Dividendos: Descubra a estratégia que venceu o Ibovespa 9 vezes nos últimos 13 anos

Além disso, a estratégia também superou as small caps e taxas de renda fixa de curto prazo em sete e oito anos

Author
Publicado em 18/06/2024 às 16:41h - Atualizado 24 dias atrás Publicado em 18/06/2024 às 16:41h Atualizado 24 dias atrás por Matheus Rodrigues
Imagem: Shutterstock.
Imagem: Shutterstock.

📊 Uma análise do Bank of America (BofA) revelou que a estratégia de dividendos do índice IDIV superou o desempenho do Ibovespa em nove dos últimos 13 anos.

Além disso, o IDIV também superou as small caps e taxas de renda fixa de curto prazo em sete e oito anos, respectivamente, nesse mesmo período.

“O desempenho consistente do IDIV é atribuído à combinação de ações sensíveis às taxas de juros, fluxos de caixa estáveis durante crises econômicas e preços de commodities globais”, aponta o relatório.

O IDIV teve seu melhor desempenho principalmente no início da queda dos juros, mantendo ou aumentando os retornos conforme o ciclo continuava, segundo o banco americano.

Uma possível explicação para esse resultado é a composição setorial do índice, com os setores de serviços públicos e transportes representando cerca de 30% do IDIV, em comparação com menos de 1% no Ibovespa.

Antes da pandemia, o BofA calculou que os dividendos do Ibovespa renderam, em média, 4% ao longo de uma década, enquanto o rendimento médio do IDIV foi de aproximadamente 5,5%, ligeiramente superior ao índice de referência da B3.

💲 Em ambos os índices, os dividend yields aumentaram após a pandemia, impulsionados principalmente por dividendos de ações de commodities como Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3).

Com esses pagamentos expressivos, o peso das commodities no IDIV subiu de uma média de 17% antes de 2021 para cerca de 32% atualmente, embora ainda abaixo dos 50% de representatividade no Ibovespa.

No que diz respeito às taxas de renda fixa, o BofA analisou títulos prefixados e constatou que o IDIV teve um desempenho superior aos títulos de um ano durante ciclos de flexibilização das taxas de juros.

Perspectivas para 2025

Os analistas estão mais otimistas do que o consenso sobre a atividade econômica e a taxa terminal dos juros para o próximo ano, prevendo que as ações de baixa capitalização podem ser uma boa aposta.

📉 “As small caps superaram o IDIV entre 2017 e 2020, à medida que as taxas diminuíram”.

Para os analistas, as estratégias de dividendos podem se destacar no cenário atual, onde os juros devem continuar caindo, mas a incerteza permanece.

“Para os investidores mais cautelosos, acreditamos que as estratégias de dividendos oferecem um equilíbrio interessante entre ganhos defensivos, alavancagem para juros e retorno de caixa”, diz o relatório.

Eles também destacaram o setor de telecomunicações como uma área promissora, prevendo o maior dividend yield para 2025.

Pontos positivos incluem geração de caixa forte, bom ambiente competitivo, melhora de margens e redução de investimentos (CAPEX).