O que é a blockchain? Qual é a sua importância e como funciona essa tecnologia?

Você já ouviu falar sobre a blockchain? Qual é a sua importância e o seu papel no mercado das criptomoedas?

Sabemos que o funcionamento da blockchain é um tanto, quanto complexo e acaba sempre gerando dúvidas. 

No entanto, neste conteúdo, você poderá retirar todas as suas dúvidas, compreendendo de uma vez por todas o funcionamento da blockchain. Não deixe de conferir!

Como surgiu a blockchain?

A blockchain surgiu em 2009 com o desenvolvimento do bitcoin, uma moeda digital criada em 2009 com o intuito de ser uma alternativa para as moedas tradicionais. 

Além disso, de acordo com o criador Satoshi Nakamoto, o bitcoin é “simplesmente um dinheiro eletrônico de peer to peer“.

Isso significa que o bitcoin possui um modo de transação diferente das moedas normais, ou seja, suas transações são realizadas somente entre você e a contraparte. Dessa forma, não há intermediários.

Nesse sentido, esta criptomoeda não precisa de reguladores, como o Banco Central, e nem de terceiros para funcionar. Dessa forma, ela é uma moeda descentralizada.

Ainda, pelo fato de ser uma moeda digital, ela possui diferenças se comparadas com uma moeda física. Além disso, o grande segredo em si não é a moeda, mas sim o funcionamento por trás dela e como consegue funcionar nos dias de hoje.

Como já mencionamos, o funcionamento do bitcoin é descentralizado. Dessa forma, não há um Banco Central que o imprime. Isso acontece porque há uma validação por trás da instituição e portanto, não há um banco que intermedia as transações, como ocorre com as moedas físicas.

Nesse sentido, há uma tecnologia por trás desta moeda que permite sua existência, a chamada “blockchain“.

O que é Blockchain?

O que é Blockchain?
O que é Blockchain? – Foto: Freepik

De forma simplificada, podemos dizer que a Blockchain nada mais é que um livro público de registro de todas as transações realizadas com

uma determinada criptomoeda. No entanto, diferentemente das moedas comuns, essas transações não são registradas por um Banco Central, mas sim por uma rede distribuída e compartilhada de computadores.

Isso quer dizer, que as transações em criptomoedas são registradas de forma completamente descentralizada e segura por computadores espalhados por todo o mundo.

Na rede  Blockchain milhares de computadores contribuem para a validação das transações e possuem uma cópia criptografada e integral das informações, tornando as criptomoedas independentes, livres do ataque de hackers e totalmente seguras.

Nesse sentido, seria impossível por exemplo que um governo ou Banco Central passasse a administrar e emitir criptomoedas.

A Blockchain é segura?

Se os hackers quisessem corromper um sistema de blockchain, eles teriam que mudar cada bloco na cadeia, em todas as versões distribuídas da cadeia. 

Blockchains como Bitcoin e Ethereum estão constantemente e continuamente crescendo conforme os blocos são adicionados à cadeia, o que aumenta significativamente a segurança do livro-razão. 

Devido ao complexo sistema de segurança e criptografia que envolvem as blockchains, podemos afirmar que esse tipo de tecnologia é extremamente segura. 

Destaca-se ainda, que quanto maior a blockchain e o número de computadores e usuários conectados a rede, maior é a sua segurança.

Como funcionam as transações na blockchain? 

Como funcionam as transações na blockchain? 
Como funcionam as transações na blockchain? – Foto: Freepik

Existem várias etapas principais pelas quais uma transação deve passar antes de ser adicionada ao blockchain. 

O blockchain original foi projetado para operar sem uma autoridade central (ou seja, sem banco ou regulador controlando quem faz as transações), mas as transações ainda precisam ser autenticadas. 

Isso é feito usando chaves criptográficas, uma sequência de dados (como uma senha) que identifica um usuário e dá acesso à sua “conta” ou “carteira” de valor no sistema. 

Na prática, cada usuário tem sua própria chave privada e uma chave pública que todos podem ver. O uso de ambos cria uma identidade digital segura para autenticar o usuário por meio de assinaturas digitais e para ‘desbloquear’ a transação que deseja realizar. 

Uma vez que a transação é acordada entre os usuários, ela precisa ser aprovada ou autorizada antes de ser adicionada a um bloco na cadeia. Para uma blockchain pública, a decisão de adicionar uma transação à cadeia é feita por consenso. 

Isso significa que a maioria dos “nós” (ou computadores na rede) deve concordar que a transação é válida. Os proprietários dos computadores da rede são incentivados a verificar as transações por meio de recompensas. Este processo é conhecido como prova de trabalho ou mineração. 

A mineração requer que as pessoas que possuem os computadores na rede resolvam um problema matemático complexo para serem capazes de adicionar um bloco à cadeia, sendo recompensadas ​​por seu trabalho em criptomoedas. 

Mas a mineração não é fácil. O problema matemático só pode ser resolvido por tentativa e erro e as chances de resolver o problema são de cerca de 1 em 5,9 trilhões. Ele requer um poder de computação substancial, que usa uma quantidade considerável de energia. 

Isso significa que as recompensas por empreender a mineração devem superar o custo dos computadores e o custo da eletricidade para operá-los, já que um único computador levaria anos para encontrar uma solução para o problema matemático.

Em síntese, o que precisamos saber, é que a blockchain, é na verdade um sistema altamente seguro para registro das transações envolvendo criptomoedas.

Podemos dizer também, que a blockchain é a grande responsável por manter a segurança, a estabilidade e a confiabilidade das criptomoedas.

Blockchain: O que é e como funciona essa tecnologia?
Plataforma Investidor10

Conheça mais sobre o Investidor 10

Interessado em conhecer ainda mais sobre o mercado de criptomoedas? Então, continue acompanhando o blog do Investidor 10, em breve publicaremos outros conteúdos relevantes sobre o assunto!

Aproveite também a área de criptoativos do Investidor 10 para saber mais e acompanhar os indicadores das principais criptomoedas do mercado.

Aqui no Investidor 10, você também tem acesso a uma série de indicadores dos principais ativos negociados na bolsa de valores, dentre eles, ações, BDRs e fundos imobiliários. Não deixe de conferir!

Já conhece a página do Investidor 10 no Instagram? Confira as novidades que publicamos por lá e não esqueça de nos seguir!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui