Vamos falar de mais um assunto importante quando se trata de investir e não é sobre as ações, apesar de serem os títulos mais populares da B3. Mas que como já aprendemos em outros artigos não é a única forma de investimento na B3. Você conhece os ETFs?

O que são ETFs
ETFs – Foto: Freepik

Existe um investimento que vem ficando cada vez mais conhecido no Brasil e ganhando espaço entre os investidores, são os fundos de índices, comumente conhecidos como ETFs.

Nesse artigo vamos observar que esse tipo de investimento possui características singulares, o que o torna uma excelente opção para quem deseja investir com segurança e custos menores.

Os ETFs são negociados no exterior a mais tempo que no Brasil, lá fora eles são comercializados desde 1993, correspondendo a mais 2 trilhões de dólares investidos.

Mas não fique triste, com o passar dos anos os ETFs tem ganhado cada vez mais o mercado nacional e muitos tem investido. Muitos tem aproveitando a alta liquidez que as mesmas dispõem, a oportunidade em investir em uma carteira diversificada e investir com pouco custo.

Então, vamos deixar de enrolação e ir para o que interessa. No decorrer do texto vamos retratar sobre o que são as ETFs, as suas principais características, os benefícios e os riscos apresentados ao investir em um ETF, a rentabilidade, os principais ETFs no Brasil, o custo de se investir e se compensa investir em um ETF.

O são as ETFs?

Resumindo, ETF é um termo que vem do inglês, a sigla diz respeito a Exchange Traded Funds, que trazendo para o português significa Fundos Negociados na Bolsa.

Para deixar mais claro, um fundo de investimento é um modelo de investimento que inclui diferentes investidores que ao somarem o seu dinheiro investem em diferentes ativos do mercado.

O que quer dizer que, ao investir em um fundo de investimento você está aplicando seu capital em grupo de ativos e não em ativos individuais. Isso proporciona ao investidor uma diversificação de seu investimento e reduz as possibilidades de percas financeiras como observamos em outros investimentos.

Diferença de fundos tradicionais

Existem duas características que diferencia um ETF dos fundos tradicionais, são elas:

  1. Os ETFs constantemente estão ligados a algum índice de referência, também conhecidos como subjacentes. Ou seja, o administrador configura a composição do ETF de forma a ficar o mais similar possível dos indicadores. Isso quer dizer que em um fundo atrelado ao índice Ibovespa por exemplo, o administrador do fundo buscará aplicar os recursos de seus investidores em ações que estejam integrados na carteira do índice. Isso na mesma parcela para cada.
  2. As cotas dos ETFs são comercializadas na B3 imitando as ações, com o desempenho obtido pode oscilar de acordo a resposta dos papéis escolhidos, respondendo ainda a demanda e oferta das cotas na B3.

No Brasil os ETFs tiveram sua regulamentação no ano de 2002, no entanto, tem pouco tempo que os investidores passaram a se interessar mais por ele. O primeiro ETF comercializado no pais é o PIBB (Papéis de Índice Brasil Bovespa), iniciado em 2004. Ele está presente IBrX-50 como uma das 50 ações mais comercializadas na B3.

Após a criação do PIBB vários outros ETFs surgiram e mais à frente destacaremos alguns. Outra novidade na criação dos ETFs é que dentre eles hoje é possível encontrar índices de renda fixa, como por exemplo IMA-B, que é responsável por acompanhar o desempenho dos títulos públicos ligados à inflação.

A comercialização de ETFs tem crescido cada ano mais, em 2019 a resposta foi de R$ 780 milhões, chegando a R$ 1,5 bilhão no início de 2020.

Os ETFs são indicados para quem quer começar

No Brasil, ao contrário de outros países, os ETFS estão restritos ao mercado de ações, enquanto nos outros, além desse mercado você pode investir por exemplo no de commodities e em renda fixa.

Como descrito anteriormente, ao investir em ETF no Brasil você estará investindo em um pacote que contém ações diversificadas dentro dele. O que faz desse investimento ser um dos mais indicados para os investidores que não dispõem de muito conhecimento acerca do mercado de ações, oferecendo assim mais segurança em sua entrada no mercado.

Porém, como sempre gostamos de destacar, antes de todo investimento você deve buscar conhecer onde vai investir. Compreender as principais características e ver se estas estão de acordo com o que você busca.

Principais características dos ETFs

As principais características de uma ETF são:

  • Custos acessíveis, o valor das cotas para se investir é muito baixo comparado a outros investimentos, chegando a R$ 50,00 em lotes bons.
  • Alta liquidez, como são comercializados todos os dias na B3, são fáceis de comprar e vender, atingindo uma liquidez de D+1 (um dia útil).
  • Diversificação de investimento, está é uma das características mais atraentes desse fundo, porque ao comprar uma cota, você automaticamente investe em uma variedade de ações.
  •  Acessibilidade, para negociar as ETFs você nem precisa sair de casa (home broker), as operações são todas realizadas eletronicamente.
  • Gestão passiva, a rentabilidade do investimento está ligada ao índice no qual foi escolhido como: IDIV, IBOV e SMLL. Assim, sua composição definida com intuito de adquirir os mesmos resultados ou até mesmo resultados superiores aos índices que você referenciou.
  • Transparência, todos os documentos relacionados ao fundo são cedidos ao investidor, assim, você estará a par de tudo que ocorre no fundo que aplicou.
  • Reinvestimento, os lucros obtidos nas ações que integram o ETF são reaplicados com objetivo de aumentar e valorizar seu patrimônio.
  • Tributos, ao contrário das ações, os ETFs estão submetidos ao pagamento de imposto de renda para vendas acima de R$ 20 mil.

Principais ETFs no Brasil

  • BM&FBOVESPA Small Cap Fundo de Índice (SMAL11)
  • BM&FBOVESPA MidLarge Cap Fundo de Índice (MILA11)
  • Índice BM&FBOVESPA de Consumo Fundo de Índice (CSMO11)
  • Índice BM&FBOVESPA Imobiliário Fundo de Índice (MOBI11)
  • Ishares Ibovespa Fundo de Índice (BOVA11)
  • Ishares IBrX – Índice Brasil [IBrX-100] Fundo de Índice (BRAX11)
  • PIBB Fundo de Índice Brasil – 50 – Brasil Tracker (PIBB11)

Rentabilidade de um ETF

No que se refere a rentabilidade dos ETFs, ela é determinada de acordo os resultados obtidos pelos índices que compõe ou segmento que está representado.

Alguns ativos inclusos nos ETFs efetuam o pagamento de dividendos, os mesmos são reaplicados de modo automático. O administrador, assim que recebe, reinveste em novas ações com intuito de aumentar e valorizar o patrimônio.

O administrador do ETF também pode alugar a carteira de ações, conseguindo assim, uma receita extra, que é revertida ao investidor do ETF. Em alguns momentos a receita obtida no aluguel da carteira pode chegar a ultrapassar a taxa de gestão, o que faz esse investimento ser ainda mais atraente.

Benefícios de investir em ETFs

home broker
Operações na bolsa em casa – Foto: Freepik

Se compararmos os ETFs com outros tipos de investimentos, iremos perceber que eles se apresentam ao investidor como um meio com riscos pequenos e mais diversificado, trazendo mais segurança.

Além de permitir o conforto de realizar suas operações do seu lar, oferecendo pequenos custos, diversificação de investimento, transparência nas negociações e uma alta liquidez.

Riscos de investir em um ETF

Como os demais investimentos não se pode prever 100% o que irá acontecer ao se investir em uma ETF já que o mercado está em constante oscilação. No entanto existem meios que podem ser utilizados para acompanhar a rentabilidade das ETFs, como o benchmark.

Desse modo, o principal risco oferecido ao se investir em um ETF de renda variável é a imprevisibilidade do mercado, já que o mesmo dispõe de diferentes fatores que influenciam a sua alta e sua queda.

Outros fatores que oferecem riscos ao se investir em um ETF é a liquidez e a tributação. Apesar de a maior parte das negociações de ETFs oferecerem uma alta liquidez ao investidor, existem alguns ETFs que apesar de dispor de grande rendimento, dispõe também de baixa liquidez no mercado. O que pode ser um grande risco para o investidor em um mercado que é inconstante.

Nos ETFs de renda fixa, os valores das negociações também estão submetidos a oscilação do mercado, porém, a flutuação aqui é menor, justamente por estar baseado em aplicações de renda fixa.

Como investir em ETFs?

No Brasil, quem opta por investir em ETFs seguirá um processo semelhante a quem compra ações. Ele precisa dispor de uma conta em alguma corretora e através dessa plataforma acessar o home broker dando início as suas negociações.

As negociações dos ETFs ocorrem apenas em dias úteis, entre as 10 horas da manhã e 6 horas da tarde, o tempo de liquidez é de D+1.

Para identificar os ETFs disponíveis no mercado basta ir ao site da B3, lá você conseguirá conhecer todos que estão presentes no mercado. Para acessa-los no home broker será preciso apenas adicionar o número 11 após o código.

Antes de investir nos ETFs é preciso realizar uma boa pesquisa de mercado, principalmente aquele no qual você deseja investir, é preciso compreender o investimento que você deseja fazer, analisar se os seus objetivos ao investir estão de acordo com os ganhos oferecidos no investimento que vai realizar.

Para saber se vale a pena investir você terá que analisar tudo isso, porque como qualquer outro investimento você pode ter ganhos ou perdas, apesar de aqui as perdas serem menores e você ter mais segurança ao investir.

Estudar o mercado e buscar profissionais para lhe auxiliar são sempre fundamentais, além de que você sempre pode contar com nosso conteúdo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui