Irã captura navio ligado a Israel e tensões aumentam na região

O navio foi capturado no estreito de Ormuz, neste sábado (13), em mais um incidente entre os dois países.

Author
Publicado em 13/04/2024 às 11:41h - Atualizado 1 mês atrás Publicado em 13/04/2024 às 11:41h Atualizado 1 mês atrás por Jennifer Neves
Foto - Reprodução internet
Foto - Reprodução internet

🚢 Forças especiais da Guarda Revolucionária, a força paramilitar do Irã, usaram um helicóptero para abordar e capturar um navio com ligações a Israel perto do Estreito de Ormuz, neste sábado (13), em mais um incidente entre os dois países. A agência estatal Irna informou que uma equipe especializada da Guarda Revolucionária conduziu a operação.

A embarcação foi identificada por outras fontes de notícias como o navio MSC Aries, de bandeira portuguesa, associado à Zodiac Maritime, uma empresa com sede em Londres e parte do grupo Zodiac, de propriedade do bilionário israelense Eyal Ofer.

O Oriente Médio se prepara para possíveis represálias do Irã contra Israel, após um suposto ataque israelense contra um consulado iraniano na Síria neste mês, que deixou 12 mortos, incluindo um general da Guarda Revolucionária e outros oficiais.

Veja: Ataque de Israel na Síria deixa pelo menos 7 mortos, incluindo 2 generais

Tensões

As tensões aumentaram nos últimos seis meses devido à guerra entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza, e recentemente com um bombardeio em 1º de abril ao consulado iraniano em Damasco, na Síria, que matou altos oficiais militares iranianos. O ataque foi atribuído a Israel.

Leia também: O que esperar da guerra entre Israel e Hamas, após 6 meses de conflito?

O exército israelense alertou no sábado que o Irã enfrentará "consequências" se continuar com essa escalada do conflito na região, após a captura do navio vinculado a Israel no Golfo.

"O Irã enfrentará as consequências se optar por intensificar a situação", disse o porta-voz militar Daniel Hagari em comunicado.

O governo português também informou, no sábado, que está acompanhando a situação do navio apreendido pelas forças militares iranianas no Estreito de Ormuz, assegurando que não há cidadãos portugueses a bordo e solicitando explicações a Teerã.