Lula: Argentina precisa de presidente que goste da democracia

Presidente também afirmou que o país vizinho é "muito importante" para o Brasil

Author
Publicado em 14/11/2023 às 13:11h - Atualizado 8 meses atrás Publicado em 14/11/2023 às 13:11h Atualizado 8 meses atrás por Juliano Passaro
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Agência Brasil)
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Agência Brasil)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse, neste terça-feira (14), que a Argentina precisa de um presidente que goste da democracia e respeite as instituições. O segundo turno das eleições no país vizinho acontece no próximo domingo (19). Os candidatos são o atual ministro da Economia do país, Sergio Massa, e o ultraliberal Javier Milei.

Veja também: Governo capta US$ 2 bilhões na emissão de 1º título verde

"É preciso ter um presidente [na Argentina] que goste de democracia, que respeite as instituições, que goste do Mercosul, que goste da América do Sul e que pensa na criação de um bloco importante", afirmou Lula. 

"Quero que vocês se lembrem que o Brasil precisa da Argentina e a Argentina precisa do Brasil. Dos empregos que o Brasil gera na Argentina e dos empregos que a Argentina gera no Brasil, do fluxo comercial entre os dois países e de quanto nós podemos crescer juntos", destacou o petista. 

As declarações de Lula foram dadas durante a live semanal, transmitida pelo canal oficial do governo nas redes sociais. 

Apesar de não ter falado diretamente para quem vai o seu apoio nas eleições do país vizinho, Lula deu a entender que tem preferência pelo candidato de centro-esquerda Sergio Massa. Isso porque Javier Milei já criticou Lula ao dizer que o presidente brasileiro é um "socialista com vocação totalitária", além de afirmar que o Mercosul é um "fracasso", o que contraria a ideia de Lula sobre o fortalecimento das relações entre Brasil e Argentina, além do bloco Mercosul.

"Eu só queria pedir para o povo argentino na hora de votar, pense na Argentina. É soberano o voto de vocês, mas pense um pouco no tipo de América do Sul que você quer criar, de América Latina que você quer criar e de Mercosul que você quer criar. Juntos, nós seremos fortes. Separados, nós somos fracos", disse Lula em seu vídeo.