Investir para ter renda passiva é o sonho de muita gente, e um dos caminhos para alcançar a tão buscada independência financeira.

Você já pensou se o seu dinheiro trabalhasse para você e se multiplicasse, gerando todos os meses, um valor extra na sua conta de forma automática? Pois é, a princípio pode até parecer um sonho, mas essa possibilidade existe.

Neste conteúdo, o Investidor 10 vai explicar o que é renda passiva e apresentar algumas opções em investimentos que você pode incluir na sua carteira, para viver de renda. Vale a pena conferir!

O que é renda passiva?

No mundo dos investimentos, renda passiva é uma fonte de rendimentos, gerada pelo dinheiro que o investidor mantém aplicado.

Em outras palavras, essa é uma forma de renda que não requer uma participação ativa ou envolvimento constante do investidor para ser gerada. A ideia é que o dinheiro trabalhe por si só, gerando retornos de maneira automática.

Com um pouco de conhecimento sobre investimentos, é possível obter diferentes fontes de renda passiva, incluindo:

Existem várias formas de ter renda passiva com investimentos, e algumas das mais comuns incluem:

  • Dividendos de ações: Quando você investe em ações de empresas que pagam dividendos, você recebe uma parcela dos lucros regularmente.
  • Juros de títulos: Investir em títulos do Tesouro com juros semestrais, também pode ser uma forma de obter renda passiva de forma periódica.
  • Fundos de investimento imobiliário (FIIs): Os fundos imobiliários investem o dinheiro dos cotistas em imóveis e distribuem de forma regular o lucro gerado com a compra e venda ou o aluguel das propriedades.

É possível viver de renda passiva?

Sim, é possível viver de renda passiva, mas isso requer um bom planejamento financeiro, investimentos estratégicos e um período de acumulação de ativos.

A capacidade de viver de renda passiva depende de diversos fatores, incluindo o montante de renda passiva gerada mensalmente, o custo de vida do indivíduo, as metas financeiras e o estilo de vida desejado.

Para atingir a independência financeira por meio da renda passiva, é preciso seguir alguns passos:

  • Planejamento: Elaboração de um planejamento com metas, avaliação do custo de vida e definição da quantia necessária para atingir a independência financeira.
  • Acúmulo de ativos: Investir de forma constante e estratégica para acumular ativos que gerem renda passiva, como ações pagadoras de dividendos, títulos, fundos imobiliários ou outros ativos que proporcionem fluxos de renda consistentes.
  • Diversificação: Distribuir os investimentos em diferentes classes de ativos para ajudar a reduzir o risco e aumentar a estabilidade do fluxo de renda passiva.
  • Controle de despesas: Gerenciar as despesas mensais para garantir que elas se mantenham alinhadas com a renda passiva gerada.

Não tenha dúvidas, ter renda passiva para viver de rendimentos é um objetivo alcançável, mas requer dedicação, planejamento e uma boa carteira de investimentos.

Qual a diferença entre renda passiva e renda ativa?

Qual a diferença entre renda passiva e renda ativa?
Qual a diferença entre renda passiva e renda ativa? – Foto: Freepik

A diferença entre renda passiva e renda ativa reside na forma como cada tipo de renda é gerada e no que é necessário para obtê-las. Confira em comparativo entre os conceitos:

Renda ativa

  • Definição: Renda ativa é aquela obtida por meio do trabalho ou da prestação de serviços. Envolve trocar tempo e esforço por dinheiro.
  • Exemplos: Salário de um emprego formal, honorários profissionais, trabalho como autônomo ou pró-labore de empresário.
  • Características: Depende da participação direta da pessoa em atividades laborais. Quando o trabalho é interrompido, a renda ativa tende a cessar.

Renda passiva

  • Definição: Renda passiva é aquela gerada de forma automática, ou seja, que não exige trabalho constante.
  • Exemplos: Dividendos de ações, juros de investimentos, aluguel de propriedades, royalties, entre outros.
  • Características: Uma vez estabelecidas, as fontes de renda passiva continuam a gerar rendimentos de forma automática, ou seja, sem que o beneficiário precise trabalhar para obtê-la.

Onde investir para ter renda passiva?

O mundo dos investimentos oferece algumas opções em ativos para quem possui interesse em investir para ter renda passiva.

Dentre as opções, nesse tópico vamos falar sobre:

  • Ações que pagam dividendos periódicos;
  • Fundos de investimento imobiliário (FIIs);
  • Tesouro Direto com juros semestrais.

Se você deseja colocar os seus planos em prática e começar a investir para viver de renda passiva, confira mais sobre os tipos de aplicação que vamos apresentar na sequência.

Ações que pagam dividendos periódicos

Investir em ações que pagam dividendos é uma das melhores estratégias para quem busca ter renda passiva, sendo inclusive a alternativa utilizada por grandes investidores como Luiz Barsi.

Dividendos são pagamentos feitos de forma periódica pelas empresas aos seus acionistas como uma forma de recompensá-los, distribuindo parte dos lucros obtidos em cada período.

Além disso, é muito importante dizer que os dividendos não sofrem variações de acordo com a cotação ou valor de mercado das empresas, o que é um ponto positivo que protege os investidores das flutuações de mercado.

Na prática, esse tipo de provento varia com base nos resultados das empresas e nas suas políticas de distribuição de lucros. Sendo assim, se você pensa em ter renda passiva com ações, procure investir em empresas lucrativas, e que distribuem dividendos regularmente.

Para ajudar você, o Investidor 10 disponibiliza duas ferramentas importantes:

Fundos de investimento imobiliário (FII)

Os fundos imobiliários reúnem recursos de diversos investidores para aplicar em ativos imobiliários, como edifícios comerciais, shoppings, hospitais, entre outros.

Por sua vez, os investidores são recompensados periodicamente, (normalmente de forma mensal) com a distribuição mensal dos lucros obtidos com a venda ou o aluguel dos imóveis que compõem a carteira do fundo.

Na fase de acumulação para geração de renda, os investidores costumam utilizar os rendimentos recebidos para comprar novas cotas do fundo, e assim, receber um volume cada vez maior de rendimentos, ou seja, de renda passiva.

Tesouro Direto com juros semestrais

O Tesouro Direto com juros semestrais é uma modalidade específica de investimento em títulos públicos oferecida pelo Tesouro Nacional no Brasil.

Na prática, ao contrário dos títulos com pagamento de juros apenas no vencimento, os títulos com juros semestrais pagam rendimentos periodicamente, a cada seis meses.

Nesse tipo de aplicação, é feita uma distribuição dos juros gerados a cada seis meses. Com isso, o investidor recebe uma parcela dos juros a cada semestre, enquanto o montante principal continua investido, gerando mais lucro.

Esse tipo de título é uma opção interessante para investidores que desejam viver de renda passiva sem se submeter aos riscos de aplicações da renda variável, como ações e fundos imobiliários.

Dicas para ter uma renda passiva com investimentos

Dicas para ter uma renda passiva com investimentos
Dicas para ter uma renda passiva com investimentos – Foto: Freepik

Construir renda passiva através de investimentos requer planejamento, conhecimento e consistência. Por isso, nós separamos algumas dicas para ajudar você a alcançar esse objetivo. Confira!

1.Estabeleça objetivos financeiros: Defina metas claras no que diz respeito ao montante que você espera receber de renda passiva. Isso irá lhe ajudar a orientar melhor suas decisões de investimento.

2.Diversificação da carteira: Distribua seus investimentos em diferentes tipos de ativos para reduzir riscos, dentre as opções, ações, fundos imobiliários e títulos públicos.

3.Reinvestimento de rendimentos: Considere reinvestir os rendimentos gerados pelos seus investimentos para aproveitar o poder dos juros compostos e aumentar a sua base de renda passiva ao longo do tempo.

4.Acompanhamento: Monitore regularmente seus investimentos e faça ajustes conforme necessário. As condições do mercado e suas próprias metas podem mudar ao longo do tempo, então é importante revisar e ajustar sua estratégia.

5.Poupe e invista regularmente: Poupar e investir consistentemente ao longo do tempo é fundamental para a construção de uma renda passiva sólida.

Como ter renda passiva de R$ 10 mil?

Investir para ter renda passiva de R$ 10 mil é um excelente objetivo para quem busca segurança e estabilidade financeira.

Considerando aplicações financeiras conservadoras que pagam em média 1% de juros ao mês, para obter uma renda mensal de R$ 10 mil, você precisa acumular R$ 1 milhão em investimentos.

Normalmente esse objetivo é alcançado dentro de alguns anos, desde que o investidor tenha a disciplina de fazer novos aportes mensalmente e reinvestir os dividendos.

Além disso, ao estudar sobre investimentos, você vai descobrir que existem aplicações que podem gerar retorno acima de 1% ao mês, encurtando o tempo necessário para que você alcance o seu objetivo na renda passiva.

Acessando o nosso ranking de FIIs, por exemplo, você pode encontrar a relação dos fundos imobiliários com maior dividend yield nos últimos 12 meses.

Conheça o Investidor 10 Pro e aprenda a investir para ter renda passiva

Se você sonha em investir para ter renda passiva e sonha em ser uma pessoa bem-sucedida financeiramente, você precisa conhecer o Investidor 10 Pro.

Assinantes do Investidor 10 Pro possuem acesso a uma série de conteúdos e ferramentas de valor sobre investimentos, incluindo:

  • Carteiras recomendadas;
  • Gerenciador de carteiras;
  • Cursos completos;
  • Indicadores e dados para análises;
  • Gráficos variados;
  • Histórico de proventos;
  • Preço justo dos ativos;
  • Relatórios diversificados.

Dentre os nossos cursos, na área do assinante você vai encontrar:

  • Curso investimento em ações para criar fortuna;
  • Curso o jeito Warren Buffett de investir;
  • Curso de fundos imobiliários para viver de dividendos;
  • Curso de finanças pessoais para colocar a vida em ordem.

Investir para ter renda passiva é possível e o Investidor 10 pode ajudar você a alcançar esse importante objetivo de vida.

Para ter acesso a todas as soluções acima, reduzir os riscos ao investir e maximizar seus rendimentos como investidor, clique aqui e garanta sua assinatura!

Por fim, antes de sair, caso ainda não siga, não se esqueça de seguir o Investidor 10 nas redes sociais!