Receita Federal abre consulta para novo lote residual de restituição

Estão neste grupo brasileiros que caíram na malha fina no ano passado

Author
Publicado em 23/04/2024 às 17:59h - Atualizado 29 dias atrás Publicado em 23/04/2024 às 17:59h Atualizado 29 dias atrás por Wesley Santana
Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

💰 A Receita Federal abriu, nesta segunda-feira (22), a consulta para um novo lote residual de restituições do Imposto de Renda.

Esse grupo se refere aos contribuintes que caíram na malha fina nos exercícios anteriores, mas já tiveram suas pendências regularizadas. Ao todo, 353,3 mil pessoas devem receber os créditos que somam R$ 457 milhões.

✈️  Leia também: Ministro confirma saldão de passagens aéreas em maio

Segundo informações da RF, o grupo que terá direito ao novo lote é, em geral, idosos com mais de 80 anos, pessoas com deficiência e professores. Os contribuintes que fizeram a declaração pré-preenchida nos primeiros dias e autorizam a restituição via PIX também podem estar incluídos. 

A consulta simplificada é feita direto o site da Receita, informando número de CPF e data de nascimento. Também é possível ver a informação na sessão logada do e-Cac, onde está a informação do andamento da declaração.

IRPF 2024

📃 A declaração do Imposto de Renda 2024 deve ser entregue até o dia 31 de maio, com prejuízo de multa para quem entregar depois do prazo. Todos os brasileiros devem enviar o documento, mas só vão pagar o imposto aqueles que receberam acima de R$ 30.639,90 no ano passado.

O valor faz parte da nova tabela do Imposto de Renda, enviada pelo governo federal e aprovada pelo Congresso Nacional, que isenta quem recebe até 2 salários mínimos federais por mês.

A declaração pode ser preenchida no portal e-Cac, no aplicativo Meu Imposto de Renda para smartphones ou no Programa Gerador de Declaração para computadores. Os contribuintes têm a opção de digitar as informações do zero ou ainda recorrer à declaração pré-preenchida oferecida pela Receita Federal. 

Segundo o Ministério da Fazenda, são esperadas 43 milhões de declarações até o mês que vem, sendo que 15 milhões já foram entregues até a semana passada. O valor da multa para quem deixar de entregar é de 1% ao mês sobre o valor do tributo devido, a partir do mínimo de R$ 165,74.