Investimento a longo prazo: vantagens e desvantagens

Author
Publicado em 26/04/2022 às 09:12h - Atualizado 2 anos atrás Publicado em 26/04/2022 às 09:12h Atualizado 2 anos atrás por Redação
cropped-istockphoto-1256321357-612x612-1.jpg
cropped-istockphoto-1256321357-612x612-1.jpg

O investimento a longo prazo é uma prática comum usada por aqueles investidores que querem obter resultados futuros. Muitos estão pensando na sua aposentadoria. No entanto, investir a longo prazo também requer uma certa disciplina e desprendimento, fato que independe do investimento ser em renda fixa ou renda variável. Pensando nisso, hoje o Investidor 10 decidiu escrever sobre as principais vantagens de desvantagens de se investir pensando no longo prazo. Vamos lá?

Vantagens do investimento a longo prazo

Vantagens do investimento a longo prazo

Vantagens do investimento a longo prazo A principal vantagem do investimento a longo prazo é ser capaz aumentar o seu patrimônio de forma gradual, consistente e relativamente previsível. Quem investe a longo prazo não pensa em ganhos rápidos, e sim em ganhos certos. Isso porque esse tipo de investimento possui um baixo risco e baixa volatilidade. Na realidade, muitos investimentos a longo prazo possuem a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), resguardando o investidor contra imprevistos. Investir pensando no longo prazo permite o investidor não precisar ficar diariamente se preocupando com o resultado das suas aplicações financeiras. Outra grande vantagem é a diversificação. Para ter uma carteira de investimento a longo prazo, está precisa ser composta de vários ativos diferentes. Justamente essa diversificação que permite com que o ato de investir a longo prazo traga frutos. Porque se um determinado investimento vai mal, pode ser compensado por outro. Também há o fato de que o investimento a longo prazo ajuda o investidor a se tornar mais disciplinado e menos ansioso, o que o ajuda a não tomar decisões precipitadas. Claro, também é preciso falar sobre a possibilidade de render juros sobre juros do dinheiro aplicado, o que no longo prazo acelera os ganhos e compensa a rentabilidade. Resumindo, as vantagens de investir pensando no longo prazo, são:

  • Aumento do patrimônio de forma segura e consistente;
  • Proteção do FGC;
  • Ajuda o investidor a se tornar mais disciplinado;
  • Incentiva a diversificação;
  • Pode multiplicar os ganhos com juros sobre juros.

Desvantagens do investimento a longo prazo

Desvantagens do investimento a longo prazo

Desvantagens do investimento a longo prazo Caso o investidor esteja querendo obter lucros rápidos, esse tipo de investimento irá frustrá-lo. Investir a longo prazo significa esperar anos para colher os frutos. Investimento a longo prazo não é para o investidor que deseja ter grandes ganhos de um dia para o outro. Trata-se de uma estratégia para garantir o futuro do investidor. Isso significa que esse tipo de investimento possui uma baixa rentabilidade. Em alguns casos, essa rentabilidade pode perder para a inflação ou outro índice importante. Dependendo do tipo de ativo no qual o investidor decidir aplicar o seu dinheiro, ele pode acabar não conseguindo sacá-lo antes do prazo definido para o resgate. Caso ele insista em fazer uma retirada antecipada, as chances são de que ele será penalizado. Portanto, no geral, trata-se de um tipo de investimento com baixa liquidez. Por outro lado, também é possível investir em ações de empresas, por exemplo, pensando no longo prazo. Todavia, o investidor precisará de disciplina para suportar a volatilidade. Outra desvantagem de se investir a longo prazo é acabar deixando muitas oportunidades de lado, por se configurarem como arriscadas demais. Resumindo, as principais desvantagens de fazer um investimento a longo prazo, são:

  • Baixa liquidez;
  • É necessário ter disciplina e paciência;
  • Ter de abdicar de oportunidades.

Por que investir a longo prazo?

Existem vários motivos para se fazer um investimento a longo prazo. O primeiro deles, é para ter alguma garantia de sossego no futuro e não precisar depender de aposentadoria. A maioria das pessoas, infelizmente, não pensa no seu futuro, enquanto outras, acreditam que apenas contribuir para a previdência social é o suficiente. Em ambos os casos, quando essas pessoas chegam à velhice, elas muito provavelmente acabam amargando dificuldades para sobreviver ou manter o padrão de vida. Isso ocorre porque a tendência natural da economia é que com o passar do tempo os preços aumentem. O que causa isso é a inflação. O investimento a longo prazo, então, ajuda o investidor a se resguardar contra esse fenômeno natural da elevação dos preços e, consequentemente, do custo de vida. Outra razão para investir a longo prazo é tendo a sua família, filhos e cônjuge, em mente. Em outras palavras, para acumular capital e ser possível deixar uma herança. Você não gostaria que os seus filhos tivessem dinheiro suficiente para ir para uma boa faculdade ou para não passarem dificuldades? Então invista pensando no longo prazo. cropped-istockphoto-1256321357-612x612-1.jpg Imagem de IPO. Foto Freepik[/caption]

Como começar a investir a longo prazo?

Quanto mais cedo você começar a investir, mais fácil será para criar um patrimônio e poder usufruir da multiplicação mágica dos juros sobre juros. Por outro lado, investidores iniciantes, muitas vezes, acabam metendo os pés pelas mãos e tomando decisões muito ruins, perdendo o dinheiro que elas haviam aplicado. Por isso que, para começar, antes de qualquer coisa, é importante buscar conhecimento. Há muitas fontes de informações as quais um investidor pode consultar hoje. Os livros sobre investimentos são abundantes. Muitos deles, inclusive, escritos pelos maiores investidores do mundo, que se beneficiam muito da estratégia a longo prazo. Você também pode buscar informações na internet de forma gratuita e também muito frutífera. Principalmente sobre os melhores tipos de investimento para começar. Algo que precisa ser dito é que, fazer um investimento a longo prazo pode ser feito tanto com ativos de renda fixa, que é o mais comum, como em ativos de renda variável. Enquanto na renda fixa os investidores optam por CDBs, LCIs, Poupanças, Previdências Privadas e outros, na renda variável é possível investir em ações e fundos. Vale notar, todavia, que o perfil de cada um desses investidores é diferente. Quem investe em renda fixa geralmente é um investidor conservador que não gosta de riscos. Já aqueles que investem em ações e fundos não se importam em correr riscos, mas o fazem apenas depois de muita análise. Afinal, ações podem valorizar e pagar dividendos. Em todo caso, seja qual tipo de investidor você for, é importante ir atrás de informações e dados de confiança. Por isso, se você quer informação completa e de qualidade para fazer um investimento a longo prazo, conheça as ferramentas e indicadores disponíveis no site do Investidor 10.