNN: Caminhos, com Abilio Diniz, e recebeu alguns dos mais importantes empresários e personalidades do Brasil para falar sobre as perspectivas para a economia e os rumos para o país no cenário pós-eleição.

Abilio Diniz como filantropo

Em 2020 e 2021, quando o mundo foi acometido pela Covid-19, Abilio destinou R$ 50 milhões para o enfrentamento dos efeitos da pandemia em frentes como fome, saúde, empreendedorismo e educação.

Além disso, Abilio Diniz foi idealizador do Instituto Península, que desenvolve iniciativas para melhorar a educação brasileira, e em 2020, criou o Estímulo, uma iniciativa dedicada a reunir e orientar empreendedores que sofreram com a crise.

Em nota de falecimento, a família no Salão Nobre do Estádio do Morumbi, do São Paulo Futebol Clube, o “time de coração” dele

Falecimento de Abilio Diniz

O empresário Abilio Diniz, faleceu no dia 18 de fevereiro de 2024, aos 87 anos. Ele estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein para tratar uma pneumonite.

A pneumonite é uma inflamação dos alvéolos e bronquíolos pulmonares que pode ser causada por uma variedade de fatores, como infecções virais, bacterianas, fúngicas ou parasitárias, exposição a substâncias irritantes como fumaça ou produtos químicos, reações alérgicas a certos medicamentos ou substâncias, radiação, entre outros.

Na nota de falecimento do empresário, a família informou que o velório seria aberto ao público, e aconteceria no Salão Nobre do Estádio do Morumbi, pertencente ao São Paulo Futebol Clube, que por sua vez, era o “time de coração” de Abilio.

Conheça o Investidor 10 Pro

Se você busca inspiração em nomes como Abilio Diniz e sonha em ser uma pessoa bem-sucedida financeiramente, precisa conhecer o Investidor 10 Pro.

Assinantes do Investidor 10 Pro possuem acesso a uma série de conteúdos de valor sobre investimentos, incluindo:

  • Carteiras recomendadas;
  • Cursos completos;
  • Indicadores e dados para análises;
  • Gráficos variados;
  • Histórico de proventos;
  • Preço justo dos ativos;
  • Relatórios.

Para ter acesso a todas as soluções acima e maximizar os seus rendimentos como investidor, clique aqui e garanta sua assinatura!

Por fim, antes de sair, caso ainda não siga, não se esqueça de seguir o Investidor 10 nas redes sociais!