Startup de Elon Musk, Neuralink recebe aval para 2º implante cerebral

Primeiro dispositivo foi instalado em janeiro em um homem tetraplégico

Author
Publicado em 20/05/2024 às 17:51h - Atualizado 1 mês atrás Publicado em 20/05/2024 às 17:51h Atualizado 1 mês atrás por Wesley Santana
Implante cerebral da Neuralink já foi realizado uma vez. Foto: Shutterstock
Implante cerebral da Neuralink já foi realizado uma vez. Foto: Shutterstock

A Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) aprovou que a Neuralink realize seu segundo implante cerebral.

📄 A decisão foi publicada nesta segunda-feira (20) e acontece depois que a startup de Elon Musk concluiu as correções solicitadas pela agência reguladora. Segundo o jornal estadunidense Wall Street Journal, a empresa foi solicitada, por exemplo, que inserisse os fios ultrafinos mais profundamente no cérebro.

O implante da Neuralink tem o tamanho e o formato de uma moeda contendo 64 fios externos mais finos que o cabelo humano. Segundo a empresa, o dispositivo é conectado ao córtex motor do cérebro para transmissão dos sinais neurais.

A primeira vez que a empresa fez um implante cerebral foi em janeiro, quando Noland Arbaugh, um homem tetraplégico, recebeu o dispositivo. Sem movimentos do ombro para baixo, ele compartilhou um pouco da experiência com o dispositivo, que o teria permitido controlar um cursor na tela de computador apenas com sua mente.

💸Leia mais: Como investir em startups brasileiras?

No entanto, a reviravolta veio pouco mais de um mês depois, quando os fios se soltaram e o equipamento passou a não funcionar muito bem, conforme relatou. “Eu estava em um estado de euforia e depois fui derrubado. Foi muito, muito difícil”, disse Arbaugh em uma entrevista recente.

A expectativa da Neuralink é implantar o chip em até dez pessoas ainda em 2024, planejando ter um quadro diverso de receptores. Segundo fontes ouvidas pela reportagem do WSJ, a diversidade tem sido um problema para a empresa, já que a maioria dos candidatos é homem e branco.

Nos próximos meses, a startup deve enviar um pedido também aos órgãos reguladores do Canadá e do Reino Unido para iniciar testes como este. O segundo equipamento autorizado pelo FDA deve ser instalado em meados de junho, conforme destacou a imprensa norte-americana.