Vale a pena investir no setor de bens industriais da Bolsa de Valores? Quais são as empresas e ações que fazem parte deste setor? Como avaliar as empresas do setor?

Confira tudo o que você precisa saber sobre o setor de bens industriais da Bolsa de Valores aqui no Investidor 10. Não deixe de conferir!

O que é o setor de bens industriais na Bolsa de Valores?

O que é o setor de bens industriais na Bolsa de Valores?
O que é o setor de bens industriais na Bolsa de Valores? – Foto: Freepik

O setor de bens industriais é um dos maiores da Bolsa de Valores, uma vez que estão inclusas neste setor empresas de diferentes subsetores, dentre os quais, temos os seguintes:

  • Comércio;
  • Máquinas e Equipamentos;
  • Material de Transporte;
  • Serviços e Transporte;

Neste setor, podemos encontrar empresas brasileiras de grande porte e também volume de negociação na Bolsa de Valores, como é o caso da WEG, da Eternit e das companhias aéreas, Azul e Gol.

Confira na listagem abaixo as principais empresas que fazem parte do setor de Bens Industriais: 

  • Aeris
  • Azul
  • CCR
  • Cosan Logística
  • Ecorodovias
  • Embraer
  • Eternit
  • Gol Linhas Aéreas
  • Haga
  • Indústrias Romi
  • JSL
  • Marcopolo
  • MRS Logística
  • Rumo Malhas
  • Taurus 
  • Valid Soluções
  • Weg
  • Wetzel
  • Wilson Sons

Análise: Vale a pena investir no setor de bens industriais?

O que é o setor de bens industriais na Bolsa de Valores?
O que é o setor de bens industriais na Bolsa de Valores? – Foto: Freepik

Como podemos observar no tópico anterior, o setor de bens industriais é um dos maiores e também mais diversificados da bolsa brasileira.

Em meio as empresas que fazem parte desse setor, temos desde companhias aéreas a empresas ligadas diretamente ao segmento industrial, o que de antemão já nos permite concluir que uma avaliação por setor talvez, não seria o caminho mais indicado para investir em uma das empresas classificadas no segmento de bens industriais.

A WEG, por exemplo, atua na produção de motores, equipamentos e componentes elétricos, tendo no mercado externo a sua principal fonte de receitas.

Dentre os seus clientes estão grandes companhias elétricas e empresas do setor industrial espalhadas por várias partes do mundo.

Já as companhias aéreas, por exemplo, atuam no setor de transporte nacional e internacional de cargas e sobretudo passageiros, estando mais suscetíveis a variações do mercado de turismo.

Vale destacar, que o fato de não ser indicada uma análise por setor no caso do segmento de bens industriais, não indica que não existam boas empresas neste segmento. 

Muito pelo contrário, empresas como a WEG e a Eternit, por exemplo, estão na carteira de grandes investidores e costumam ter muita procura por parte dos investidores, sobretudo em virtude dos seus dividendos e resultados recentes.

Avalie as empresas do setor através da análise fundamentalista

Avalie as empresas do setor através da análise fundamentalista
Avalie as empresas do setor através da análise fundamentalista – Foto: Freepik

Como comentamos anteriormente, analisar as empresas com base na segmentação da Bolsa de Valores na qual elas estão inseridas não é o melhor caminho a se tomar.

O ideal mesmo é analisar cada uma das empresas de forma individualizada, por meio do valuation, olhando para números do setor, fatores externos que possam influenciar nos resultados da empresa e sobretudo para dados históricos e indicadores fundamentalista de cada empresa.

Utilizar ferramentas comparativas para avaliar empresas do mesmo setor também pode ser uma excelente alternativa para o investidor que deseja construir uma base sólida para as suas tomadas de decisão.

Vale destacar, que aqui no Investidor 10 oferecemos acesso gratuito a dados históricos e indicadores fundamentalistas completos das principais empresas listadas na Bolsa de Valores. Por meio do nosso portal, você ainda conta com uma ferramenta super intuitiva para comparar ações e realizar as suas avaliações, antes de tomar uma decisão de compra ou venda de ações.

Por fim, aqui no Investidor 10, você ainda tem a oportunidade de debater e trocar experiências com outros investidores, para assim aprender ainda mais sobre o mercado de ações e outros investimentos.

Sendo assim, evite avaliar uma empresa olhando apenas para o setor em que ela está inserida. Salve o Investidor 10 nos seus favoritos e faça uso gratuito das nossas ferramentas e indicadores de análise fundamentalista.

O que é o índice INDX?

O que é o índice INDX?
O que é o índice INDX? – Foto: Freepik

Ainda falando sobre o setor de bens industriais, é preciso comentar sobre o INDX. Você conhece e sabe qual é o significado dessa importante sigla?

O INDX é um índice criado pela B3 para analisar e avaliar o desempenho das ações mais representativas do setor industrial na Bolsa de Valores Brasileira.

Podem fazer parte do INDX as ações de empresas que façam parte dos setores ligados à atividade industrial, dentre eles os setores de materiais básicos, bens industriais, consumo cíclico, consumo não cíclico, tecnologia da informação e saúde.

Além do segmento de atuação e participação na Bolsa de Valores, existem outros critérios para que uma empresa faça parte do índice INDX, dentre eles, os seguintes:

  • Pertencer ao setor industrial;
  • Estar presente em 95% dos pregões no período de 3 carteiras teóricas anteriores;
  • Estar entre os ativos aptos que, no período de vigência das 3 últimas carteiras, em ordem decrescente de  negociabilidade, representam em conjunto 99% do somatório total desses indicadores.

Vale destacar, que diferentemente do índice Bovespa, não é possível investir no índice INDX.

Quais outros setores existem na Bolsa de Valores?

Quais outros setores existem na Bolsa de Valores?
Quais outros setores existem na Bolsa de Valores? – Foto: Freepik

Agora que você já sabe bastante sobre o setor de bens industriais da Bolsa de Valores, o que acha de conhecer um pouco sobre os demais setores? 

Confira agora, quais são os outros setores presentes na B3 e as empresas mais importantes de cada setor.

Comunicações

O setor de comunicações inclui empresas do ramos de telefonia e telecomunicações, dentre elas, as seguintes:  

  • Oi
  • Telefônica Brasil
  • Tim

Consumo Cíclico

São consideradas empresas de consumo cíclico aquelas que atuam em setores como 

o de automóveis, construção, vestuário e calçados, utilidades domésticas, viagens e Lazer.

Devido a sua não essencialidade, este setor tem como característica ser o mais sensível aos problemas econômicos.

Confira as principais empresas listadas neste setor:

  • Alpargatas
  • Arezzo
  • C&A
  • Cogna Educação
  • CVC
  • Construtora Tenda
  • Cyrela Brasil
  • Grendene
  • Localiza Rent a Car
  • Lojas Americanas
  • Lojas Renner
  • Magazine Luiza
  • Movida
  • MRV Engenharia
  • Unidas
  • Via Varejo
  • Vivara

Consumo não-cíclico

No setor de consumo não-cíclico, estão as empresas que atuam nos subsetores de agropecuária, alimentos, bebidas, e produtos de uso pessoal e de limpeza.

Em geral, esse setor se mostra resistente às crises, em virtude da sua essencialidade. Confira as principais empresas listadas neste setor:

  • Brasil Agro
  • Camil Alimentos
  • Dias Branco
  • BRF
  • JBS
  • Minerva
  • Marfrig
  • Ambev
  • Atacadão
  • Bombril

Financeiro

O setor financeiro é sem dúvidas o que concentra o maior número de medalhões da Bolsa de Valores, ou seja, aquelas empresas que possuem maior peso para o Ibovespa.

Fazem parte do setor financeiro os bancos e seguradoras. Confira as principais empresas listadas neste setor:

  • Itaú
  • Itaúsa
  • Santander
  • Bradesco
  • Banco do Brasil
  • Banco Inter
  • BMG
  • Porto Seguro

Materiais Básicos       

O setor de materiais básicos inclui empresas dos setores de embalagens, madeira e papel, materiais diversos, mineração, siderurgia e metalurgia. 

Essas empresas, por sua vez, estão mais suscetíveis às variações do dólar, uma vez que grande parte das suas receitas têm origem na exportação.

Confira quais são as principais empresas presentes neste setor:

  • Duratex
  • Vale
  • Braskem
  • Unipar
  • Gerdau
  • Siderúrgica Nacional

Petróleo, Gás e Biocombustíveis

Também sensível às variações do dólar e principalmente em relação ao valor do barril de petróleo, fazem parte deste setor as seguintes empresas:

  • Petrobras
  • Petro Rio
  • Cosan
  • Ultrapar
  • Enauta

Saúde

O setor de Saúde abrange empresas que atuam nos subsetores de comércio e Distribuição, equipamentos, medicamentos, serviços médicos e análises e diagnósticos. 

Confira quais são as principais empresas deste setor:

  • Raia Drogasil
  • Rede D’Or
  • Hypera
  • Fleury
  • Odontoprev
  • Qualicorp

Tecnologia da Informação

Englobando empresas ligadas ao ramo da tecnologia, o setor de tecnologia da informação é o menor da Bolsa de Valores.

Confira quais são as principais empresas deste setor:

  • Positivo
  • Sinqia
  • Linx
  • Totvs
  • Locaweb

Utilidade Pública

Por fim, temos o setor de utilidade pública, que inclui empresas atuantes nos subsetores de água e saneamento, energia elétrica e gás.

Muito procurado pelos investidores, esse setor é reconhecido por sua segurança, em razão das receitas previsíveis e recorrentes e também por ser um bom pagador de dividendos.

Confira quais são as principais empresas deste setor:

  • Sabesp
  • Copasa
  • Sanepar
  • Comgas
  • CEG
  • Taesa
  • Equatorial
  • Engie
  • Energias Brasil
  • Eletropaulo
  • CPFL Energia
  • Copel
  • Eletrobras
  • Cemig
  • AES Tietê

Sendo assim, estamos chegando ao final deste conteúdo, esperamos que você tenha aproveitado bastante e aprendido muita coisa nova a respeito do setor de bens industriais, além de conhecer um pouco sobre os demais setores da Bolsa de Valores.

Para ter acesso a outros conteúdos como esse, continue acompanhando o Investidor 10, aqui pelo site e também nas redes sociais através do Facebook e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui