PIB do Brasil cresce 2,9% em 2023

O setor de agropecuária registrou recorde histórico com uma alta de 15,1% no ano

Author
Publicado em 01/03/2024 às 11:51h - Atualizado 4 meses atrás Publicado em 01/03/2024 às 11:51h Atualizado 4 meses atrás por Elanny Vlaxio
(Shutterstock)
(Shutterstock)

O PIB do Brasil (Produto Interno Bruto)cresceu 2,9% em 2023, segundo informações divulgadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística) nesta sexta-feira (1º). Em termos nominais, a economia brasileira movimentou R$ 10,9 trilhões no ano.

📊 Segundo o IBGE, o crescimento foi próximo ao de 2022, quando a atividade brasileira registrou uma alta de 3%. No entanto, o resultado mostrou uma desaceleração na economia, fechando de maneira estável em relação ao trimestre anterior.

Segundo a prévia do PIB, divulgado em 19 de fevereiro pelo BC (Banco Central), o avanço esperado era de 2,45% em 2023.

Leia também: G20: Haddad sugere taxação global aos bilionários

Safra de grãos impulsionou o 1º trimestre

Na primeira metade do ano, a atividade econômica foi impulsionada pela safra excepcional de grãos, com recorde de produção da soja e do milho, sendo 154,6 milhões de toneladas e 131,9 milhões de toneladas, respectivamente.

Em 2023, a safra registrou o recorde de colheita de 322,8 milhões de toneladas, uma alta de 18,4% em comparação à temporada anterior. Já a atividade agropecuária apresentou alta de 15,1% no ano, sendo considerado um recorde da série histórica iniciada em 1996.

Assim como o resultado superior na agropecuária, o setor de serviços e a indústria também registraram alta, com 2,4% e 1,6%, respectivamente.

Confira os principais destaques do PIB em 2023

  • Agropecuária: 15,1%;
  • Exportações: 9,1%;
  • Consumo de famílias: 3,1%;
  • Serviços: 2,4%;
  • Consumo do governo: 1,7%;
  • Indústria: 1,6%;
  • Investimentos: -3%;
  • Importação: -1,2%.

PIB no quarto trimestre

📃 No 4º trimestre de 2023, o PIB apresentou estabilidade na comparação com o trimestre anterior do ano, com o crescimento de 1,3% da indústria, avanço de 4,2% na construção e alta de 0,3% no setor de serviços. No entanto, a agropecuária registrou queda de 5,3% no período.

Brasil na 9º posição em ranking de maiores economias do mundo

A alta de 2,9% do PIB brasileiro fez o país subir duas posições no ranking de maiores economias do mundo, passando da 11ª colocação em 2022 para a 9ª posição no ano passado, com US$ 2,17 trilhões, segundo a agência de classificação de risco Austin Rating.
Entre os primeiros colocados estão os Estados Unidos (US$ 26,9 trilhões), China (US$ 17,7 trilhões) e a Alemanha (US$ 4,4 trilhões).