Investimentos de concession√°rias de rodovias batem recorde em 2023

O valor total de investimentos chegou a R$ 18 bilh√Ķes

Author
Publicado em 11/02/2024 às 14:33h - Atualizado 11 dias atrás Publicado em 11/02/2024 às 14:33h Atualizado 11 dias atrás por Jennifer Neves
Rodovia - Shutterstock

ūüõ£ÔłŹ¬†Os investimentos realizados pelas concession√°rias de rodovias atingiram recorde de R$ 11,3 bilh√Ķes em obras em 2023, de acordo com um relat√≥rio da ABCR (Associa√ß√£o Brasileira de Concession√°rias de Rodovias). O n√ļmero representa aumento de 18,9% em compara√ß√£o com 2022.

Considerando as despesas com manuten√ß√£o, al√©m dos investimentos em bens de capital (capex), o montante total investido no ano passado chegou a R$ 18 bilh√Ķes, estabelecendo outro recorde na s√©rie hist√≥rica, com aumento de 11% em rela√ß√£o a 2022.

O presidente da ABCR, Marco Aur√©lio de Barcelos, expressou otimismo em rela√ß√£o ao crescimento esperado para 2024, embora os n√ļmeros exatos ainda n√£o estejam dispon√≠veis.

Barcelos destacou que isso √© uma continua√ß√£o do que foi contratado, especialmente na quarta etapa de concess√Ķes federais. O crescimento reflete o progresso do programa de concess√Ķes do Pa√≠s, especialmente as sucessivas ondas de leil√Ķes rodovi√°rios realizadas nos √ļltimos anos

Grande parte dos investimentos prov√©m de empresas como CCR (CCRO3)¬†e Ecorodovias (ECOR3), os dois grupos que dominaram as licita√ß√Ķes federais recentes.

Os projetos leiloados e atualmente em fase de construção incluem várias rodovias, como a Ecovias do Araguaia (BR-153 de Goiás a Tocantins), a Ecovias do Cerrado (BR-364 e BR-365 de Goiás a Minas Gerais), a CCR Via Costeira (BR-101 em Santa Catarina), a CCR ViaSul (BR-290 e BR-448 no Rio Grande do Sul), entre outros.

Para 2024, um fator que pode impulsionar positivamente os investimentos das concession√°rias s√£o as repactua√ß√Ķes conduzidas pelo Minist√©rio dos Transportes em conjunto com o Tribunal de Contas da Uni√£o (TCU). "Neste ano dever√° haver j√° um efeito das otimiza√ß√Ķes, porque a ideia √© justamente antecipar as obras", afirmou Barcelos.

Atualmente, quatro repactua√ß√Ķes de concess√Ķes rodovi√°rias problem√°ticas est√£o em an√°lise pelo TCU. O governo federal visa concluir as negocia√ß√Ķes ainda neste ano..

Al√©m das repactua√ß√Ķes, outro desafio para as companhias do setor √© garantir que o ritmo de investimentos continue avan√ßando por meio dos pr√≥ximos leil√Ķes. O Minist√©rio dos Transportes tem planos de realizar at√© 13 licita√ß√Ķes em 2024, meta considerada ambiciosa pelo mercado.¬†

Até o momento, apenas um leilão rodoviário do governo federal está marcado, da BR-040, entre Belo Horizonte e Juiz de Fora, considerado atrativo pelo setor.

Para impulsionar o pacote de concess√Ķes federais, Barcelos ressaltou a import√Ęncia de revisar os projetos para melhorar a atratividade, ajustando a matriz de riscos e as taxas internas de retorno dos projetos.

CCRO3

CCR
Cotação

R$ 13,91

Variação (12M)

28,26 % Logo CCR

Margem Líquida

9,26 %

DY

1.41%

P/L

16,54

P/VP

2,25