Justiça condena Vale (VALE3), Samarco e BHP a pagarem R$ 47,6 bi por Mariana

Barragem, que rompeu em 2015 e deixou 19 mortos, pertencia à Samarco

Author
Publicado em 25/01/2024 às 17:32h - Atualizado 4 meses atrás Publicado em 25/01/2024 às 17:32h Atualizado 4 meses atrás por Juliano Passaro
(Shutterstock)
(Shutterstock)

👨‍⚖️ A Justiça Federal condenou Vale (VALE3), Samarco e BHP a pagarem uma indenização de R$ 47,6 bilhões pelo rompimento de uma barragem em Mariana - que ocorreu no dia 5 de novembro de 2015. As informações são da "Reuters".

A decisão, segundo a publicação, é da 4ª Vara Federal Cível e Agrária da SSJ de Belo Horizonte

A barragem, que rompeu em 2015, no subdistrito de Bento Rodrigues, pertencia à Samarco - companhia de capital fechado que atua no segmento de mineração. A Samarco é uma joint venture de propriedade da Vale e BHPA onda de lama com rejeitos de mineração da empresa matou 19 pessoas.

Veja também: Lula está certo ao dizer que quem ganha dividendo não paga imposto? Entenda

A discussão sobre a reparação dos danos causados pela barragem de Mariana durou quase 9 anos. Além de deixar 19 mortos, a tragédia contaminou o Rio Doce e destruiu comunidades.

No ano passado, a Samarco afirmou que a empresa e suas acionistas (Vale e BHP) "reforçam o compromisso com a reparação integral dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão".

Em nota, a Vale disse que não foi comunicada da decisão judicial. Ainda assim, a companhia disse que irá se manifestar oportunamente no processo e reforçou o compromisso em apoiar a reparação integral dos danos causados pelo rompimento.

VALE3

Vale
Cotação

R$ 65,08

Variação (12M)

4,17 % Logo Vale

Margem Líquida

18,78 %

DY

10.74%

P/L

7,63

P/VP

1,58