Mercado futuro: o que é e como funciona?

Entenda o que é mercado futuro, suas vantagens e desvantagens, bem como, o que é preciso para investir.

Author
Publicado em 25/05/2024 às 14:02h - Atualizado 22 dias atrás Publicado em 25/05/2024 às 14:02h Atualizado 22 dias atrás por Carlos Filadelpho
O que é mercado futuro
O que é mercado futuro

O mercado futuro é uma parte muito importante do sistema financeiro global, pois oferece alguns mecanismos de proteção e especulação que são fundamentais para a estabilidade e o crescimento econômico.

Através da negociação de contratos futuros, investidores e empresas podem se proteger contra flutuações adversas de preços, enquanto outros buscam oportunidades de lucro ao prever movimentos de mercado.

Neste artigo, vamos explicar o que é o mercado futuro, como ele funciona e os principais elementos que o compõem, fornecendo uma visão completa para aqueles que desejam entender melhor essa poderosa ferramenta financeira.

O que é mercado futuro?

O mercado futuro é um tipo de mercado financeiro onde são negociados contratos de compra e venda de determinados ativos por um certo preço em uma data futura.

Esses contratos, também conhecidos como contratos futuros, estabelecem a quantidade e o preço do ativo em questão, que pode ser uma commodity (como soja, petróleo ou ouro) ou uma moeda (como o euro ou dólar).

Confira alguns pontos-chave sobre o mercado futuro:

Contratos futuros: Os participantes do mercado negociam contratos que especificam a liquidação de um ativo em uma data futura.

Hedge e especulação: Os contratos futuros são utilizados tanto para hedge (proteção) quanto para especulação. Empresas e produtores utilizam os contratos para se protegerem contra a variação de preços, enquanto especuladores buscam lucrar com as oscilações.

Alavancagem: No mercado futuro, é comum usar alavancagem, o que significa que o investidor pode negociar valores maiores do que o capital disponível, potencializando ganhos e perdas.

Margens de garantia: Para negociar contratos futuros, os investidores precisam depositar uma margem de garantia, que é uma porcentagem do valor total do contrato, para cobrir possíveis perdas.

Risco e volatilidade: O mercado futuro pode ser bastante volátil e arriscado, devido à alavancagem e às variações de preço dos ativos envolvidos.

Para facilitar a sua compreensão, imagine a seguinte situação:

Um agricultor planeja colher soja daqui a seis meses e teme que os preços possam cair. Para se proteger de uma possível queda dos preços, ele pode vender contratos futuros de soja ao preço atual, garantindo que, independentemente do preço no momento da colheita, ele venderá sua soja pelo preço acordado no contrato.

Por outro lado, um especulador que acredita que o preço da soja vai subir pode comprar esses contratos. Se o preço subir, ele pode vender os contratos a um preço mais alto, obtendo lucro.

Principais vantagens e desvantagens do mercado futuro

O mercado futuro é conhecido por oferecer algumas vantagens interessantes, mas também possui desvantagens que merecem atenção dos investidores. Confira!

Vantagens do mercado futuro

Proteção contra riscos: Permite que empresas e produtores se protejam contra flutuações de preços.

Alavancagem: Oferece a oportunidade de negociar ativos com valores superiores ao capital disponível na conta do investidor.

Liquidez: Muitos mercados futuros têm alta liquidez, facilitando a entrada e saída de posições.

Desvantagens do mercado futuro

Risco elevado: Fatores de mercado podem interferir de forma muito significativa no preço dos ativos que são negociados via contratos futuros, o pode levar a grandes perdas.

Complexidade: Requer um bom nível de conhecimento e experiência para entender melhor o funcionamento do mercado e operar corretamente.

Margens de garantia: Exige o depósito de margem de garantia que podem variar conforme a volatilidade do mercado.

O mercado futuro é uma ferramenta poderosa e complexa que pode ser utilizada para diversas finalidades, desde proteção de riscos até especulação, mas que, por outro lado, exige conhecimento profundo por parte do investidor.

Quais são os principais contratos negociados no mercado futuro?

Os tipos de contratos negociados no mercado futuro podem ser agrupados em algumas categorias, incluindo:

Commodities agrícolas: Soja, milho, trigo, café, açúcar, boi gordo, cacau, algodão, dentre outros.

Energias: Petróleo bruto e gás natural.

Metais: Minério de ferro, ouro, prata e cobre, alumínio, carvão, entre outros.

Moedas: Euro, Dólar, Iene, Real.

Como investir no mercado futuro?

Antes de começar a investir no mercado futuro, é muito importante que você compreenda o funcionamento desse tipo de aplicação financeira, os riscos envolvidos e o processo de compra e venda dos ativos.

Partindo deste princípio, nós preparamos um passo a passo com uma série de dicas e orientações importantes. Confira!

1.Buque compreender o mercado futuro

Antes de começar, é essencial entender como funciona o mercado futuro, seus riscos e benefícios.

Para isso, considere participar de cursos sobre mercados futuros, assista vídeos, bem como, leia livros e artigos especializados.

2.Defina seus objetivos

Ao investir no mercado futuro, procure determinar os seus objetivos, o que pode incluir:

Hedge: Proteção contra variações de preços de ativos subjacentes.

Especulação: Aproveitar a volatilidade dos preços para buscar lucro.

Diversificação: Adicionar contratos futuros ao portfólio para diversificação de investimentos.

3.Escolha do ativo subjacente

Selecione os contratos futuros que deseja negociar, baseados nos ativos subjacentes e no nível de conhecimento que você possui sobre o mercado.

Conforme explicamos anteriormente, é possível investir em contratos futuros relacionados a commodities agrícolas, minerais e moedas.

4.Escolha de uma corretora

Para negociar contratos futuros, você precisará abrir conta de investimentos em uma corretora que ofereça acesso ao mercado futuro.

Ao escolher uma corretora, compare as taxas de corretagem, margens de garantia e outros custos, bem como a reputação da corretora.

Além disso, verifique se a corretora oferece boas ferramentas de negociação e suporte ao cliente.

5.Desenvolva uma estratégia de negociação

Desenvolva uma estratégia de negociação baseada em sua análise e nos seus objetivos.

Além disso, utilize gráficos e indicadores técnicos para prever movimentos de preços e uma análise fundamentalista que considere fatores econômicos, financeiros e outros dados que podem afetar os preços dos ativos.

6.Execução das operações

Envie ordens de compra e venda conforme a sua estratégia e os movimentos do mercado.

Compra: Se você acredita que o preço dos ativos atrelados ao contrato futuro vai subir.

Venda: Se você acredita que o preço dos ativos atrelados ao contrato futuro vai cair.

Esteja ciente de que contratos futuros são ajustados diariamente com base no preço de mercado. Por isso, avalie continuamente suas posições e ajuste sua estratégia conforme necessário.

Para mais conteúdos sobre investimentos e mercado financeiro, continue acompanhando o blog do Investidor10 e siga nossas redes sociais.