Ataque de Israel na SĂ­ria deixa pelo menos 7 mortos, incluindo 2 generais

O ataque aconteceu no consulado do IrĂŁ, em Damasco, na SĂ­ria.

Author
Publicado em 01/04/2024 Ă s 23:34h - Atualizado 2 meses atrĂĄs Publicado em 01/04/2024 Ă s 23:34h Atualizado 2 meses atrĂĄs por Jennifer Neves
Foto - Reprodução internet
Foto - Reprodução internet

💣 Aeronaves militares de Israel atacaram o consulado iraniano em Damasco, na SĂ­ria, nesta segunda-feira (1), segundo autoridades sĂ­rias e iranianas. O evento resultou na morte de Mohammad Reza Zahedi, comandante sĂȘnior da Guarda RevolucionĂĄria do IrĂŁ.

De acordo com a mídia estatal síria, o ataque resultou também em pelo menos seis mortes e vårios feridos.

O Ministro das RelaçÔes Exteriores do IrĂŁ, Hossein Amirabdollahian, responsabilizou Israel pelas consequĂȘncias do ataque ao consulado durante uma ligação telefĂŽnica com seu homĂłlogo sĂ­rio. O governo iraniano afirma que Reza Zahedi era o principal alvo do ataque.

Um porta-voz militar israelense se recusou a comentar os relatos da mĂ­dia estrangeira. No entanto, fontes que falaram anonimamente ao "The New York Times" confirmaram o envolvimento de Israel no ataque, mas nĂŁo confirmaram a morte do Comandante Reza Zahedi.

A TV estatal sĂ­ria confirmou o ataque ao prĂ©dio do consulado, enquanto a mĂ­dia iraniana relatou danos a um prĂ©dio prĂłximo, incluindo a residĂȘncia do embaixador.

O Ministro das RelaçÔes Exteriores do Irã condenou o ataque ao consulado em Damasco, classificando-o como uma violação das convençÔes internacionais.

Hossein Akbari, embaixador do IrĂŁ na SĂ­ria, que escapou ileso do ataque, prometeu uma resposta severa . AlĂ©m disso, na Ășltima sexta-feira (29), Israel realizou um de seus ataques mais mortais em meses na provĂ­ncia de Aleppo, no norte da SĂ­ria.

Simultaneamente, as forças israelenses afirmaram ter matado um comandante sĂȘnior do grupo extremista Hezbollah, no LĂ­bano, Ali Abed Akhsan Naim, vice-comandante da unidade de foguetes e mĂ­sseis do Hezbollah.

O governo israelense afirmou que Naim estava envolvido na planejamento de ataques com foguetes contra civis israelenses e no planejamento de ataques em nome da milĂ­cia apoiada pelo IrĂŁ.