Investimentos de baixo risco para iniciantes

Conheça os principais investimentos de baixo risco para iniciantes e comece a investir.

Author
Publicado em 20/06/2024 às 16:56h - Atualizado 1 mês atrás Publicado em 20/06/2024 às 16:56h Atualizado 1 mês atrás por Carlos Filadelpho

Investir pode parecer complicado para iniciantes, mas conhecer opções de baixo risco pode ser o primeiro passo para construir um futuro financeiro sólido.

Neste artigo, vamos apresentar detalhes sobre algumas das melhores opções para quem está iniciando no mundo dos investimentos e deseja fazer seu dinheiro crescer.

Se você está pronto para aprender e dar os primeiros passos no mundo dos investimentos, continue a leitura para começar com o pé direito e sem correr muitos riscos.

O que são investimentos de baixo risco?

Investimentos de baixo risco são opções de aplicação financeira que geralmente oferecem menor potencial de perda de capital em comparação com aplicações financeiras de maior risco.

No geral, esses investimentos são mais procurados por investidores conservadores, ou seja, pessoas que querem fazer o dinheiro render, mas sem correr o risco de perder parte do valor investido.

Entretanto, os investimentos de baixo risco também podem fazer parte da estratégia de diversificação e reserva de emergência dos investidores com perfil moderado ou agressivo.

Principais opções em investimentos de baixo risco para iniciantes

Neste tópico, vamos apresentar algumas alternativas em investimentos para você que está começando a aprender sobre o mercado financeiro, e que gostaria de aplicar seus recursos em investimentos de baixo risco. Confira!

CDB

OCertificado de Depósito Bancário (CDB) é um dos investimentos de renda fixa mais populares no Brasil. Ele consiste em um título emitido pelos bancos como forma de captar recursos financeiros junto aos investidores.

Funciona da seguinte maneira:

Emissão: O banco emite o CDB como um título de dívida, onde o investidor “empresta” dinheiro para a instituição financeira em troca de uma remuneração pré-acordada.

Prazo e rentabilidade: Os CDBs possuem prazos de vencimento variáveis, que podem ser curtos (a partir de alguns meses) até mais longos (alguns anos). A rentabilidade pode ser prefixada, pós-fixada ou híbrida.

Garantia: Os CDBs são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para aplicações de até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira. Isso significa que, em caso de quebra do banco, o FGC garante o pagamento do investimento até esse limite.

Liquidez: A liquidez do CDB pode variar conforme as condições do título. Alguns CDBs permitem o resgate a qualquer momento, enquanto outros, apenas no vencimento.

Tributação: Os rendimentos obtidos com CDBs são tributados pelo Imposto de Renda (IR), com uma alíquota que varia de acordo com o prazo da aplicação (tabela regressiva).

Tipos de CDBs

Prefixados: A taxa de juros é definida no momento da aplicação e não varia ao longo do tempo.

Pós-fixados: A rentabilidade está atrelada a um índice, como o CDI ou a taxa Selic, garantindo que o rendimento acompanhe as variações do mercado.

Vantagens do CDB

Segurança: Garantia pelo FGC para aplicações de até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira.

Diversificação: Disponibilidade de diferentes prazos e modalidades de remuneração, permitindo adaptar o investimento às necessidades do investidor.

Acesso: Amplamente oferecido por bancos de varejo, facilitando o acesso a investimentos de renda fixa para uma variedade de perfis de investidores.

Considerações importantes

Rentabilidade: Em geral, oferece retornos superiores aos da poupança e segurança em comparação com investimentos mais arriscados, como ações.

Risco de crédito: Embora garantido pelo FGC, é importante considerar a saúde financeira do banco emissor ao escolher um CDB.

Podemos afirmar que o CDB é uma opção popular e acessível para investidores iniciantes que buscam segurança e previsibilidade de retornos em suas aplicações financeiras.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional em parceria com a Bolsa de Valores do Brasil (B3) que permite a compra e venda de títulos públicos federais por pessoas físicas pela internet.

Sem dúvida alguma, essa é uma forma acessível e segura de investir em renda fixa, com diversas vantagens e características importantes:

Tipos de títulos

Tesouro Selic (LFT): Título pós-fixado atrelado à taxa Selic. Indicado para objetivos de curto prazo ou reserva de emergência, pois oferece baixa volatilidade.

Tesouro IPCA+ (NTN-B): Títulos indexados ao IPCA (inflação), com juros semestrais ou no vencimento. Protege o investidor contra a inflação e pode proporcionar ganhos reais.

Tesouro Prefixado (LTN): Título com rentabilidade definida no momento da compra. Indicado para quem busca previsibilidade de retorno.

Vantagens do Tesouro Direto

Segurança: Títulos emitidos pelo governo federal, são considerados o investimento de menor risco no Brasil.

Acessibilidade: Investimento disponível a partir de pequenos valores, permitindo que qualquer pessoa física invista.

Diversificação: Oferece opções de títulos com diferentes prazos e modalidades de rentabilidade, adequando-se aos diferentes perfis de investidor.

Facilidade de investimento: Operações são realizadas pela internet, permitindo compra, venda e consulta dos investimentos de forma simples e direta.

Liquidez: Possibilidade de resgate antecipado dos títulos a qualquer momento, com liquidação financeira em dias úteis.

Considerações importantes

Tributação: Os rendimentos do Tesouro Direto são tributados pelo Imposto de Renda (IR), seguindo uma tabela regressiva de acordo com o prazo do investimento.

Custos: As taxas de administração são baixas e incluem apenas a taxa de custódia da BM&FBovespa, além de eventuais taxas de corretagem cobradas pela corretora.

Objetivos e perfil do investidor: A escolha entre os tipos de títulos depende dos objetivos financeiros e do horizonte de investimento de cada pessoa.

O Tesouro Direto é uma excelente opção para quem busca investir de maneira segura e acessível em renda fixa, oferecendo uma diversidade de títulos que podem se adequar às necessidades e ao perfil de risco de cada investidor.

Com transparência, liquidez e a garantia do governo federal, é uma forma eficaz de planejar o futuro financeiro e alcançar objetivos de médio e longo prazo, principalmente para aqueles que estão começando e buscam investimentos de baixo risco.

LCI e LCA

Investimentos de baixo risco para iniciantes - Foto: Freepik

LCI (Letra de Crédito Imobiliário) eLCA (Letra de Créditodo Agronegócio) são dois tipos de investimentos de renda fixa emitidos por instituições financeiras com o objetivo de captar recursos para financiar setores específicos da economia brasileira: o imobiliário e o agrícola, respectivamente.

Veja alguns detalhes sobre cada um deles:

Letra de Crédito Imobiliário (LCI):

Objetivo: Emitida por instituições financeiras para captar recursos destinados ao financiamento de atividades do setor imobiliário, como construção, reforma, compra ou financiamento de imóveis.

Garantia: As LCI são garantidas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) em até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira em caso de falência ou liquidação da instituição emissora.

Rentabilidade: Geralmente, as LCI oferecem rendimentos atrelados a indicadores como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), podendo ser pré-fixadas ou pós-fixadas. Os rendimentos são isentos de imposto de renda para pessoas físicas.

Prazo: Existem LCI com diferentes prazos de vencimento, permitindo ao investidor escolher entre opções mais curtas ou mais longas conforme suas necessidades de liquidez e estratégia de investimento.

Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

Objetivo: Assim como a LCI, a LCA é emitida por instituições financeiras para captar recursos destinados ao financiamento do agronegócio brasileiro, incluindo atividades como agricultura, pecuária, produção de insumos agrícolas, entre outros.

Garantia: Também é garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) nos mesmos termos das LCI, proporcionando segurança ao investidor.

Rentabilidade: A rentabilidade das LCA também está atrelada a indicadores como o CDI e pode ser pré-fixada ou pós-fixada. Assim como as LCI, os rendimentos são isentos de imposto de renda para pessoas físicas.

Prazo: Assim como as LCI, as LCA oferecem prazos variados de vencimento, permitindo ao investidor escolher a melhor opção conforme seu perfil e objetivos financeiros.

Comparativo e considerações

Segurança: Ambos os investimentos são considerados de baixo risco devido à garantia do FGC, o que os torna uma opção atrativa para quem busca segurança aliada a uma rentabilidade superior à poupança.

Isenção de Imposto de Renda: Os rendimentos de LCI e LCA são isentos de imposto de renda para pessoas físicas, o que pode representar uma vantagem tributária significativa em comparação a outros investimentos de renda fixa.

Liquidez: A liquidez das LCI e LCA pode variar de acordo com o prazo do investimento e as condições estabelecidas no momento da aplicação. Algumas opções permitem o resgate antecipado, sujeito a penalidades.

Em síntese, podemos afirmar que LCI e LCA são investimentos de renda fixa que oferecem segurança, boa rentabilidade e isenção de imposto de renda para pessoas físicas.

Sendo assim, eles são indicados para quem busca diversificar sua carteira de investimentos com opções de baixo risco e potencial de retorno, o que é muito interessante para iniciantes.

Fundos de renda fixa

Os fundos de renda fixa são uma categoria de fundos de investimento que têm como principal característica a aplicação majoritária dos recursos dos investidores em ativos de renda fixa, como títulos públicos, debêntures, CDBs, LCIs, LCAs, entre outros.

Confira mais detalhes sobre os fundos de renda fixa:

Principais características

Composição dos ativos: Os fundos de renda fixa devem aplicar pelo menos 80% do seu patrimônio líquido em ativos de renda fixa, conforme regulamentação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Rentabilidade: A rentabilidade dos fundos de renda fixa pode variar conforme a estratégia de gestão adotada pelo gestor do fundo. Os rendimentos são geralmente compostos por juros e correção monetária.

Objetivo de investimento: O objetivo principal dos fundos de renda fixa é proporcionar aos investidores uma rentabilidade igual ou superior a índices de referência de renda fixa, como o CDI ou a taxa Selic, enquanto preserva o capital investido e oferece uma maior diversificação em relação a investimentos individuais.

Gestão profissional: Os fundos de renda fixa são geridos por profissionais qualificados, que têm o papel de selecionar os ativos que compõem a carteira do fundo de acordo com as diretrizes estabelecidas no regulamento do fundo.

Taxas e custos: Os fundos de renda fixa podem ter custos associados, como taxa de administração (cobrada pela gestão do fundo), taxa de performance (se houver) e eventualmente taxa de saída.

Tipos de fundos de renda fixa

Fundo DI: Investe predominantemente em títulos de renda fixa de curto prazo, como títulos públicos e privados de alta liquidez.

Fundo de crédito privado: Investe em títulos de crédito privado, como debêntures, CDBs de empresas e outros títulos emitidos por instituições não financeiras.

Fundo de renda fixa simples: Aplica exclusivamente em títulos públicos federais e é uma opção mais conservadora.

Vantagens dos fundos de renda fixa

Diversificação: Permite aos investidores acesso a uma carteira diversificada de ativos de renda fixa, mesmo com montantes menores de investimento.

Gestão profissional: Os fundos são administrados por gestores qualificados, que podem aproveitar oportunidades no mercado e otimizar a rentabilidade do fundo.

Facilidade de investimento: Facilidade de compra e venda de cotas do fundo, além de permitir o reinvestimento automático dos rendimentos obtidos.

Considerações importantes

Perfil do investidor: É importante considerar o perfil de risco e o objetivo de investimento ao escolher um fundo de renda fixa, pois há variações na rentabilidade e no grau de risco entre diferentes fundos.

Taxas e custos: Verifique as taxas cobradas pelo fundo, pois elas podem impactar significativamente a rentabilidade líquida do investimento.

Rentabilidade e prazo: A rentabilidade dos fundos de renda fixa pode variar de acordo com as condições de mercado e a estratégia de gestão adotada pelo fundo.

Na prática, os fundos de renda fixa são uma opção interessante para investidores iniciantes que buscam uma combinação de baixo risco, diversificação e potencial de retorno em seus investimentos.

Educação financeira para investidores iniciantes

Se você é um investidor iniciante em busca de aprendizado sobre finanças e o mercado financeiro, saiba que aqui no Investidor10 você encontra muito conteúdo gratuito de alta qualidade, além de ferramentas, gráficos e indicadores sobre uma enorme variedade de investimentos.

Além disso, nós disponibilizamos uma ampla lista de cursos para quem deseja aprender mais e ser mais assertivo nas suas decisões e estratégias como investidor.

Conheça alguns dos nossos cursos:

Curso de investimento em ações para criar fortuna: Tudo que você precisa saber para construir seu patrimônio com ações e desfrutar a vida com o pagamento de dividendos.

Curso de investimento em Bitcoin, blockchain e criptomoedas: O investimento mais rentável dos últimos anos! Saiba como avaliar uma criptomoeda, multiplique suas chances de lucro e reduza os riscos do investimento.

Curso de investimento em fundos imobiliários - vivendo de dividendos: Saia do absoluto zero e viva com a renda dos dividendos pagos pelos fundos imobiliários.

Curso investindo em renda fixa para ter segurança e rentabilidade: Tudo que você precisa saber para investir em renda fixa buscando alta rentabilidade, segurança e proteção de patrimônio.

Curso investimento no Tesouro Direto para ter segurança e rentabilidade: Tudo que você precisa saber para começar a investir no Tesouro Direto.

Curso de finanças pessoais: Alternativa para você que precisa organizar suas contas pessoais e colocar a casa em ordem.

Curso de introdução ao mercado financeiro: O curso ideal para quem está chegando agora no mercado financeiro e deseja aprimorar seus conhecimentos.

Curso de valuation - Técnicas avançadas para investidores: Desvende oportunidades de investimentos com estratégias poderosas e domine a arte de maximizar retornos.

Curso a fórmula mágica de Joel Greenblatt para bater o mercado de ações:Aprenda a aplicar a fórmula mágica de Greenblatt para identificar empresas com potencial de lucratividade.

Curso o Jeito Peter Lynch de investir: Domine a estratégia visionária de Peter Lynch para selecionar ações com potencial de crescimento.

Curso o Jeito Warren Buffett de investir: Conheça os princípios e técnicas que fizeram de Buffett um dos maiores investidores de todos os tempos.

Para mais conteúdos como esse, continue acompanhando o Blog do Investidor 10. Até a próxima!