Depois de aporte de R$ 50 milhões, Brasil tem nova startup na lista de unicórnios globais

QI Tech é 26ª startup brasileira a alcançar o posto de unicórnio

Author
Publicado em 29/04/2024 às 11:17h - Atualizado 2 meses atrás Publicado em 29/04/2024 às 11:17h Atualizado 2 meses atrás por Wesley Santana

⬆️ Uma nova startup brasileira passou a compor a lista dos unicórnios globais desde a última semana.

Quem alcançou o status foi a paulistana QI Tech, focada em tecnologia financeira, depois de receber uma extensão de R$ 50 milhões de seu último aporte. Segundo o Estadão, agora a empresa tem valor de mercado perto de US$ 1,5 bilhão, uma marca significativa para as iniciativas empreendedoras.

Os recursos foram captados junto ao fundo norte-americano General Atlantic, que já havia participado da rodada anterior. O dinheiro levantado deve ser usado para fusões e aquisições.

📱 Leia também: Startup brasileira é a única latina a receber investimentos do Y Combinator em 2024

A fintech processa mais de R$ 1 bilhão por mês nas 240 mil operações que faz em média, conforme último balanço divulgado. Em seu portfólio tem marcas como Shopee, 99, Vivo e QuintoAndar.

Fundada em 2018, a QI Tech foi criada para ser uma SCD (Sociedade de Crédito Direto), mas logo se tornou também uma distribuidora de valores mobiliários. Hoje, vende tecnologia para as diferentes necessidades das empresas que querem oferecer produtos financeiros.

Em novembro do ano passado, a empresa comprou a corretora de valores Singulare em um negócio que não teve seu valor divulgado. A empresa adquirida tinha R$ 97 milhões sob custódia em centenas de fundos de investimentos.

Pismo engrossa a lista

🏦 A última startup brasileira a alcançar o status de unicórnio foi a Pismo, em junho do ano passado, quando foi adquirida pela Visa. O negócio movimentou exatamente US$ 1 bilhão, valor que a colocou no mesmo patamar de outros gigantes mundiais.

A Pismo oferece plataforma de nuvem com infraestrutura financeira para empresas de diversos segmentos. Ela está por trás dos sistemas que fazem as transações financeiras em lojas virtuais.

A empresa foi fundada em 2016 por quatro sócios que continuam no negócio. A fintech tem escritórios no Brasil, nos Estados Unidos, no Reino Unido, em Singapura e na Índia.