Como Investir em Criptomoedas [Guia Definitivo]

Author
Publicado em 23/07/2021 às 08:31h - Atualizado 2 anos atrás Publicado em 23/07/2021 às 08:31h Atualizado 2 anos atrás por Redação
Como Investir em Criptomoedas [Guia Definitivo]
Como Investir em Criptomoedas [Guia Definitivo]
Existem muitos investimentos diferentes no mercado financeiro, desde investimentos conservadores até aqueles mais arriscados, servindo a diferentes perfis de investidor.Alguns desses investimentos são conhecidos e outros, nem tanto. Todavia, existe um que já se tornou bastante popular, mas que muitos ainda não entendem: as criptomoedas.Caso você já tenha pensado em investir em criptomoedas, mas ainda possui muitas dúvidas, esse artigo é um guia definitivo sobre como investir em criptomoedas.

Como Investir em Criptomoedas - O que são criptomoedas?

As criptomoedas são uma espécie de dinheiro 100% digital. Essa é a informação básica que você precisa saber para aprender como investir em criptomoedas.No entanto, existem algumas diferenças cruciais entre as criptomoedas e as moedas tradicionais que os países adotam em suas economias.A primeira delas é justamente essa: criptomoedas não são emitidas por países, elas são uma moeda descentralizada, ou seja, não contam com um controlador central, sendo controlada pela sua própria rede de usuários. Criptomoedas também são capazes de oferecer uma grande liberdade aos seus usuários, inclusive pela capacidade de mantê-los no anonimato.Essa última característica, por sua vez, é uma das principais críticas que os governos fazem às moedas digitais, pois na pior das hipóteses podem servir para acobertar crimes.Em contrapartida, criptomoedas permitem também uma segurança muito maior durante transações financeiras, graças ao conceito do blockchain.É no ambiente do blockchain que as pessoas guardam e transacionam criptomoedas, e todas as informações dessas transações ficam ali registradas publicamente.Vale lembrar que, apesar das criptomoedas serem um ativo financeiro relativamente novo, o seu conceito foi apresentado pela primeira vez em 1998 pelo engenheiro de computação, Wei Dai.No entanto, foi somente em 2008 que a misteriosa figura chamada de Satoshi Nakamoto surgiu com o Bitcoin, atualmente a criptomoeda de maior sucesso no mundo.

Como funcionam as criptomoedas

Como funcionam as criptomoedas

Como funcionam as criptomoedas O básico sobre como investir em criptomoedas é saber como elas funcionam e como podem ser utilizadas. Primeiramente, é necessário entender que as criptomoedas não dependem de uma instituição terceirizada para validar as transações. A validação das transações acontece dentro da blockchain, onde todos os usuários, como partes independentes, confirmam se ela é válida ou não, isso substitui o papel do banco. Essa confirmação, por sua vez, só pode ser feita porque todas as transações são anunciadas publicamente na blockchain de forma imediata assim que são concluídas. Essa foi uma das soluções encontradas para impedir que um indivíduo mal intencionado resolvesse fraudar o mercado das criptomoedas. Outros mecanismos que validam e garantem que toda transação com criptomoedas é única são os:

  • Sistema de chaves: cada usuário tem a sua própria chave privada e também existe uma chave pública;
  • Carimbo de data: toda transação de bitcoin recebe um carimbo de data virtual, também conhecido como hashcode.

O que é Blockchain?

Blockchain é o ambiente digital, uma espécie de livro de registros onde ficam armazenadas todas as transações envolvendo criptomoedas.Para entender o funcionamento deste universo e aprender a como investir em criptomoedas, o investidor precisa saber que o Blockchain é composto dos seguintes elementos:
  • Nós: cada computador individualmente, ou usuário, ou mesmo CPU, é chamado de nó. Os blocos dependem da confirmação dos nós;
  • Blocos: cada bloco da blockchain contém informações e transações que são arquivadas no momento em que são processadas;
  • Banco de dados descentralizado: não existe um ponto único que possa ser chamado de banco de dados, cada nó guarda uma cópia exata mais recente para si; 
  • Algoritmo de consenso: trata-se do algoritmo que resolve o problema da confiança; nenhum dado é apagado e todos devem acreditar em novas inserções.
Cada um destes elementos trabalha de forma conjunta e em sintonia um com o outro, como peças de um quebra-cabeças que vai sendo montado por vários indivíduos.Inclusive, vale lembrar que cada bloco da Blockchain é adicionado em ordem cronológica e linear, facilitando muito qualquer tipo de auditoria.

O que é mineração de criptomoedas?

O que é mineração de criptomoedas?

O que é mineração de criptomoedas? A mineração é um dos elementos principais a serem estudados por quem quer aprender a como investir em criptomoedas.  Assim como funcionava na época da corrida pelo ouro, a mineração de criptomoedas usa do mesmo conceito e o atualiza para o mundo digital. Só que no caso dessa mineração digital, a picareta se tornou o poder computacional, a caverna são problemas matemáticos complexos e o ouro são as criptomoedas. Por sua vez, esses problemas matemáticos precisam ser solucionados para validar transações feitas pelas pessoas na blockchain. Como já deve ser possível imaginar, aqueles usuários, ou nós, que se dispõem a emprestarem poder computacional para mineração, são recompensados com criptomoedas. O que significa que o principal motor por trás da mineração das criptomoedas é o incentivo que isso cria para os usuários manterem a rede ativa e funcionando corretamente.

Como minerar criptomoedas (Passo a passo)

A mineração é uma das formas disponíveis para ganhar dinheiro com criptomoedas. Por sua vez, a outra alternativa, tradicional e mais conhecida, é a compra e revenda das moedas digitais com lucro.Para a mineração é necessário um computador com um programa específico que irá requerer toda a capacidade de processamento da máquina.Vale apontar que pelo fato das criptomoedas serem regidas por soluções matemáticas complexas, o poder necessário para a mineração aumenta a cada nova criptomoeda registrada.Então, por exemplo, no início do Bitcoin, um computador doméstico era o suficiente para dar conta da mineração. Hoje é preciso máquinas muito mais poderosas.Portanto, se o seu objetivo como investidor é aprender tudo sobre como investir em criptomoedas e o funcionamento desse universo, segue esse passo a passo sobre como fazer a sua mineração:
  • Passo 1: Compre máquinas potentes o suficiente. Alguns sites ou lojas vendem máquinas construídas com poder de CPU para o propósito da mineração;
  • Passo 2: Você precisa de um programa de mineração instalado, como por exemplo o Bitcoin miner, CGMiner e o BFGminer;
  • Passo 3: Conecte sua carteira de criptomoedas ao programa mineração. Isso porque o programa precisa saber onde depositar as criptomoedas de recompensa;
  • Passo 4: Certifique-se de que o computador tenha condições seguras para operar 24 horas por dia, pois o trabalho de mineração é lento e árduo.

Como investir em Criptomoedas: principais criptomoedas

Como investir em Criptomoedas: principais criptomoedas

Como investir em Criptomoedas: principais criptomoedas Uma informação básica para quem quer entender como investir em criptomoedas, é considerar todo o cenário de criptomoedas atual Há algo em torno de 6 a 10 mil criptomoedas no mundo. E esse número vem crescendo rapidamente dada a acessibilidade da tecnologia e a busca dos investidores por ativos com maior rentabilidade.  Conheça agora algumas das criptomoedas mais conhecidas e importantes do mercado:

Bitcoin

O Bitcoin é a criptomoeda que inaugurou o mercado de moedas digitais, lá em 2008 e por isso é até hoje a mais valiosa e primeira opção de quem quer aprender como investir em criptomoedas.Em números, o valor de mercado do Bitcoin estima-se em torno de mais de 3 trilhões de dólares. No entanto, muito dessa popularidade se deve ao pioneirismo da moeda.O fato é que existem outras criptomoedas com tecnologias mais aprimoradas que o bitcoin, mas que ainda enfrentam alguma resistência de adaptação.

Dogecoin

Criada a partir de um meme de internet pelos engenheiros Jackson Palmer e Billy Marcus, a Dogecoin teve seu início em 2013, inicialmente como uma brincadeira.Hoje, no entanto, ela já é uma criptomoeda altamente valorizada, levada a sério e com um dos maiores valores de mercado, chegando a movimentar quase 127 bilhões de dólares.Curiosamente, recentemente Jackson Palmer resolveu desistir e abandonar o mercado de criptomoedas como um todo.

Ethereum

Ethereum, a segunda maior criptomoeda do mundo em valor de mercado, alcançando a marca de impressionantes 1 trilhão de dólares em valor de mercado.Sua criação se deu em 2015 por um russo chamado Vitalik Buterin, que criou o ambiente chamado Ethereum onde se negociava o Ether.No entanto, devido um ataque hacker o ambiente foi dividido em dois e esse evento acabou dando origem ao Ethereum Classic onde ainda se negocia o Ether e a nova moeda, o Ethereum.A tecnologia e segurança do Ethereum, por si só, pode ser um chamariz para quem quer aprender como investir em criptomoedas.

Binance Coin

A Binance Coin foi lançada em Agosto de 2017 com o principal objetivo de ser utilizada dentro de uma exchange de criptomoedas, no caso, a própria Binance.Já a Binance, por sua vez, é uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo, e sua estratégia de negócios da empresa acabou corroborando para o desempenho do ativo.

USD Coin

A USD Coin é uma criptomoeda conhecida como “stable coin”, que em uma tradução livre seria algo como “moeda estável”, isso porque seu valor é pareado com o dólar.Essa criptomoeda roda em diferentes redes de criptomoedas, como o Ethereum, Stellar, Algorand. Seu lançamento se deu em Setembro de 2018.Quem criou a USD Coin foi um consórcio chamado de Centre, formado pelas empresas Coinbase e Circle. 

Tether

O Tether é outra “Stable Coin”, só que no seu caso a paridade pode acontecer tanto com o dólar como com o Euro. Atualmente a Tether é a terceira do mundo em valor de mercado.Anunciada em 2014, o nome original da Tether era Realcoin, e foi desenvolvida por uma Startup de Santa Monica, nos EUA.O Tether é uma boa alternativa para aprender como investir em criptomoedas, tendo as vantagens de uma moeda digital junto da estabilidade das moedas tradicionais.

Cardano

Criado em 2015 pelo co-fundador da Ethereum, Charles Hoskinson, o Cardano surgiu com a intenção de unir as melhores características de mais de 2 mil criptomoedas.Sendo visto como a terceira geração de Criptomoedas, o Cardano, com uma tecnologia mais avançada, propõe resolver os problemas das criptomoedas antecessoras.Também há o fato de que o Cardano foi a primeira criptomoeda criada usando uma metodologia científica, dando confiabilidade para quem quer entender como investir em criptomoedas.

Polkadot

Polkadot é o nome da rede descentralizada criada para interligar diferentes criptos, com mais escalabilidade para a Web 3.0 e também o nome do principal cripto ativo dessa rede.Abreviada também como Dot, dentre as criptomoedas de maior valor, a Polkadot é uma das mais novas, tendo adentrado o mercado recentemente em 2020.Um dos principais motivos do sucesso da Polkadot é um de seus desenvolvedores, o cientista da computação Gavin Wood, reconhecido por ter criado a linguagem Solidity.

Ripple

Essa criptomoeda que tem o nome oficial de XRP, mas é conhecida como Ripple, foi criada em 2011 por Ryan Fugger, Chris Larsen e Jeb McCaleb.Diferente do ideal original das criptomoedas, o Ripple também se integrada com bancos ao utilizar tokens que representam outras moedas e bens.Vale ressaltar que no Ripple não existe mineração e já foram criadas mais de 100 bilhões de unidades da XRP. Isso faz dela uma alternativa para aprender como investir em criptomoedas.

Bitcoin Cash

O Bitcoin Cash foi criado em Agosto de 2017 como uma espécie de atualização do Bitcoin original, melhorando sua velocidade, diminuindo taxas e servindo de opção para entender como investir em criptomoedas.Essa evolução do Bitcoin Cash em relação ao Bitcoin é possível porque o tamanho de bloco é de 8MB, se comparado ao Bitcoin original que é apenas 1MB.Contudo, assim como o Bitcoin original, muitas das regras permanecem as mesmas, incluindo, incluindo o limite máximo de 21 milhões de moedas.

Vantagens de investir em criptomoedas

Os investidores que querem entender como investir em criptomoedas, têm que entender todas as vantagens envolvidas nesse negócio. Resumidamente, são elas:
  • Não requer um intermediário único para validação: duas partes negociam sem supervisão de um terceiro, agilizando e barateando todo o processo;
  • Ótima qualidade de dados: As informações presentes na blockchain são completas, consistentes, datadas, publicamente disponíveis e verificáveis;
  • Confiabilidade: A descentralização da rede reduz as chances de uma falha ou ataque malicioso para menos do que 0,1%, gerando integridade de processo;
  • Simplificação contábil: Sendo a blockchain como um livro-razão único, isso faz com que qualquer auditoria se torne muito mais simplificada;
  • Transações velozes: Com as criptomoedas é possível fazer transferências todos os dias da semana a qualquer horário;
  • Reserva de valor: Assim como o ouro, as criptomoedas servem como ótimas reservas de valor;
  • Rentabilidade: Criptomoedas são extremamente voláteis, podem sofrer forte valorização e oferecer aos investidores rendimentos acima da média do mercado.

Desvantagens de se investir em criptomoedas

Sendo as criptomoedas um conceito novo é necessário lembrar que elas não são perfeitas e ainda apresentam alguns desafios. Para saber como investir em criptomoedas, considere suas desvantagens:
    • É uma nova tecnologia: O fato de ser uma tecnologia nova implica que ainda existem muitos pontos de melhoria e problemas que ainda não foram descobertos;
    • Falta regulação: A maioria dos governos do mundo ainda possuem muita dificuldade para regular e adaptar as criptomoedas as suas economias;
    • Consumo de energia: A dificuldade escalável de se minerar criptomoedas demanda cada vez mais consumo de energia para abastecer a demanda computacional;
    • Integração institucional: O blockchain e as criptomoedas exigem uma substituição dos sistemas atuais, o que pode ser complicada para empresas e governos;
    • Integração cultural: Para as pessoas comuns que estão habituadas com dinheiro tradicional lastreado no governo, também haverá um período de adaptação grande;
    • Imutabilidade: Devido ao conceito da blockchain, transações para carteiras erradas não podem ser revertidas;
    • Alto risco: Criptomoedas são ativos de alto risco e com histórico de forte oscilação.

Como investir em criptomoedas

Como investir em criptomoedas

Como investir em criptomoedas Para compreender corretamente como investir em criptomoedas, o investidor precisa saber que existem quatro métodos mais usuais para se expor a esse mercado. São eles:

  • Corretora de valores;
  • Exchanges descentralizadas;
  • Fundos;
  • P2P.
Corretoras de valores: No caso das corretoras convencionais, o investidor pode comprar as criptomoedas que essa corretora oferece em seu portfólio, sendo essa uma das formas mais seguras de investir em criptomoedas.No entanto, as opções disponíveis são limitadas se comparadas, por exemplo, a Exchanges descentralizadas, que oferecem uma gama maior de opções.Exchanges: As Exchanges especializadas em criptomoedas, contam em seu portfólio com novas criptomoedas com um grande potencial de valorização.Por outro lado, elas são bem menos seguras, e muitas inclusive já foram desmascaradas como simples golpes.Fundos: Os fundos de investimento de criptomoedas funcionam da mesma forma que outros fundos, ou seja, um gestor é quem escolhe, com o dinheiro dos cotistas, em quais criptos investir.P2P: P2P é sigla para Peer-to-Peer, que significa algo como “de pessoa para pessoa”, e trata-se da simples e direta negociação entre dois indivíduos, sem intermediários.Há de se convir, contudo, que o P2P é a forma menos segura de se investir em criptomoedas, apesar de ser algo que apenas uma moeda descentralizada permite.Estamos chegando ao final deste conteúdo, esperamos que você tenha aprendido bastante sobre criptomoedas e retirado suas principais dúvidas sobre o assunto.

Para ter acesso a outros conteúdos como esse e aprender ainda mais sobre o mundo das criptomoedas, continue navegando em nosso blog e troque experiências com outros investidores nos fóruns de comentários. Deseja ficar por dentro de outros conteúdos? Siga também, a nossa página no Instagram e fique sempre por dentro de novidades e assuntos mais interessantes relacionados ao mercado de investimentos. Antes de sair, não se esqueça de salvar o Investidor 10 nos favoritos para não nos perder de vista. Até a próxima!